Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2009 > 10 > Saiba como fazer o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF)

Cidadania e Justiça

Saiba como fazer o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF)

por Portal Brasil publicado: 30/10/2009 13h29 última modificação: 28/07/2014 08h53
Exibir carrossel de imagens Cadastro de Pessoa Física (CPF) é um dos principais documentos do cidadão brasileiro

Cadastro de Pessoa Física (CPF) é um dos principais documentos do cidadão brasileiro

O que é?

O Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) é um banco de dados que armazena informações cadastrais dos contribuintes (pessoas que pagam impostos, tributos e têm que estar registrados no sistema), e dos cidadãos que se inscrevem voluntariamente no cadastro. O CPF é gerenciado pela Receita Federal e deve ser feito pelo cidadão apenas uma vez. É importante para que pessoas realizem ações, como abrir conta em banco e declarar Imposto de Renda.

Onde deve ser feito?

Em entidades conveniadas da Receita Federal: Banco do Brasil, CAIXA e Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios).

Quando deve ser feito?

Qualquer pessoa pode se inscrever no Cadastro de Pessoa Física, mesmo que não seja obrigada. Veja abaixo para quais perfis de pessoa física a inscrição no CPF é obrigatória:

 

• Pessoas com mais de 18 anos que constarem como dependentes em Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda e Pessoa Física (DIRPF);

• Pessoas sujeitas à apresentação de declaração de rendimentos;

• Inventariantes, cônjuges ou conviventes, sucessores a qualquer título ou representantes do falecido que tenham a obrigação de apresentar a DIRPF em nome do espólio ou do contribuinte falecido;

• Pessoas cujos rendimentos estejam sujeitos ao desconto do imposto na fonte ou estejam obrigadas ao pagamento do imposto;

• Profissionais liberais, entendidos como aqueles que exerçam, sem vínculo de emprego, atividades que os sujeitem a registro em órgão de fiscalização profissional

• Pessoas locadoras de bens imóveis;

• Pessoas participantes de operações imobiliárias;

• Pessoas obrigadas a reter imposto na fonte;

• Titulares de contas bancárias, de contas de poupança ou de aplicações financeiras;

• Pessoas que operam em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

• Pessoas inscritas como contribuinte individual ou requerentes de benefícios de qualquer espécie no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);

• Residentes no exterior que possuam no Brasil bens ou direitos sujeitos a registro público;

• Pessoas que solicitarem Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Quem pode tirar?

A inscrição no Cadastro de Pessoa Física pode ser realizada pelas seguintes pessoas de acordo com o perfil do solicitante:

• Incapaz ou interditado: tutor ou curador, em virtude de decisão judicial, ou o procurador legal do solicitante;

• Menor de 16 anos: pais, tutor ou responsável por sua guarda, em virtude de decisão judicial, ou o procurador legal do solicitante;

• Maior de 16 anos e menor de 18 anos: o próprio ou representante legal;

• Maior de 18 anos e menor de 70 anos: o próprio ou representante legal;

• Maior de 70 anos: o próprio ou representante legal;

• Não residentes: o próprio ou representante legal;

• Falecido/espólio com bens: inventariante, meeiro, herdeiro capaz ou legatário ou seus representantes legais;

• Falecido/espólio sem bens: inventariante, meeiro, herdeiro capaz ou legatário ou seus representantes legais.

Quanto custa?

As entidades conveniadas da Receita cobram uma taxa de serviço no valor de R$ 5,50, relativa ao custo com atendimento, emissão e postagem do documento. Algumas entidades públicas de atendimento ao cidadão realizam gratuitamente o serviço de inscrição e alteração de endereço no Cadastro de Pessoa Física, mas não fornecem o cartão de CPF. Nesse caso, o número de CPF é inserido na Carteira de Identidade, e/ou um comprovante com o número de inscrição é emitido da página da Receita. Acesse a lista de entidades públicas de atendimento ao cidadão que realizam a inscrição gratuita no CPF.

Como deve ser feito?

O interessado deve se dirigir a uma unidade de atendimento do Banco do Brasil, da Caixa ou dos Correios, portando a documentação necessária de acordo com seu perfil. Veja como se inscrever:

• Incapaz ou interdito: documento de identidade do interessado que comprove a filiação; documento de identidade de um dos pais ou do tutor ou do responsável por sua guarda; documento que comprove a filiação ou a tutela ou a responsabilidade; e, se o solicitante for o procurador legal do interessado, deve levar também seu documento de identidade e a procuração particular com firma reconhecida ou pública.

• Maior de 16 anos e menor de 18 anos: documento de identidade do interessado que comprove a filiação; Título de Eleitor (se o interessado o possuir); e, se o solicitante for o procurador legal do interessado, deve levar também seu documento de identidade e a procuração particular com firma reconhecida ou pública.

• Maior de 18 anos e menor de 70 anos: documento de identidade do interessado que comprove a filiação; e Título de Eleitor ou certidão emitida pelo Tribunal Regional Eleitoral ou cartório eleitoral atestando a inexistência do alistamento eleitoral.

• Maior de 70 anos: documento de identidade do interessado que comprove a filiação; Título de Eleitor (se o interessado o possuir; nessa faixa etária, o documento não é obrigatório); e, se o solicitante for o procurador legal do interessado, deve levar também seu documento de identidade e a procuração particular com firma reconhecida ou pública.

• Não residentes: brasileiros ou estrangeiros que moram no exterior podem se inscrever no CPF e, para isso, devem preencher um formulário e juntar original e cópia do documento de identidade aceito no país de residência; de comprovação de filiação da pessoa física se o não residente for brasileiro; do documento de identidade de um dos pais, tutor, curador ou responsável pela guarda, com documento que comprove essa relação; e, se o solicitante for um procurador, deve levar também seu documento de identidade e instrumento público de procuração.

• Falecido/espólio com bens: original ou cópia simples de documento que justifique a inscrição; original ou cópia autenticada da Certidão de Óbito; original ou cópia autenticada de documento de falecido que comprove se a data de nascimento e a filiação se esses dados não constarem na Certidão de Óbito; original ou cópia autenticada de documento de identificação do meeiro, inventariante, herdeiro capaz ou legatário; e, se o solicitante for o procurador legal do interessado, deve levar também seu documento de identidade e a procuração particular com firma reconhecida ou pública.

• Falecido/espólio sem bens: original ou cópia simples de documento que justifique a inscrição; original ou cópia autenticada da Certidão de Óbito; original ou cópia autenticada de documento de falecido que comprove a data de nascimento e a filiação (caso esses dados não constem na Certidão de Óbito); original ou cópia simples de documento de identificação que comprove parentesco; e, se o solicitante for o procurador legal do interessado, deve levar também seu documento de identidade e a procuração particular com firma reconhecida ou pública.

Fonte:
Receita Federal


Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em:
Assunto(s): Justiça, Direitos humanos