Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2010 > 10 > Livro de série sobre imigrantes no Rio de Janeiro narra trajetória dos judeus

Geral

Livro de série sobre imigrantes no Rio de Janeiro narra trajetória dos judeus

por Portal Brasil publicado: 25/10/2010 11h08 última modificação: 28/07/2014 09h08

Ao longo dos séculos 19 e 20, a cidade do Rio de Janeiro foi o destino escolhido por milhares de imigrantes europeus, que fugiam das guerras, da intolerância religiosa ou apenas estavam em busca de novas oportunidades. A história de uma dessas ondas migratórias é contada no livro Judeus Cariocas, lançado na última semana no Palácio da Cidade, sede da prefeitura do Rio de Janeiro.

Segundo volume da série “De Pai para Filho: Imigrantes no Rio de Janeiro”, a obra narra a trajetória dos judeus que emigraram para a cidade e suas variações étnicas, os ashkenazim e os sefaradim. Em diferentes capítulos, são relatadas as estratégias de sobrevivência dos primeiros imigrantes, a integração dos já nascidos e criados no estado à sociedade brasileira e carioca e a história pessoal de importantes membros da comunidade judaica na capital fluminense.

Editado pela Documenta Histórica, o livro foi organizado por Mozart Vitor Serra e Fernando Cotta Portela Filho, com textos dos professores Keila Grimberg e Flavio Limoncic, do Departamento de História da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio).

A série “De Pai para Filho: Imigrantes no Rio de Janeiro” é uma iniciativa do Instituto Light, em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura. O primeiro volume, lançado em junho deste ano, aborda os imigrantes portugueses no Rio de Janeiro. O próximo vai tratar da contribuição dos árabes à história da cidade.

 

Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Como funciona o Documento Nacional de Identificação
O DNI vai reunir em um único documento CPF, título de eleitor, certidão de nascimento, tudo em formato totalmente digital. Todos os seus dados ficarão reunidos em um aplicativo
Passageiros de ônibus precisam ter atenção com documentos e horários
Feriado de Carnaval agita os terminais rodoviários de todo o País
Famílias do Distrito Federal vão ser beneficiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida
O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, assinou autorização para contratar novas unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida no Distrito Federal
O DNI vai reunir em um único documento CPF, título de eleitor, certidão de nascimento, tudo em formato totalmente digital. Todos os seus dados ficarão reunidos em um aplicativo
Como funciona o Documento Nacional de Identificação
Feriado de Carnaval agita os terminais rodoviários de todo o País
Passageiros de ônibus precisam ter atenção com documentos e horários
O ministro das Cidades, Alexandre Baldy,  assinou autorização para contratar novas unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida no Distrito Federal
Famílias do Distrito Federal vão ser beneficiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida

Últimas imagens

Cartão Reforma
Divulgação/Prefeitura de Petrópolis (RJ)
Inscrições para o programa foram prorrogadas até 3 de novembro. Para participar, é preciso estar inscrito no Cadastro Único e ter mais de 15 anos
Inscrições para o programa foram prorrogadas até 3 de novembro. Para participar, é preciso estar inscrito no Cadastro Único e ter mais de 15 anos
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Medida também vale para outros débitos relacionados ao veículo. Antes, apenas donos de veículos registrados no exterior contavam com esse recurso
Medida também vale para outros débitos relacionados ao veículo. Antes, apenas donos de veículos registrados no exterior contavam com esse recurso
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Verduras, legumes, frutas, carne de frango resfriada, bolachas, pães e doces serão comprados dos produtores e doados à rede socioassistencial no estado
Verduras, legumes, frutas, carne de frango resfriada, bolachas, pães e doces serão comprados dos produtores e doados à rede socioassistencial no estado
Foto: Eduardo Aigner/MDA

Governo digital