Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2011 > 01 > Certidões de casamento, óbito e nascimento com tecnologia antifraude

Cidadania e Justiça

Certidões de casamento, óbito e nascimento com tecnologia antifraude

Desde janeiro de 2011, a Casa da Moeda, em parceria com a Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Ministério da Justiça, emite certidões de casamento, nascimento e óbito padronizadas e com tecnologia antifraude
por Portal Brasil publicado: 18/01/2011 19h14 última modificação: 28/07/2014 14h55

Desde janeiro de 2011, a Casa da Moeda, em parceria com a Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Ministério da Justiça, emite certidões de casamento, nascimento e óbito padronizadas e com tecnologia antifraude.

Os novos documentos são impressos em papel moeda e trazem mais de onze itens de segurança como marca d’água, microletras e o brasão da República. Além disso, a palavra “autêntico”, escrita no verso de cada papel, é visível apenas sob lâmpada ultravioleta com luminescência verde limão. Tudo para inibir eventuais falsificações.

O papel de segurança é o mesmo utilizado para a emissão das cédulas de real e, por isso, permite maior durabilidade.

As certidões de nascimento serão bem mais detalhadas, já que passam a ser emitidas com uma matrícula única, além do número da Declaração de Nascido Vivo (DNV), fornecida pela maternidade. Além de dificultar fraudes, a emissão totalmente informatizada permite ao Governo acompanhar o número exato de brasileiros registrados em cada região do País.

As capitais do Nordeste do País são as primeiras a emitir os novos documentos padronizados, seguidas pelas cidades  do Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Até então, cada estado da federação tinha um tipo de certidão.

As cidades que não possuem sistema informatizado receberão kits com computador e sistema de impressão das certidões. Antes de emitir os novos documentos, os funcionários dos cartórios participam de um curso rápido de capacitação para utilizar o novo sistema.

Não é necessária uma corrida aos cartórios: as certidões antigas continuam valendo. Mas quem quiser logo o novo modelo pode fazer a emissão gratuitamente.

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU
40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU

Últimas imagens

“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
Foto: Blog do Planalto
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Divulgação/EBc
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Foto: Renato Alves / MTE
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Divulgação/OAB-RJ

Governo digital