Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2011 > 04 > Governo quer antecipar nova campanha pelo desarmamento no País

Cidadania e Justiça

Governo quer antecipar nova campanha pelo desarmamento no País

por Portal Brasil publicado: 11/04/2011 20h15 última modificação: 28/07/2014 14h58

O governo quer antecipar junho para 6 de maio a realização de uma nova campanha pelo desarmamento no País, que deve durar até o final do ano. A informação foi dada nesta segunda-feira (11), pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após reunião com integrantes das Ongs Viva Rio e Sou da Paz.  

Na próxima segunda-feira (18) deve ser reunido um conselho formado por membros destas Ongs, do poder público, e de outras entidades, como a Ordem dos Advogados do Brasil e o Conselho Nacional do Ministério Público, entre outras. O objetivo será discutir a data definitiva do lançamento da campanha e as formas de pagamento das armas, informou o ministro. 

Cardozo disse ainda que o governo já dispõe de uma verba de cerca de R$ 10 milhões para pagar as indenizações pelas armas que vierem a ser devolvidas durante a campanha. Ele lembrou, no entanto, que esse valor poderá ser maior. O ministro lembrou o sucesso da campanha do desarmamento, realizada entre 2004 e 2005, que contou com a participação da sociedade e retirou quase 500 mil armas de circulação.  

Agora, o governo quer acelerar o pagamento das indenizações, que antes chegavam a demorar cerca de três meses. Para Cardozo, o pagamento deve ser imediato, para estimular a população a entregar os armamentos. Ele disse que o Banco do Brasil deve apresentar uma proposta neste sentido. 

 

Fonte:
Ministério da Justiça 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU
40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU

Últimas imagens

“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
Foto: Blog do Planalto
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Divulgação/EBc
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Foto: Renato Alves / MTE
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Divulgação/OAB-RJ

Governo digital