Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2011 > 10 > Rede Cegonha

Cidadania e Justiça

Rede Cegonha

Rede Cegonha garante a organização de uma rede de cuidados materno-infantil, para que a mulher passe a contar com assistência integral à saúde, desde a confirmação da gravidez e até o segundo ano de vida do filho e com a oportunidade de ser acompanhada por familiares
por Portal Brasil publicado: 30/09/2011 14h19 última modificação: 28/07/2014 15h05
Familia junta

Familia junta

A Rede Cegonha é o programa brasileiro que garante a organização de uma rede de cuidados materno-infantil. A atenção às gestantes e aos bebês compreende a criação de novas estruturas de assistência e acompanhamento das mulheres com renda até R$ 70 por mês. As ações têm como mote “Garantia de Vaga Sempre”, tanto para as gestantes como para os recém-nascidos.

Com um investimento de R$ 9,4 bilhões, o governo federal coordena ações estratégicas de saúde cujo objetivo é qualificar, até 2014, toda a rede de assistência obstétrica – com foco na gravidez, no parto e pós-parto – como também infantil, até o segundo ano de vida. O objetivo é que a mulher passe a contar com assistência integral à saúde desde a confirmação da gravidez e até o segundo ano de vida do filho e com a oportunidade de ser acompanhada por familiares.

As ações serão executadas pelos estados e municípios – na lógica da descentralização do SUS – que vão aderir às estratégias nacionais para o recebimento dos recursos reservados pelo Ministério da Saúde: R$ 9,4 bilhões (até 2014) para as ações na atenção primária/rede de cuidados como também para reforço da rede hospitalar, principalmente, qualificação de leitos.

Todas essas ações vão abranger as cidades do Plano Brasil Sem Miséria, onde está a população mais carente desses recursos. Além disso, as medidas estarão direcionadas a regiões com maior relevância epidemiológica e maior carência por serviços de assistência à mulher e à criança – inseridas nas regiões abrangidas pelos Pactos pela Redução da Mortalidade Materna e Infantil (Amazônia Legal e Região Nordeste) – como também em regiões com grande concentração população e em locais que já desenvolvem experiências de sucesso no atendimento humanizado e seguro a mulheres e crianças.

Fontes:

Ministério da Saúde
Secretaria de Política para as mulheres

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU
40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
40 anos da Operação Condor mobiliza Mercosul na defesa dos direitos humanos
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Confira como acessar o programa de Integridade da CGU para empresas privadas
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU
Os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU

Últimas imagens

“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
Foto: Blog do Planalto
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Divulgação/EBc
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Foto: Renato Alves / MTE
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Divulgação/OAB-RJ

Governo digital