Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2011 > 10 > Rede Cegonha

Cidadania e Justiça

Rede Cegonha

Rede Cegonha garante a organização de uma rede de cuidados materno-infantil, para que a mulher passe a contar com assistência integral à saúde, desde a confirmação da gravidez e até o segundo ano de vida do filho e com a oportunidade de ser acompanhada por familiares
por Portal Brasil publicado: 30/09/2011 14:19 última modificação: 17/09/2012 15:41
Familia junta

Familia junta

A Rede Cegonha é o programa brasileiro que garante a organização de uma rede de cuidados materno-infantil. A atenção às gestantes e aos bebês compreende a criação de novas estruturas de assistência e acompanhamento das mulheres com renda até R$ 70 por mês. As ações têm como mote “Garantia de Vaga Sempre”, tanto para as gestantes como para os recém-nascidos.

Com um investimento de R$ 9,4 bilhões, o governo federal coordena ações estratégicas de saúde cujo objetivo é qualificar, até 2014, toda a rede de assistência obstétrica – com foco na gravidez, no parto e pós-parto – como também infantil, até o segundo ano de vida. O objetivo é que a mulher passe a contar com assistência integral à saúde desde a confirmação da gravidez e até o segundo ano de vida do filho e com a oportunidade de ser acompanhada por familiares.

As ações serão executadas pelos estados e municípios – na lógica da descentralização do SUS – que vão aderir às estratégias nacionais para o recebimento dos recursos reservados pelo Ministério da Saúde: R$ 9,4 bilhões (até 2014) para as ações na atenção primária/rede de cuidados como também para reforço da rede hospitalar, principalmente, qualificação de leitos.

Todas essas ações vão abranger as cidades do Plano Brasil Sem Miséria, onde está a população mais carente desses recursos. Além disso, as medidas estarão direcionadas a regiões com maior relevância epidemiológica e maior carência por serviços de assistência à mulher e à criança – inseridas nas regiões abrangidas pelos Pactos pela Redução da Mortalidade Materna e Infantil (Amazônia Legal e Região Nordeste) – como também em regiões com grande concentração população e em locais que já desenvolvem experiências de sucesso no atendimento humanizado e seguro a mulheres e crianças.

Fontes:

Ministério da Saúde
Secretaria de Política para as mulheres

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil