Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2013 > 07 > Novo município de Santa Catarina adere ao Bolsa Família

Cidadania e Justiça

Novo município de Santa Catarina adere ao Bolsa Família

Outros quatro novos municípios, criados no início do ano, ainda podem aderir ao programa
por Portal Brasil publicado: 17/07/2013 16h42 última modificação: 30/07/2014 00h51
Divulgação/Portal Brasil Pescaria Brava, em Santa Catarina, é o primeiro a aderir ao PBF

Pescaria Brava, em Santa Catarina, é o primeiro a aderir ao PBF

O município Pescaria Brava, em Santa Catarina, é um dos cinco novos que foram criados no Brasil desde o início do ano. Ele é o primeiro a aderir o Programa Bolsa Família (PBF), que transfere diretamente a renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o País. 

O gestor municipal que tiver interesse em realizar a adesão do programa deve preencher os documentos descritos na Portaria nº 246, assinar e enviar à Secretaria Nacional de Renda de Cidadania do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Os outros novos municípios são Balneário Rincão, também em Santa Catarina, Mojuí dos Campos (PA), Pinto Bandeira (RS) e Paraíso das Águas (MS). 

Para aderir ao Bolsa Família, o município deve possuir o código do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, é necessário designar um comitê ou conselho local de controle social (geralmente, Conselho Municipal de Assistência Social) e indicar formalmente o gestor municipal do Bolsa. A partir da assinatura e publicação do Termo de Adesão, o município passa a ter acesso ao Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF).

As famílias não dependem da adesão do município para receber o benefício, porém, o gestor precisa assinar o termo para ter acesso aos recursos do Índice de Gestão Descentralizada (IGD) – indicador que mostra a qualidade da gestão.

Portaria 

Todos os instrumentos necessários à formalização da adesão dos municípios ao Bolsa Família estão disponíveis na Portaria nº 246, publicada em 20 de maio de 2005. Essas normas são direcionadas aos gestores e têm como objetivo cadastrar, controlar e administrar as informações referentes à gestão municipal, estadual e às Instâncias de Controle Social.

Bolsa Família

O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria (BSM), que tem como foco de atuação os 16 milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais, e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos.

O programa possui três eixos principais focados na transferência de renda, condicionalidades e ações e programas complementares. A transferência de renda promove o alívio imediato da pobreza. As condicionalidades reforçam o acesso a direitos sociais básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social. Já as ações e programas complementares objetivam o desenvolvimento das famílias, de modo que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade.

Municípios brasileiros

Com os novos dados do IBGE, o Brasil passa a ter 5.570 municípios. A Constituição Federal e as estaduais dão autonomia a eles, regidos por uma Lei Orgânica aprovada por dois terços dos membros da Câmara Municipal. O chefe municipal é o prefeito, escolhido entre maiores de 21 anos para exercer mandato de quatro anos. As eleições são diretas e simultâneas. 

O prefeito tem atribuições políticas e administrativas que se consolidam em atos de governo e se expressam no planejamento de atividades, obras e serviços municipais. Cabem ao prefeito, ainda, a apresentação, sanção, promulgação e o veto de proposições e projetos de lei. 

 

Fonte:
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em: ,
Assunto(s): Justiça, Direitos humanos

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Cooperação internacional é fundamental para o combate ao trabalho infantil
Francisco José Ibiapina destaca que problema do trabalho infantil é combatido mundialmente
Políticas de redução da desigualdade auxiliam no combate ao trabalho infantil
Segundo Francisco José Ibiapina, políticas afirmativas de redução da desigualdade e combate à pobreza são importantes no contexto de redução do trabalho infantil
Ministério do Trabalho explica como Brasil atua no combate ao trabalho infantil
Francisco José Ibiapina, ministro interino, explica como o ministério atua no combate ao trabalho infantil
Francisco José Ibiapina destaca que problema do trabalho infantil é combatido mundialmente
Cooperação internacional é fundamental para o combate ao trabalho infantil
Segundo Francisco José Ibiapina, políticas afirmativas de redução da desigualdade e combate à pobreza são importantes no contexto de redução do trabalho infantil
Políticas de redução da desigualdade auxiliam no combate ao trabalho infantil
Francisco José Ibiapina, ministro interino, explica como o ministério atua no combate ao trabalho infantil
Ministério do Trabalho explica como Brasil atua no combate ao trabalho infantil

Últimas imagens

Famílias de Irupi (ES) garantem segurança alimentar com o Plano Brasil Sem Miséria
Famílias de Irupi (ES) garantem segurança alimentar com o Plano Brasil Sem Miséria
Divulgação/Governo do ES
Ministros falam sobre consequências de aprovação da PEC 171/93
Ministros falam sobre consequências de aprovação da PEC 171/93
MJ/Divulgação
Unicef defende política inclusiva para crianças e adolescentes
Unicef defende política inclusiva para crianças e adolescentes
Agência Brasil/ Arquivo
Ministros do Trabalho dos Países do Mercosul estiveram reunidos em Brasília para discutir assuntos comuns
Ministros do Trabalho dos Países do Mercosul estiveram reunidos em Brasília para discutir assuntos comuns
José Cruz / Agência Brasil
Número de famílias atendidas passa das atuais 100 mil para 330 mil em todo o País
Número de famílias atendidas passa das atuais 100 mil para 330 mil em todo o País
Divulgação/MDA

Governo digital