Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 02 > Manual aborda igualdade de gênero e raça no trabalho

Cidadania e Justiça

Manual aborda igualdade de gênero e raça no trabalho

Lançamento

Boas práticas contidas na publicação são resultado de ações feitas pelas 57 organizações que obtiveram o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça
por Portal Brasil publicado: 17/02/2014 17h19 última modificação: 30/07/2014 01h25
Divulgação/SPM/PR Manual visa divulgar a importância de ações de promoção da equidade de gênero e raça no mundo do trabalho

Manual visa divulgar a importância de ações de promoção da equidade de gênero e raça no mundo do trabalho

Ações em prol de um ambiente de trabalho livre do sexismo e do racismo têm destaque no Manual de Práticas de Igualdade da quarta edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). O lançamento ocorre nesta terça-feira (18), em Brasília, após reunião ordinária do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM).

O objetivo, além de incentivar outras organizações a participarem do programa, é divulgar a importância de ações de promoção da equidade de gênero e raça no mundo do trabalho. As boas práticas contidas no manual foram levantadas ao final da 4ª edição do Pró-Equidade. Integram a seleção publicada ações de cada uma das 57 entidades que obtiveram o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça. Atualmente, na sua 5ª edição, o programa premia com o selo as organizações que incentivam a autonomia econômica e a igualdade entre mulheres e homens no mundo do trabalho, considerando a diversidade de raça e etnia.

Parcerias

O programa Pró-Equidade de Gênero e Raça é uma iniciativa do governo federal, por meio da SPM, com o apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres e da OIT – Organização Internacional do Trabalho.

A cerimônia de lançamento do manual será transmitida pela internet.

Fonte:
Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Visita à Rede Sarah mostra avanços na estimulação de crianças
O Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, e a embaixadora do Programa Criança Feliz, primeira-dama Marcela Temer, visitaram na quarta-feira (16) unidade Rede Sarah, em Brasília
Ministério da Justiça tem curso de educação financeira
Curso online e gratuito, busca orientar participantes sobre questões como orçamento doméstico e cálculo de despesas e receitas
Representantes do Cone Sul se reúnem para debater ações de criminalidade
Países do Cone Sul irão se reunir no Palácio do Itamaraty nesta semana
O Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, e a embaixadora do Programa Criança Feliz, primeira-dama Marcela Temer, visitaram na quarta-feira (16) unidade Rede Sarah, em Brasília
Visita à Rede Sarah mostra avanços na estimulação de crianças
Curso online e gratuito, busca orientar participantes sobre questões como orçamento doméstico e cálculo de despesas e receitas
Ministério da Justiça tem curso de educação financeira
Países do Cone Sul irão se reunir no Palácio do Itamaraty nesta semana
Representantes do Cone Sul se reúnem para debater ações de criminalidade

Últimas imagens

Levou-se em consideração a necessidade de estudos para a avaliar efetividade da exigência
Levou-se em consideração a necessidade de estudos para a avaliar efetividade da exigência
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Cada familia recebeu uma unidade habitacional no valor total de R$ 33 mil
Cada familia recebeu uma unidade habitacional no valor total de R$ 33 mil
Divulgação/Incra
O sistema possui atualmente 352 empresas cadastradas
O sistema possui atualmente 352 empresas cadastradas
Marcos Santos/USP Imagens
A iniciativa é do Ministério da Justiça e Cidadania e Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas
A iniciativa é do Ministério da Justiça e Cidadania e Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas
Foto: Isaac Amorim/Ministério da Justiça
A titulação de terras é importante porque dá segurança jurídica aos assentados
A titulação de terras é importante porque dá segurança jurídica aos assentados
Divulgação/Incra (TO)

Governo digital