Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 02 > Manual aborda igualdade de gênero e raça no trabalho

Cidadania e Justiça

Manual aborda igualdade de gênero e raça no trabalho

Lançamento

Boas práticas contidas na publicação são resultado de ações feitas pelas 57 organizações que obtiveram o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça
por Portal Brasil publicado: 17/02/2014 17h19 última modificação: 30/07/2014 01h25
Divulgação/SPM/PR Manual visa divulgar a importância de ações de promoção da equidade de gênero e raça no mundo do trabalho

Manual visa divulgar a importância de ações de promoção da equidade de gênero e raça no mundo do trabalho

Ações em prol de um ambiente de trabalho livre do sexismo e do racismo têm destaque no Manual de Práticas de Igualdade da quarta edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). O lançamento ocorre nesta terça-feira (18), em Brasília, após reunião ordinária do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM).

O objetivo, além de incentivar outras organizações a participarem do programa, é divulgar a importância de ações de promoção da equidade de gênero e raça no mundo do trabalho. As boas práticas contidas no manual foram levantadas ao final da 4ª edição do Pró-Equidade. Integram a seleção publicada ações de cada uma das 57 entidades que obtiveram o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça. Atualmente, na sua 5ª edição, o programa premia com o selo as organizações que incentivam a autonomia econômica e a igualdade entre mulheres e homens no mundo do trabalho, considerando a diversidade de raça e etnia.

Parcerias

O programa Pró-Equidade de Gênero e Raça é uma iniciativa do governo federal, por meio da SPM, com o apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres e da OIT – Organização Internacional do Trabalho.

A cerimônia de lançamento do manual será transmitida pela internet.

Fonte:
Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Conferência debate políticas para pessoa com deficiência
Acessibilidade, ‎inclusão e combate ao preconceito são alguns dos temas debatidos no encontro
Conferência debate discriminação contra LGBT
Conheça as proostas da 3ª Conferência de Políticas Públicas de Direitos Humanos de ‎LGBT
Conferência dos Direitos da ‪‎Pessoa Idosa debate saúde
Entre as principais demandas está a humanização do atendimento de saúde
Acessibilidade, ‎inclusão e combate ao preconceito são alguns dos temas debatidos no encontro
Conferência debate políticas para pessoa com deficiência
Conheça as proostas da 3ª Conferência de Políticas Públicas de Direitos Humanos de ‎LGBT
Conferência debate discriminação contra LGBT
Entre as principais demandas está a humanização do atendimento de saúde
Conferência dos Direitos da ‪‎Pessoa Idosa debate saúde

Últimas imagens

“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
“É a luta do conservadorismo da elite contra uma população até então esquecida, casos dos negros, LGBTS e mulheres”, disse Eliana Emetéri
Foto: Blog do Planalto
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Ação ocorreu na zona norte do Rio e na Baixada Fluminense
Divulgação/EBc
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Plano vai ser definido por representantes do ministério do Trabalho, OIT, governo estadual e Ministério Público
Foto: Renato Alves / MTE
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Na Câmara dos Deputados, representação das mulheres também é baixa, elas ocupam apenas 10% das cadeiras
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Entidade diz ser fundamental ao Judiciário agir de acordo com a Constituição, que determina que qualquer investigação ou gravação envolvendo a presidenta da República deve ser previamente autorizada pelo Supremo Tribunal Federal
Divulgação/OAB-RJ

Governo digital