Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 04 > AGU defende norma que exclui menor sob guarda dos beneficiários da Previdência Social

Cidadania e Justiça

AGU defende norma que exclui menor sob guarda dos beneficiários da Previdência Social

Beneficio

Orgão apresentou manifestação na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pela OAB, no STF
por Portal Brasil publicado: 28/04/2014 18h17 última modificação: 30/07/2014 01h27

A Advocacia-Geral da União (AGU) contestou pedido da Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra a Lei nº 8.213/91 que excluiu do rol de beneficiários do Regime Geral de Previdência Social o menor sob guarda judicial. O órgão apresentou manifestação na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 5083 ajuizada pela OAB no Supremo Tribunal Federal (STF).

A OAB alegava que a norma, ao excluir da lista de beneficiários o menor sob guarda, ofenderia os princípios da proibição do retrocesso social, da dignidade da pessoa humana, da segurança jurídica, da máxima eficácia e efetividade das normas definidoras de direitos fundamentais, da proteção à criança e ao adolescente como medida protetiva de direitos previdenciários, e da proteção da confiança, previstos na Constituição Federal.

Na manifestação ao STF, a Secretaria-Geral de Contencioso (SGCT), órgão da AGU, explica que a norma não viola qualquer dos dispositivos constitucionais mencionados. De acordo com o texto elaborado pelos advogados da União, a guarda decorrente de determinação judicial caracteriza-se pela natureza transitória da relação jurídica estabelecida entre o seu guardião e o menor.

Segundo a AGU, essa relação não é suficiente para configurar uma situação de dependência econômica para fins previdenciários. Isso porque, essa espécie de guarda não é equiparável ao instituto da tutela, que, em regra, deve persistir até o momento em que o tutelado chegue a maioridade ou que tenha sido preenchida a ausência de poder familiar. 

Além disso, destacou que o Supremo Tribunal Federal já reconheceu a impossibilidade da concessão de benefício previdenciário ao menor sob guarda após a edição da Lei n° 9.528/97, que retirou essa figura jurídica do rol de beneficiários do Regime Geral da Previdência Social.

Fonte:
Advocacia-Geral da União

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo reativa plano Juventude Viva
Objetivo é reduzir a vulnerabilidade de jovens expostos a situações de violência, com foco prioritário na juventude negra
ID Jovem garante benefícios para pessoas de baixa renda
O documento garante meia-entrada em eventos, gratuidade no Enem e descontos em passagens de ônibus, trem e balsas
Brasilienses de baixa renda recebem carteirinha do ID Jovem
A Identidade Jovem oferece benefícios para pessoas de 15 a 19 anos com renda de até dois salários mínimos
Objetivo é reduzir a vulnerabilidade de jovens expostos a situações de violência, com foco prioritário na juventude negra
Governo reativa plano Juventude Viva
O documento garante meia-entrada em eventos, gratuidade no Enem e descontos em passagens de ônibus, trem e balsas
ID Jovem garante benefícios para pessoas de baixa renda
A Identidade Jovem oferece benefícios para pessoas de 15 a 19 anos com renda de até dois salários mínimos
Brasilienses de baixa renda recebem carteirinha do ID Jovem

Últimas imagens

O governo federal estima que 50 mil jovens sejam beneficiados com a ação
O governo federal estima que 50 mil jovens sejam beneficiados com a ação
Foto: Ana Nascimento/MDS
Além da declaração de nascido vivo, pais devem apresentar os documentos pessoais, como RG e CPF
Além da declaração de nascido vivo, pais devem apresentar os documentos pessoais, como RG e CPF
Divulgação/Prefeitura de Barreiras (BA)
Participação do pai no parto tranquiliza a mulher e ajuda aliviar a dor
Participação do pai no parto tranquiliza a mulher e ajuda aliviar a dor
Divulgação/Ministério da Saúde
Servidor deve solicitar o benefício em até dois dias úteis após o nascimento
Servidor deve solicitar o benefício em até dois dias úteis após o nascimento
Gabriel Jabur/Agência Brasília
Participação dos municípios está sujeita à aprovação do Conselho de Assistência Social
Participação dos municípios está sujeita à aprovação do Conselho de Assistência Social
Foto: Sergio Amaral/MDS

Governo digital