Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 06 > Demarcação de terras indígenas avança no sul do País

Cidadania e Justiça

Demarcação de terras indígenas avança no sul do País

Diálogo

Após as negociações no RS, a equipe segue para Chapecó (SC), onde será tratada a Terra Indígena Toldo Imbu
por Portal Brasil publicado: 09/06/2014 19h43 última modificação: 30/07/2014 01h32

A mesa de diálogo entre produtores rurais e lideranças indígenas prevista para esta terça-feira (10), no município de Sananduva (RS) será mediada por representantes do Ministério da Justiça. As negociações referem-se à Terra Indígena Passo Grande do Rio Forquilha.

A presença da equipe no norte do Rio Grande do Sul já havia sido mencionada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em audiência pública na Câmara dos Deputados, na semana passada.

Após as negociações no Rio Grande do Sul, a equipe segue para Chapecó (SC), onde será realizada a mesa de diálogo para tratar da Terra Indígena Toldo Imbu, localizada no município de Abelardo Luz, oeste catarinense.

Terras indígenas

Nas demais regiões do País, caracterizadas por avançado processo de colonização e exploração econômica e cuja malha fundiária é mais intrincada, os povos indígenas conseguiram manter a posse em áreas geralmente diminutas e esparsas, muitas das quais foram reconhecidas pelo Serviço de Proteção aos Índios (SPI) entre 1910 e 1967, desconsiderando, contudo, os requisitos necessários para reprodução física e cultural dos Povos Indígenas, como é o caso das áreas ocupadas pelos povos indígenas no Mato Grosso do Sul, em especial os Guarani Kaiowá.

Essa realidade, verificada principalmente nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul, além do estado do Mato Grosso do Sul, expressa uma situação de confinamento territorial e de permanente restrição dos modos de vida indígena, onde se constata a existência de um alto contingente populacional de povos indígenas vivendo, em muitos casos, em áreas diminutas ou sem terras demarcadas.

Fonte:
Ministério da Justiça
Funai

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Conheça a atuação do Ministério dos Direitos Humanos
Principal função da pasta, de acordo com a ministra Luislinda Valois, é cuidar de todo o cidadão desde o nascimento até o seu último dia de vida
Sistema de cotas pode garatir mais negros nos espaços de poder
Ministra dos Direitos Humanos, Louislinda Valois, defende mais espaço para negros na diplomacia e nos tribunais brasileiros
Conselhos Tutelares recebem kits para defesa de crianças e adolescentes
Kits são compostos por um automóvel, cinco computadores, uma impressora, um bebedouro e um refrigerador
Principal função da pasta, de acordo com a ministra Luislinda Valois, é cuidar de todo o cidadão desde o nascimento até o seu último dia de vida
Conheça a atuação do Ministério dos Direitos Humanos
Ministra dos Direitos Humanos, Louislinda Valois, defende mais espaço para negros na diplomacia e nos tribunais brasileiros
Sistema de cotas pode garatir mais negros nos espaços de poder
Kits são compostos por um automóvel, cinco computadores, uma impressora, um bebedouro e um refrigerador
Conselhos Tutelares recebem kits para defesa de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Informações são fundamentais para aperfeiçoar o atendimento à população
Informações são fundamentais para aperfeiçoar o atendimento à população
Patrick Grosner/MDSA
Ao todo, 11 projetos de comunidades indígenas foram contratados
Ao todo, 11 projetos de comunidades indígenas foram contratados
Divulgação/Prefeitura de Japorã (MS)
Prazo para atualizar as informações será informado por mensagem no extrato de pagamento dos benefícios
Prazo para atualizar as informações será informado por mensagem no extrato de pagamento dos benefícios
Foto: Ubirajara Machado/MDSA
O recall, com início de atendimento em 10 de abril de 2017, abrange 178 veículos importados
O recall, com início de atendimento em 10 de abril de 2017, abrange 178 veículos importados
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A população de baixa renda responde por 55% da carteira de pessoa física da Caixa
A população de baixa renda responde por 55% da carteira de pessoa física da Caixa
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Governo digital