Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 08 > Publicadas novas regras sobre permanência de estrangeiros no Brasil

Cidadania e Justiça

Publicadas novas regras sobre permanência de estrangeiros no Brasil

Visto

Com a regulamentação brasileira, o estrangeiro tem garantido o direito de permanência e o recebimento de carteira de identidade
por Portal Brasil publicado: 19/08/2014 14h40 última modificação: 19/08/2014 17h40

O Ministério da Justiça publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (19), portaria que dispõe sobre a desburocratização do procedimento de permanência definitiva de estrangeiros no Brasil. A decisão altera a portaria nº 1.351, de 8 de agosto de 2014 e entra em vigor no dia 1º de setembro de 2014.

A publicação facilita o registro de estrangeiros com base nas modalidades de reunião familiar, prole, casamento e união estável, e de transformação em registro permanente previsto no Acordo sobre Residência para Nacionais dos Estados Partes do Mercado Comum do Sul. O documento institui, ainda, um grupo de trabalho sobre processos de estrangeiros. 

O diretor do Departamento de Estrangeiros, do Ministério da Justiça, João Guilherme Granja, explica a diferença em relação ao procedimento anterior. “A maior parte dos pedidos que recebemos são simples. A intenção é pré-aprovar os processos que estiverem com a documentação correta e atenderem aos requisitos. Caso falte algum documento, o requerente será informado já no posto de atendimento da Polícia Federal. Assim, todo o procedimento vai ser mais rápido do que anteriormente”.

Com a regulamentação brasileira, os estrangeiros terão direitos como o de permanência, e o recebimento de carteira de identidade de estrangeiro, que será emitida pelo Departamento de Polícia Federal (DPF)

No caso da permanência do estrangeiro com base em reunião familiar, por exemplo, o estrangeiro precisa apresentar:

  • requerimento próprio;
  • cópia autenticada nítida e completa do passaporte;
  • atestado de antecedentes criminais expedido pelo país de origem, legalizado junto à repartição consular brasileira no país em que foi expedido e traduzido por tradutor público juramentado no Brasil, ou expedido por seção consular no Brasil;
  • prova do grau de parentesco entre o chamante e o chamado.
     

Já no caso de permanência do estrangeiro no Brasil com base em prole brasileira (filhos), além do requerimento e cópia autenticada de toda a documentação, o estrangeiro precisa apresentar uma declaração - com firma reconhecida- confirmando que a prole vive sob sua guarda e dependência econômica.

 

Fontes:
Portal Brasil, com informações da Imprensa Nacional
Ministério da Justiça

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Comitê busca ampliar renda de beneficiários do Bolsa Família
Governo vai criar comitê para incluir beneficiários do Bolsa Família na cadeia produtiva, permitindo que as famílias possam se emancipar
Operação investiga fraudes em projetos beneficiados pela Lei Rouanet
Operação investiga fraudes em projetos culturais beneficiados pela Lei Rouanet. Quadrilha atuou por cerca de 20 anos
Famílias de Pernambuco e Bahia recebem contratos de concessão de uso da terra
A Superintendência Regional do Incra finalizou o 1° semestre de 2016 com entrega de 1.673 Contratos de Concessão de Uso de Terra
Governo vai criar comitê para incluir beneficiários do Bolsa Família na cadeia produtiva, permitindo que as famílias possam se emancipar
Comitê busca ampliar renda de beneficiários do Bolsa Família
Operação investiga fraudes em projetos culturais beneficiados pela Lei Rouanet. Quadrilha atuou por cerca de 20 anos
Operação investiga fraudes em projetos beneficiados pela Lei Rouanet
A Superintendência Regional do Incra finalizou o 1° semestre de 2016 com entrega de 1.673 Contratos de Concessão de Uso de Terra
Famílias de Pernambuco e Bahia recebem contratos de concessão de uso da terra

Governo digital