Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 10 > Índios Tembé vencem preconceito em Santa Maria

Cidadania e Justiça

Índios Tembé vencem preconceito em Santa Maria

Cultura

Trabalho conjunto entre autoridades e representantes dos índios garantiu o reconhecimento deles como etnia indígena pelo município
por Portal Brasil publicado: 06/10/2014 14h05 última modificação: 06/10/2014 14h05

Os índios Tembé, da região de Santa Maria do Pará, foram reconhecidos como etnia indígena pela população e por autoridades do município. 

O processo ao longo dos anos foi gradativo, mas acelerado no final da década de 90, quando o historiador Laércio Braga tornou pública a identificação de alguns Tembé feita durante um trabalho desenvolvido em Santa Maria do Pará. A partir daí, o apoio do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) também foi decisivo para que os índios virassem o jogo.

"Vocês (índios Tembé) fazem parte da nossa história. Santa Maria (do Pará) começou com vocês. Sabemos da importância da cultura indígena para o Brasil", declarou a secretária de Cultura de Santa Maria do Pará, Roseane Ferreira, durante o encerramento da oficina promovida pela Secretaria Estadual de Direitos Humanos (SEJUDH) com o objetivo de elaborar um plano operativo para atender às necessidades imediatas dos 422 índios que habitam as aldeias Jeju e Areal, num total de 100 famílias. "É mais do que nossa obrigação atender os Tembé. Mas vocês (índios) precisam procurar mais a empresa", emendou Pedro Paulo Medeiros, chefe do escritório local da Emater em Santa Maria.

Parcerias

A importância do trabalho conjunto entre os órgãos que participaram da oficina - Funai, Sagri, Emater, Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) e Sespa -, que ocorreu no final de setembro, foi enfatizado pela titular da Coordenação de Proteção dos Direitos dos Povos Indígenas e Populações Tradicionais do SEJUDH, Luana Arruda: "Nada se consegue sozinho. Acredito muito na parceria das entidades aqui representadas (âmbito federal, estadual e municipal), mas para que o trabalho continue, precisamos estreitar a relação e promover mais ações desse tipo, visando a melhoria das condições de vida dos índios do Jeju e Areal".

André Pantoja, que chefia a Coordenação Técnica Local da Funai em Tomé-Açu, também responsável pelo atendimento dos Tembé de Santa Maria desde o final do ano passado, ressaltou que o estreitamento da relação entre índios e instituições governamentais está abrindo novos horizontes para as comunidades indígenas. "Os trabalhos durante a oficina foram bem-sucedidos, sobretudo porque os índios facilitaram o processo. Essas articulações institucionais renderão bons frutos no futuro", prevê o técnico da Funai, formado em Ciências Sociais pela UFPa.

Fonte:

Fundação Nacional do Índio

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Receita Federal oferece serviço de inclusão de nome social do CPF
A medida dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal, autárquica e fundacional
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos
Texto assegura direitos básicos, como educação, segurança e alimentação básica
Atendimento à população ribeirinha da Amazônia é desafio para poder público
Muitos moram em locais distantes das cidades e o transporte só pode ser feito por barco e, às vezes, a viagem pode levar dias. Para atender essa população, navios da Marinha brasileira percorrem a região desde 1984.
A medida dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal, autárquica e fundacional
Receita Federal oferece serviço de inclusão de nome social do CPF
Texto assegura direitos básicos, como educação, segurança e alimentação básica
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos
Muitos moram em locais distantes das cidades e o transporte só pode ser feito por barco e, às vezes, a viagem pode levar dias. Para atender essa população, navios da Marinha brasileira percorrem a região desde 1984.
Atendimento à população ribeirinha da Amazônia é desafio para poder público

Últimas imagens

Para fazer a carteira pela primeira vez é necessário apresentar documentos originais
Para fazer a carteira pela primeira vez é necessário apresentar documentos originais
Jana Pessôa/Governo de Mato Grosso
Podem participar brasileiros de 18 a 35 anos, sejam estudantes ou já formados
Podem participar brasileiros de 18 a 35 anos, sejam estudantes ou já formados
Divulgação/Gender Summit
Emissão de passaportes estava suspensa pela Polícia Federal desde 27 de junho
Emissão de passaportes estava suspensa pela Polícia Federal desde 27 de junho
Foto: Isaac Amorim/Ministério da Justiça
Proprietário de veículo com tais especificações deve ligar para 0800-7013432 ou acessar o site da Honda
Proprietário de veículo com tais especificações deve ligar para 0800-7013432 ou acessar o site da Honda
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Decisão do Contran foi anunciada em 29 de junho deste ano
Decisão do Contran foi anunciada em 29 de junho deste ano
Divulgação/Governo do Espírito Santo

Governo digital