Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2014 > 11 > Governo Federal acompanha investigações sobre chacina

Cidadania e Justiça

Governo Federal acompanha investigações sobre chacina

Belém do Pará

Comitiva deve acompanhar desdobramentos sobre chacina de 11 pessoas na madrugada de quarta (5), na periferia da capital paraense
por Portal Brasil publicado: 07/11/2014 11h24 última modificação: 07/11/2014 11h24

Uma comitiva do governo federal, composta por integrantes das Secretarias de Direitos Humanos (SDH), Igualdade Racial (Seppir) e Secretara Geral da Presidência da República (SGPR), realizou diligências em Belém (PA), na quinta-feira (6).

A missão, que contou com a participação do Ouvidor Nacional de Direitos Humanos, Bruno Renato Teixeira, teve como objetivo acompanhar os desdobramentos sobre as circunstâncias da chacina de 11 pessoas na madrugada de quarta-feira (5), na periferia da capital paraense.

No Início da manhã, o grupo, que também contou com a participação do Ouvidor Nacional de Igualdade Racial, Carlos Alberto Silva Junior, se reuniu com o Secretário de Segurança Pública e Defesa Civil do Pará, Luiz Fernandes Rocha, onde foram discutidas as ações do governo para acolhimento das famílias das vítimas.

Na ocasião, o Secretário Rocha apresentou as linhas de investigação em curso e destacou a importância da parceria entre os governos Federal e Estadual no combate ao crime organizado no Pará.

Também participaram da comitiva o coordenador executivo do Plano Juventude Vida, Efraim Batista de Souza, da Secretaria Geral, e o Técnico do Plano Juventude Viva da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Paulo Victor Pacheco.

No início da tarde, a comitiva se dirigiu ao Ministério Público Estadual, onde se reuniu com diversos Procuradores para debater o tema.

O Procurador Geral de Justiça em exercício, Manoel Santino Nascimento Junior, relatou ao grupo as medidas em curso no âmbito da justiça estadual para apurar os crimes.

Os programas de Proteção à Vítimas e Testemunhas Ameaçadas e de Proteção à Crianças e Adolescentes Ameaçadas de Morte, da Secretária de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), foram colocados à disposição dos procuradores, para dar amparo às famílias das vítimas da chacina.

Em seguida, a equipe foi recebida pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Carlos Bordalo, que entregou um documento solicitando que as investigações dos crimes sejam apuradas com o auxílio da Policia Federal, para garantir maior isonomia nas apurações.

No final do dia, foi a vez dos movimentos sociais e das organizações da sociedade civil organizada.

Cerca de 70 pessoas, de diversos pontos e entidades da capital, relataram aos ouvidores a situação de caos vivenciado pela cidade desde a madrugada de quarta (5).

O grupo pediu ao governo federal o máximo empenho possível no acompanhamento das investigações e lamentaram os assassinatos, que evidenciam características de execução.

Chacina

Na madrugada de quarta-feira (5), foram registrados em vários bairros da periferia de Belém onze 11 homicídios.

Os crimes, conforme denúncias de diversos grupos da sociedade civil, teriam ocorrido em retaliação pela morte de um policial reformado da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) da capital paraense.

Fonte:
Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Receita Federal oferece serviço de inclusão de nome social do CPF
A medida dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal, autárquica e fundacional
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos
Texto assegura direitos básicos, como educação, segurança e alimentação básica
Atendimento à população ribeirinha da Amazônia é desafio para poder público
Muitos moram em locais distantes das cidades e o transporte só pode ser feito por barco e, às vezes, a viagem pode levar dias. Para atender essa população, navios da Marinha brasileira percorrem a região desde 1984.
A medida dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal, autárquica e fundacional
Receita Federal oferece serviço de inclusão de nome social do CPF
Texto assegura direitos básicos, como educação, segurança e alimentação básica
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos
Muitos moram em locais distantes das cidades e o transporte só pode ser feito por barco e, às vezes, a viagem pode levar dias. Para atender essa população, navios da Marinha brasileira percorrem a região desde 1984.
Atendimento à população ribeirinha da Amazônia é desafio para poder público

Últimas imagens

Cozinheiros de Rua foi um dos grupos de economia solidária criados com investimento federal
Cozinheiros de Rua foi um dos grupos de economia solidária criados com investimento federal
Arquivo/Cozinheiros de Rua
Para fazer a carteira pela primeira vez é necessário apresentar documentos originais
Para fazer a carteira pela primeira vez é necessário apresentar documentos originais
Jana Pessôa/Governo de Mato Grosso
Podem participar brasileiros de 18 a 35 anos, sejam estudantes ou já formados
Podem participar brasileiros de 18 a 35 anos, sejam estudantes ou já formados
Divulgação/Gender Summit
Emissão de passaportes estava suspensa pela Polícia Federal desde 27 de junho
Emissão de passaportes estava suspensa pela Polícia Federal desde 27 de junho
Foto: Isaac Amorim/Ministério da Justiça
Proprietário de veículo com tais especificações deve ligar para 0800-7013432 ou acessar o site da Honda
Proprietário de veículo com tais especificações deve ligar para 0800-7013432 ou acessar o site da Honda
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Governo digital