Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2015 > 06 > Prisões não diminuem violência, diz socióloga

Cidadania e Justiça

Prisões não diminuem violência, diz socióloga

Maioridade penal

Autora do estudo “Mapa do Encarceramento: Os Jovens no Brasil”, feito em parceria com as Nações Unidas, Jacqueline Sinhoretto afirma que não há correlação entre encarceramento e redução da criminalidade
por Portal Brasil publicado: 03/06/2015 19h32 última modificação: 03/06/2015 19h32

“Os estados onde a população prisional mais cresceu não são os estados onde a violência diminuiu. Não existe essa correlação”. O argumento é da socióloga Jacqueline Sinhoretto, autora do Mapa do Encarceramento: Os Jovens do Brasil, lançado nesta quarta-feira (2), na sede da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ). Em depoimento exclusivo ao Portal Brasil, a pesquisadora afirmou que a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 171), que propõe diminuir o marco etário penal para 16 anos, poderá intensificar os problemas relativos à segurança no Brasil.

“A proposta de redução da maioridade penal não terá eficácia para combater a violência”, analisa. “Se essa população jovem e essa população negra, que não têm o perfil criminal muito violento, ingressarem nas cadeias, nós vamos agravar o problema de superlotação, sem que isso tenha o potencial de diminuir a violência”, acrescentou Jacqueline.  

Para resolver o problema da segurança, defende a socióloga, são necessárias medidas de prevenção da violência aliadas a políticas públicas. “O que os números mostram para a gente é que o encarceramento tem sido visto como a única aposta e ela não tem sido bem sucedida”, criticou.

O secretário Nacional de Juventude, Gabriel Medina, defendeu a ampliação das políticas públicas para os mais pobres como saída para o problema da segurança no País. “Como se viu nos estudos, o Brasil prende muito e prende muito mal”, afirmou. “Apenas prender não resolve o problema”, completou.

Tratados internacionais

Jorge Chediek, coordenador-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), lembrou que a aprovação da PEC 171 desrespeitaria tratados internacionais. “O Brasil tem melhorado muito sua condição nos últimos 20 anos, mas ainda tem uma assinatura pendente, que é a redução da violência”, disse.

De acordo com Chediek, a sociedade precisa de uma resposta mais abrangente ao problema da violência. Ele afirmou que a ONU se posiciona contra a PEC 171. “Achamos que a redução da maioridade penal não é uma resposta para esses problemas. Por um lado, não respeita as tendências internacionais. Por outro, não vai resolver o problema da violência dos jovens, que são as maiores vítimas”.  

 

Fonte: Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Programa Criança Feliz
Brasil tem mais de 8,2 mil Centros de Referência de Assistência Social
Locais oferecem apoio a brasileiros em situação de risco, com serviços relacionados a concessões de benefícios sociais, auxílio psicológico e diversas atividades
Em 2017, 70 Centros de Arte e Esporte serão inagurados
Os CEUs contam com atividades educativas e culturais, além permitir acesso a programas sociais dos municípios e do governo federal
Programa Criança Feliz
Programa Criança Feliz
Locais oferecem apoio a brasileiros em situação de risco, com serviços relacionados a concessões de benefícios sociais, auxílio psicológico e diversas atividades
Brasil tem mais de 8,2 mil Centros de Referência de Assistência Social
Os CEUs contam com atividades educativas e culturais, além permitir acesso a programas sociais dos municípios e do governo federal
Em 2017, 70 Centros de Arte e Esporte serão inagurados

Últimas imagens

Antes, a única forma de resolver essa situação era procurar a justiça para iniciar o processo legal
Antes, a única forma de resolver essa situação era procurar a justiça para iniciar o processo legal
Foto: Meneguini/Governo do Mato Grosso
Tráfico de pessoas é uma violação dos direitos humanos e é um problema em escala global
Tráfico de pessoas é uma violação dos direitos humanos e é um problema em escala global
Arquivo/EBC
A ação orientará as famílias sobre a melhor maneira de estimular os filhos
A ação orientará as famílias sobre a melhor maneira de estimular os filhos
Divulgação/Governo de Mato Grosso do Sul
Peritos revisaram 126,2 mil benefícios de segurados que não passavam por avaliação médica há mais de dois anos
Peritos revisaram 126,2 mil benefícios de segurados que não passavam por avaliação médica há mais de dois anos
Arquivo/EBC
A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%)
A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%)
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital