Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2015 > 06 > Unicef: “Culpar o adolescente não é solução”

Cidadania e Justiça

Unicef: “Culpar o adolescente não é solução”

Maioridade Penal

ONU volta a se posicionar contra PEC 171 às vésperas da votação da redução da maioridade na Câmara; entre 21 milhões de adolescentes no Brasil, apenas 0,01% cometeu atos contra a vida, alerta agência
por Portal Brasil publicado: 29/06/2015 00h00 última modificação: 30/06/2015 10h48

A Câmara dos Deputados votará nesta terça-feira (30) a Proposta de Emenda Constitucional nº 171,  que trata da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. “O Brasil vive um momento em que as pessoas estão com medo, em que se sentem desprotegidas. Mas culpar o adolescente pela violência não é a solução”, afirma Mário Volpi, coordenador do Programa Cidadania dos Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef), em vídeo produzido pela agência.

“Nenhum adolescente acorda de manhã e diz - Eu vou ser infrator”, observa Volpi. Segundo ele, apenas 0,01% dos 21 milhões de adolescentes no País cometeram atos contra a vida. “No entanto, a cada hora, um adolescente é assassinado no Brasil”, alerta o coordenador, lembrando  que somos o segundo país do mundo em homicídios de adolescentes.

“A solução para o problema da violência  no País é criar oportunidades   para que os adolescentes possam desenvolver seus talentos, realizar seus sonhos sem praticar delitos”, ressalta. Para Mário Volpi, o Brasil precisa de um sistema rigoroso para recuperar adolescentes infratores e interromper a trajetória.

O Unicef foi uma das primeiras organizações a emitir declarações contundentes contra a redução da maioridade penal. A agência avalia que a proposta contraria a Convenção sobre os Direitos da Criança, da ONU, a Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente.

“Estamos diante de um grave problema social que, se tratado exclusivamente como caso de polícia, poderá agravar a situação de violência no País”, afirmou o representante do Unicef no Brasil, Gary Stahl, em nota oficial publicada em março.

Fonte: Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos
Texto assegura direitos básicos, como educação, segurança e alimentação básica
Atendimento à população ribeirinha da Amazônia é desafio para poder público
Muitos moram em locais distantes das cidades e o transporte só pode ser feito por barco e, às vezes, a viagem pode levar dias. Para atender essa população, navios da Marinha brasileira percorrem a região desde 1984.
Programa garante segurança alimentar e nutricional em Brasília
Alimenta Brasília, que faz parte do Programa de Aquisição de Alimentos do governo federal, recebeu mais R$ 2 milhões
Texto assegura direitos básicos, como educação, segurança e alimentação básica
Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos
Muitos moram em locais distantes das cidades e o transporte só pode ser feito por barco e, às vezes, a viagem pode levar dias. Para atender essa população, navios da Marinha brasileira percorrem a região desde 1984.
Atendimento à população ribeirinha da Amazônia é desafio para poder público
Alimenta Brasília, que faz parte do Programa de Aquisição de Alimentos do governo federal, recebeu mais R$ 2 milhões
Programa garante segurança alimentar e nutricional em Brasília

Últimas imagens

Podem participar brasileiros de 18 a 35 anos, sejam estudantes ou já formados
Podem participar brasileiros de 18 a 35 anos, sejam estudantes ou já formados
Divulgação/Gender Summit
Emissão de passaportes estava suspensa pela Polícia Federal desde 27 de junho
Emissão de passaportes estava suspensa pela Polícia Federal desde 27 de junho
Foto: Isaac Amorim/Ministério da Justiça
Proprietário de veículo com tais especificações deve ligar para 0800-7013432 ou acessar o site da Honda
Proprietário de veículo com tais especificações deve ligar para 0800-7013432 ou acessar o site da Honda
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Decisão do Contran foi anunciada em 29 de junho deste ano
Decisão do Contran foi anunciada em 29 de junho deste ano
Divulgação/Governo do Espírito Santo
Programa Criança Feliz prioriza crianças de até 3 anos de idade beneficiárias do Bolsa Família
Programa Criança Feliz prioriza crianças de até 3 anos de idade beneficiárias do Bolsa Família
Foto: Sergio Amaral/MDS

Governo digital