Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2015 > 06 > Unicef: “Culpar o adolescente não é solução”

Cidadania e Justiça

Unicef: “Culpar o adolescente não é solução”

Maioridade Penal

ONU volta a se posicionar contra PEC 171 às vésperas da votação da redução da maioridade na Câmara; entre 21 milhões de adolescentes no Brasil, apenas 0,01% cometeu atos contra a vida, alerta agência
por Portal Brasil publicado: 29/06/2015 00h00 última modificação: 30/06/2015 10h48

A Câmara dos Deputados votará nesta terça-feira (30) a Proposta de Emenda Constitucional nº 171,  que trata da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. “O Brasil vive um momento em que as pessoas estão com medo, em que se sentem desprotegidas. Mas culpar o adolescente pela violência não é a solução”, afirma Mário Volpi, coordenador do Programa Cidadania dos Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef), em vídeo produzido pela agência.

“Nenhum adolescente acorda de manhã e diz - Eu vou ser infrator”, observa Volpi. Segundo ele, apenas 0,01% dos 21 milhões de adolescentes no País cometeram atos contra a vida. “No entanto, a cada hora, um adolescente é assassinado no Brasil”, alerta o coordenador, lembrando  que somos o segundo país do mundo em homicídios de adolescentes.

“A solução para o problema da violência  no País é criar oportunidades   para que os adolescentes possam desenvolver seus talentos, realizar seus sonhos sem praticar delitos”, ressalta. Para Mário Volpi, o Brasil precisa de um sistema rigoroso para recuperar adolescentes infratores e interromper a trajetória.

O Unicef foi uma das primeiras organizações a emitir declarações contundentes contra a redução da maioridade penal. A agência avalia que a proposta contraria a Convenção sobre os Direitos da Criança, da ONU, a Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente.

“Estamos diante de um grave problema social que, se tratado exclusivamente como caso de polícia, poderá agravar a situação de violência no País”, afirmou o representante do Unicef no Brasil, Gary Stahl, em nota oficial publicada em março.

Fonte: Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Programa Criança Feliz
Brasil tem mais de 8,2 mil Centros de Referência de Assistência Social
Locais oferecem apoio a brasileiros em situação de risco, com serviços relacionados a concessões de benefícios sociais, auxílio psicológico e diversas atividades
Em 2017, 70 Centros de Arte e Esporte serão inagurados
Os CEUs contam com atividades educativas e culturais, além permitir acesso a programas sociais dos municípios e do governo federal
Programa Criança Feliz
Programa Criança Feliz
Locais oferecem apoio a brasileiros em situação de risco, com serviços relacionados a concessões de benefícios sociais, auxílio psicológico e diversas atividades
Brasil tem mais de 8,2 mil Centros de Referência de Assistência Social
Os CEUs contam com atividades educativas e culturais, além permitir acesso a programas sociais dos municípios e do governo federal
Em 2017, 70 Centros de Arte e Esporte serão inagurados

Últimas imagens

Antes, a única forma de resolver essa situação era procurar a justiça para iniciar o processo legal
Antes, a única forma de resolver essa situação era procurar a justiça para iniciar o processo legal
Foto: Meneguini/Governo do Mato Grosso
Tráfico de pessoas é uma violação dos direitos humanos e é um problema em escala global
Tráfico de pessoas é uma violação dos direitos humanos e é um problema em escala global
Arquivo/EBC
A ação orientará as famílias sobre a melhor maneira de estimular os filhos
A ação orientará as famílias sobre a melhor maneira de estimular os filhos
Divulgação/Governo de Mato Grosso do Sul
Peritos revisaram 126,2 mil benefícios de segurados que não passavam por avaliação médica há mais de dois anos
Peritos revisaram 126,2 mil benefícios de segurados que não passavam por avaliação médica há mais de dois anos
Arquivo/EBC
A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%)
A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%)
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital