Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2016 > 02 > Brasil doa 977 toneladas de arroz à Faixa de Gaza

Cidadania e Justiça

Brasil doa 977 toneladas de arroz à Faixa de Gaza

Conab

Operação é realizada no âmbito da Cooperação Humanitária Internacional com o Programa Mundial de Alimentos (PMA)
por Portal Brasil publicado: 26/02/2016 16h47 última modificação: 26/02/2016 22h01
EBC Ao todo, foram negociadas 977 toneladas de arroz: produto seguirá rumo à Faixa de Gaza

Ao todo, foram negociadas 977 toneladas de arroz: produto seguirá rumo à Faixa de Gaza

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizou, nesta sexta-feira (26), mais um leilão de troca de arroz in natura por arroz beneficiado. Ao todo, foram negociadas 977 toneladas, a serem doadas à Faixa de Gaza, no âmbito da Cooperação Humanitária Internacional com o Programa Mundial de Alimentos (PMA). No Brasil, a coordenação é realizada pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE), e a execução cabe à Conab.

Os compradores deverão fornecer o arroz beneficiado, ensacado e organizado em containeres de 20 pés. Cabe a eles também acondicionar os containeres dentro do navio que fará o transporte ao destino final, com partida do Porto de Rio Grande (RS). O prazo para a entrega do produto no porto é 18 de abril.  

Além disso, as despesas de capatazia, desembaraço alfandegário, emissão de certificados internacionais de qualidade e inspeção exigidos também são de responsabilidade dos compradores do arroz. Com a operação, a Conab ganha em agilidade, pois o arroz já chega pronto para a doação.

Em contrapartida, a companhia oferece quantidade maior do arroz in natura aos vencedores do leilão. Nessa operação, a quantidade a ser recebida será de 1,81 mil toneladas. 

A doação de estoques públicos de alimentos para assistência humanitária internacional é autorizada pela Lei 12.429, de 20 de agosto de 2011.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Conab

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Visita à Rede Sarah mostra avanços na estimulação de crianças
O Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, e a embaixadora do Programa Criança Feliz, primeira-dama Marcela Temer, visitaram na quarta-feira (16) unidade Rede Sarah, em Brasília
Ministério da Justiça tem curso de educação financeira
Curso online e gratuito, busca orientar participantes sobre questões como orçamento doméstico e cálculo de despesas e receitas
Representantes do Cone Sul se reúnem para debater ações de criminalidade
Países do Cone Sul irão se reunir no Palácio do Itamaraty nesta semana
O Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, e a embaixadora do Programa Criança Feliz, primeira-dama Marcela Temer, visitaram na quarta-feira (16) unidade Rede Sarah, em Brasília
Visita à Rede Sarah mostra avanços na estimulação de crianças
Curso online e gratuito, busca orientar participantes sobre questões como orçamento doméstico e cálculo de despesas e receitas
Ministério da Justiça tem curso de educação financeira
Países do Cone Sul irão se reunir no Palácio do Itamaraty nesta semana
Representantes do Cone Sul se reúnem para debater ações de criminalidade

Últimas imagens

Levou-se em consideração a necessidade de estudos para a avaliar efetividade da exigência
Levou-se em consideração a necessidade de estudos para a avaliar efetividade da exigência
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Cada familia recebeu uma unidade habitacional no valor total de R$ 33 mil
Cada familia recebeu uma unidade habitacional no valor total de R$ 33 mil
Divulgação/Incra
O sistema possui atualmente 352 empresas cadastradas
O sistema possui atualmente 352 empresas cadastradas
Marcos Santos/USP Imagens
A iniciativa é do Ministério da Justiça e Cidadania e Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas
A iniciativa é do Ministério da Justiça e Cidadania e Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas
Foto: Isaac Amorim/Ministério da Justiça
A titulação de terras é importante porque dá segurança jurídica aos assentados
A titulação de terras é importante porque dá segurança jurídica aos assentados
Divulgação/Incra (TO)

Governo digital