Cidadania e Justiça

Reforma agrária

Assentados de SC têm assistência técnica garantida até março de 2017

Divididos em 11 núcleos, cerca de 60 profissionais de diversas áreas mantêm contatos contínuos com os agricultores assentados
publicado: 11/03/2016 16h40, última modificação: 23/12/2017 11h31
Assentados de SC contarão com assistência técnica garantida

Divididos em onze núcleos, cerca de 60 profissionais de diversas áreas mantém contatos contínuos com os agricultores assentados - Foto: Foto: Governo de SC

As famílias assentadas pela reforma agrária em Santa Catarina têm garantida a prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) até março de 2017. Dois termos aditivos ao contrato em vigor foram assinados, nesta quinta-feira (10), entre a Superintendência Regional do Incra e a Cooperativa de Trabalho e Extensão Rural Terra Viva (Cooptrasc), no valor total de R$ 7.636.480,51, e vão assegurar os serviços.

Há cinco anos a cooperativa presta serviços de Ater a todas as famílias assentadas em território catarinense, promovendo e oferecendo, além dos serviços básicos de assistência técnica, oficinas de educação ambiental, cursos, intercâmbio, dias de campo e outras atividades que auxiliam na organização e na produção das famílias.

Divididos em 11 núcleos, cerca de 60 profissionais de diversas áreas mantêm contatos contínuos com os agricultores assentados.

O superintendente substituto do Incra/SC, João Paulo Strapazzon, destacou que os serviços de assistência técnica e extensão rural representam a principal política pública voltada para os assentamentos de Santa Catarina. Para ele, a repactuação dos contratos representa a aplicação de valores expressivos no programa de reforma agrária, “o que denota o interesse da superintendência do Incra no desenvolvimento dos assentamentos, que estão entre os melhores do País”.

O presidente da Cooptrasc, Leandro Klemann, acredita que a assistência técnica prestada deve melhorar bastante a partir de agora, pois a equipe de profissionais é praticamente a mesma desde o início, e “o vínculo técnico/família acaba gerando laços importantes, que resultam em uma maior confiança das famílias e consequente aceitação das orientações técnicas por elas recebidas”, afirmou.

Planejamento

Os serviços de Ater prestados durante o ano passado ganharam em qualidade devido ao uso de informações sistematizadas no Sistema Integrado de Gestão Rural da Ates/Ater (Sigra). Esse sistema é uma ferramenta que organiza e gerencia um banco de dados e que gera informações atualizadas sobre a situação social, econômica e ambiental dos assentamentos, o que possibilita bases mais sólidas para um planejamento mais seguro.

Para o próximo período de serviços de Ater, o presidente da Cooptrasc disse que os técnicos devem aprimorar o trabalho conjunto com as cooperativas e organizações produtivas instaladas nos assentamentos. “O desafio é vincular os técnicos de Ater às cadeias produtivas existentes nas diversas regiões e gerar maior renda para as famílias, que é sempre o objetivo que a gente busca”, disse Klemann.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Incra

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems