Cidadania e Justiça

Incra

Fazenda de 9,8 mil hectares receberá assentamento com 400 famílias

O imóvel, considerado improdutivo em 2009, teve sua posse imitida ao Incra após decisão da 1ª Vara da Justiça Federal de Alagoinhas, em Sergipe
publicado: 03/03/2016 16h28, última modificação: 23/12/2017 10h20
Incra desapropria fazenda de 9,8 mil hectares e cria assentamento para 400 famílias

Inserido em uma região sob influência do manancial subterrâneo da Bacia do Tucano, o futuro assentamento possui potencial para o desenvolvimento de culturas como tomate, melão, melancia e banana - Foto: Incra

A Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Sergipe obteve a desapropriação de um imóvel rural de 9,8 mil hectares. As terras serão destinadas a 400 famílias.

“A conquista de mais um grande imóvel e a sua integração ao Programa Nacional de Reforma Agrária premia um esforço do Incra e oferece uma nova perspectiva econômica para a região e para a vida de centenas de famílias”, analisou o superintendente regional do Incra no Estado, André Bomfim Ferreira.

A Fazenda Renata, objeto de desapropriação para fins de reforma agrária, fica entre os municípios de Itapicuru e Ribeira do Amparo, já no Estado da Bahia. Considerado improdutivo em vistoria realizada pela autarquia federal em agosto de 2009, o imóvel teve sua posse emitida ao Incra após decisão da 1ª Vara da Justiça Federal de Alagoinhas (SE).

Inserido em uma região sob influência do manancial subterrâneo da Bacia do Tucano, o futuro assentamento possui potencial para o desenvolvimento de culturas como tomate, melão, melancia, banana, cebola e caju, que podem abastecer a mercados nos estados da Bahia e de Sergipe.

A Fazenda Renata é o sexto imóvel obtido pelo Incra de Sergipe em 2016, sendo as demais áreas conquistadas anteriormente destinadas à consolidação de territórios quilombolas.

Fonte: Incra

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems