Cidadania e Justiça

Olimpíada

Força Nacional vai reforçar segurança na Olimpíada

Treinamento de tropa começou em outubro e preparou profissionais para atendimentos hospitalares e controle de confusões civis
publicado: 16/06/2016 15h57, última modificação: 23/12/2017 11h32
Força Nacional vai reforçar segurança nas Olimpíadas

Tropa passou por cursos antibombas, policiamento de eventos e psicologia das massas - Foto: Antônio Cruz/ABr

O Ministério da Justiça e Cidadania autorizou, nesta quarta-feira (15), o emprego da Força Nacional nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, em apoio à Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge). A atuação e o número de profissionais a serem disponibilizados obedecerão ao planejamento em conjunto entre os órgãos envolvidos. O período para a mobilização, desmobilização e emprego do efetivo é de quatro meses, podendo ser prorrogado, se necessário.

Preparação

As capacitações da Força Nacional para a Olimpíada começaram em outubro do ano passado. Treinamentos específicos para atuação em grandes eventos já foram realizados no Distrito Federal e nos Estados do Paraná, Acre, Rondônia, Goiás, Tocantins, Amazonas, Rio Grande do Norte, Amapá, Paraíba, Roraima, Ceará, Piauí, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Pernambuco e Santa Catarina.

Treinamento

Para garantir a segurança das instalações olímpicas de competição, treinamento e alojamento das delegações, a Força também promoveu cursos e estágios de operações de choque, que envolviam atendimento pré-hospitalar, formação de motociclista, operações com motocicletas, defesa pessoal e imobilização e controle de distúrbios civis, além de capacitação física e técnica para escolta da tocha olímpica e medalhas.

Oficiais da tropa, que está sendo mobilizada para a Olimpíada, também passaram por cursos antibombas, de padronização de procedimentos técnicos operacionais com agentes químicos, biológicos, radiológicos e nucleares, de sistema de gerenciamento da segurança operacional e de segurança local.

Até o mês de agosto, serão realizadas novas instruções de nivelamento. A meta é capacitar todo o efetivo a ser empregado em questões que envolvem direitos humanos, gestão de operações em grandes eventos, varredura antibombas, policiamento de eventos, psicologia das massas, contraterrorismo, medidas preliminares em local de crise e fundamentos legais em manifestações públicas.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Justiça e Cidadania

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems