Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2017 > 03 > Brasileiras estudam mais, ganham menos e aumentam atuação como chefe da família

Cidadania e Justiça

Brasileiras estudam mais, ganham menos e aumentam atuação como chefe da família

Dia Internacional da Mulher

No País, mulheres representam maioria da população, vivem mais e têm optado pela gestação mais tardia
por Portal Brasil publicado: 07/03/2017 21h16 última modificação: 03/04/2017 12h08
Arquivo/Agência Brasil Segundo projeção de população feita pelo IBGE, em 2017, o País contabiliza cerca de 105,1 milhões de mulheres

Segundo projeção de população feita pelo IBGE, em 2017, o País contabiliza cerca de 105,1 milhões de mulheres

O atual perfil da mulher brasileira é o resultado de diversas transformações demográficas e socioeconômicas ocorridas nas últimas décadas. Hoje, as brasileiras são maioria da população, vivem mais, acumulam mais anos de estudo e têm aumentado ano a ano a responsabilidade por manter os domicílios do País.

Ainda assim, ganham menos que os homens brasileiros e são vítimas de violência doméstica, deixando o Brasil com a quinta maior taxa de feminicídio do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo projeção de população feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017, o País contabiliza cerca de 105,1 milhões de mulheres (e 102,4 milhões de homens). A expectativa de vida ao nascer entre elas é maior que a da registrada entre os homens  79,5 contra 72,4 anos. A partir dos 15 anos, elas têm mais chances de sobreviver em comparação com os homens, alvos mais frequentes de mortes violentas (homicídios, suicídios, acidentes de trânsito etc.), segundo dados da pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2015.

As brasileiras também estão tendo filhos mais tarde. Segundo a pesquisa Estatísticas do Registro Civil, em 2005, os nascimentos concentrados na faixa de mães entre 30 e 39 anos aumentaram (de 22,5%, em 2005, chegando a 30,8%, em 2015), e caíram os registros de filhos de mães mais jovens entre 15 a 19 anos (de 20,3%, em 2005, para 17%, em 2015).

Elas também se divorciam mais jovens: na média, com 40 anos, enquanto homens se separam aos 43 anos. As mulheres são a maioria ao assumir a responsabilidade da guarda dos filhos menores após o divórcio: com 78,8% dos casos, segundo a mesma pesquisa de 2015.

Manutenção dos domicílios

A responsabilidade das mulheres dentro do núcleo familiar também mudou muito nos últimos anos, especialmente com a diminuição no tamanho das famílias e também com o aumento na proporção daquelas em que a mulher é a responsável por mantê-la.

Em 2000, o Censo Demográfico do IBGE verificou que 24,9% dos domicílios tinham mulheres como encarregadas pelas finanças das famílias. Ainda que o rendimento médio mensal real das mulheres seja menor  R$ 1.480, entre os homens é de R$ 1.987, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2014). Na comparação, as mulheres receberam em média 74,5% do rendimento de trabalho dos homens em 2014. 

Ainda segundo a Pand, no mercado de trabalho, as brasileiras assumem quase metade do número total da população ocupada no País: 42,6 milhões, enquanto os homens totalizaram 56 milhões.

Estudo

Com relação à educação e formação profissional, as brasileiras lideram as estatísticasEm 2014, segundo a Pnad, elas acumulavam 8 anos de estudos, enquanto eles, 7,5 anos. Também a taxa de analfabetismo entre elas é menor: 7,9% contra 8,6% registradas entre os homens.

Violência

Mas as brasileiras ainda percorrem um longo caminho em busca de igualdade entre os gêneros. Entre as lutas a serem combatidas está a contra a violência. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a taxa brasileira de feminicídios é de 4,8 para 100 mil mulheres – a quinta maior no mundo. Em 2015, o Mapa da Violência sobre homicídios entre o público feminino mostrou que o número de assassinatos de mulheres negras cresceu 54%, passando de 1.864 para 2.875, de 2003 a 2013. No mesmo período, houve um aumento de 190,9% no número de vítimas negras.

Fonte: Portal Brasil, com informações do IBGE, do OMS e do ONU

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Plataforma permite que brasileiros sugiram mudanças para melhorar o serviço público
Governo desenvolve portal online para que brasileiros façam sugestões de melhorias ao serviço público
Governo chama atenção de consumidores para segurança de produtos
Anvisa e Ministério da Justiça destacam a necessidade do consumo seguro, principalmente, nos casos de compras pela internet
Famílias em situação de risco recebem casas do Minha Casa Minha Vida
Setecentas e vinte famílias que moravam em casas sujeitas à enchentes receberam apartamentos do programa em Bom Jardim, no Rio
Governo desenvolve portal online para que brasileiros façam sugestões de melhorias ao serviço público
Plataforma permite que brasileiros sugiram mudanças para melhorar o serviço público
Anvisa e Ministério da Justiça destacam  a necessidade do consumo seguro, principalmente, nos casos de compras pela internet
Governo chama atenção de consumidores para segurança de produtos
Setecentas e vinte famílias que moravam em casas sujeitas à enchentes receberam apartamentos do programa em Bom Jardim, no Rio
Famílias em situação de risco recebem casas do Minha Casa Minha Vida

Últimas imagens

Inscrições para o programa foram prorrogadas até 3 de novembro. Para participar, é preciso estar inscrito no Cadastro Único e ter mais de 15 anos
Inscrições para o programa foram prorrogadas até 3 de novembro. Para participar, é preciso estar inscrito no Cadastro Único e ter mais de 15 anos
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Medida também vale para outros débitos relacionados ao veículo. Antes, apenas donos de veículos registrados no exterior contavam com esse recurso
Medida também vale para outros débitos relacionados ao veículo. Antes, apenas donos de veículos registrados no exterior contavam com esse recurso
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Verduras, legumes, frutas, carne de frango resfriada, bolachas, pães e doces serão comprados dos produtores e doados à rede socioassistencial no estado
Verduras, legumes, frutas, carne de frango resfriada, bolachas, pães e doces serão comprados dos produtores e doados à rede socioassistencial no estado
Foto: Eduardo Aigner/MDA
Governos vão elaborar, no prazo de um ano, plano para garantir o acesso regular e permanente das populações a alimentos de qualidade
Governos vão elaborar, no prazo de um ano, plano para garantir o acesso regular e permanente das populações a alimentos de qualidade
Foto: Tony Winston/Agência Brasília
Governos vão elaborar, no prazo de um ano, plano para garantir o acesso regular e permanente das populações a alimentos de qualidade
Governos vão elaborar, no prazo de um ano, plano para garantir o acesso regular e permanente das populações a alimentos de qualidade
Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Governo digital