Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2018 > 01 > Auditoria no Bolsa Família identifica R$ 1,3 bilhão pago indevidamente

Cidadania e Justiça

Auditoria no Bolsa Família identifica R$ 1,3 bilhão pago indevidamente

Controle

De acordo com o Ministério da Transparência, quase 346 mil cadastros apresentaram fortes indícios de fraudes
publicado: 04/01/2018 11h29 última modificação: 04/01/2018 11h34
Divulgação/EBC Até o momento, mais de 4,7 milhões de cadastros apresentaram irregularidades

Até o momento, mais de 4,7 milhões de cadastros apresentaram irregularidades

Uma auditoria realizada pelo Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) identificou fraude em quase 346 mil cadastros do programa Bolsa Família. De acordo com a pasta, cerca de R$ 1,3 bilhão foi pago em benefícios indevidos.

“Os testes apontaram quase 346 mil famílias com fortes indícios de terem falseado a declaração da informação de renda no momento do cadastro – o que representa pagamentos indevidos de até R$ 1,3 bilhão para um período de dois anos”, conclui o relatório, divulgado nesta quinta-feira (4).

De outubro do ano passado até agora, foram cancelados 4,7 milhões de pagamentos sob suspeita de irregularidades. Caso comprovada a fraude, os valores terão de ser devolvidos e a família ficará impedida de retornar ao programa pelo período de um ano.

Criado em 2003, o Bolsa Família tem como propósito auxiliar famílias com condições de extrema pobreza. Tem direito ao benefício a família com renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 170, desde que tenham em sua composição crianças ou adolescentes até 17 anos.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da CGU

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Assunto(s): Auxilio sociais