Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2010 > 09 > Ministério divulga instruções para plantio de pimenta-do-reino em 4 estados

Ciência e Tecnologia

Ministério divulga instruções para plantio de pimenta-do-reino em 4 estados

por Portal Brasil publicado: 21/09/2010 15h59 última modificação: 28/07/2014 09h12
Léo Júnior/Incaper Produtores do Acré, Pará, Rondônia e Tocantins já podem seguir as orientações sobre clima e de solo  no plantio de pimenta-do-reino

Produtores do Acré, Pará, Rondônia e Tocantins já podem seguir as orientações sobre clima e de solo no plantio de pimenta-do-reino

As instruções para o plantio de pimenta-do-reino nos estados do Acre, Pará, Rondônia e Tocantins foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira (21). O estudo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ou zoneamento agrícola, indica os municípios mais apropriados para o cultivo da especiaria, levando em conta as condições climáticas e de solo. A pesquisa também indica o melhor período para a produção da safra 2010.


A maior parte da pimenta-do-reino brasileira é destinada à exportação, e os principais estados produtores são da região Norte, além do Espírito Santo. 


As temperaturas mais adequadas para o cultivo da pimenteira variam entre 23º C e 28ºC. Para um bom desenvolvimento, a cultura necessita de bastante luminosidade, alta umidade relativa do ar e um índice de chuva acima de 1.500 mm anuais, com água disponível durante todo o período de floração e frutificação.


Produtores também podem conferir normas para arroz e dendê

Também foram aprovadas pelo Ministério da Agricultura as indicações para o plantio de arroz de sequeiro (sem irrigação), na Paraíba, e de palma de óleo (dendê), no Acre e em Rondônia, além de palma forrageira, no Maranhão. 


A palma de óleo exige boa distribuição de chuva e temperatura média anual entre 25ºC e 28ºC. A palma forrageira - planta muito usada no Nordeste para alimentação animal - é resistente à seca e necessita de solos com profundidade superior a 50 centímetros. Para o cultivo de arroz de sequeiro, as melhores temperaturas situam-se entre 20ºC e 35ºC. 


Fonte:
Ministério da Agricultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Finep apoia desenvolvimento da cadeira de rodas dos paratletas
Cadeiras de rodas padronizadas asseguram competitividade de atletas paralímpicos. No Brasil, a Finep apoia desenvolvimento dessas cadeiras
Aplicativo auxilia veterinários no diagnóstico de doenças em suínos
DiagSui é um aplicativo desenvolvido pela Embrapa com orientações sobre o diagnóstico laboratorial de principais doenças dos suínos
Congresso discute avanços no uso do Biodiesel no Brasil
Evento é uma oportunidade para pesquisadores brasileiros que estudam biodiesel acompanharem e enviarem trabalhos científicos
Cadeiras de rodas padronizadas asseguram competitividade de atletas paralímpicos. No Brasil, a Finep apoia desenvolvimento dessas cadeiras
Finep apoia desenvolvimento da cadeira de rodas dos paratletas
DiagSui é um aplicativo desenvolvido pela Embrapa com orientações sobre o diagnóstico laboratorial de principais doenças dos suínos
Aplicativo auxilia veterinários no diagnóstico de doenças em suínos
Evento é uma oportunidade para pesquisadores brasileiros que estudam biodiesel acompanharem e enviarem trabalhos científicos
Congresso discute avanços no uso do Biodiesel no Brasil

Últimas imagens

Além de mais chuvas, temperaturas também devem ficar acima da média
Além de mais chuvas, temperaturas também devem ficar acima da média
Fernando Frazão/ Agência Brasil
O SiBBr conta com, aproximadamente, 9 milhões de registros de ocorrências de quase 100 mil espécies brasileiras
O SiBBr conta com, aproximadamente, 9 milhões de registros de ocorrências de quase 100 mil espécies brasileiras
Divulgação/MCTIC
A FAO vai abrir um escritório na região Nordeste
A FAO vai abrir um escritório na região Nordeste
Elza Fiúza/Agência Brasil
Na segunda etapa do projeto, o Cemaden vai instalar 15 plataformas de coleta de dados
Na segunda etapa do projeto, o Cemaden vai instalar 15 plataformas de coleta de dados
Divulgação/Prefeitura do Recife (PE)
Próxima chamada para investimentos em conjunto que deve ser lançada até o fim do ano, vai escolher seis projetos nas áreas de computação em nuvem, Internet das Coisas e 5G
Próxima chamada para investimentos em conjunto que deve ser lançada até o fim do ano, vai escolher seis projetos nas áreas de computação em nuvem, Internet das Coisas e 5G
Foto: Bruno Fortuna/ Fotos Públicas

Governo digital