Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2012 > 10 > Pesquisadores realizam estudos para o primeiro VLT elétrico do País

Ciência e Tecnologia

Pesquisadores realizam estudos para o primeiro VLT elétrico do País

por Portal Brasil publicado: 31/10/2012 15h57 última modificação: 28/07/2014 16h24
Itaipu Itaipu começa estudo para primeiro VLT elétrico do Brasil

Itaipu começa estudo para primeiro VLT elétrico do Brasil

Um modelo em escala real do Veículo já está em Foz do Iguaçu para a implementação de um inédito sistema de tração elétrica

 

Pesquisadores da usina hidrelétrica Itaipu Binacional estão realizando testes para acomodação do sistema de tração elétrica para a conversão do veículo. O objetivo é desenvolver o primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) elétrico do Brasil.

O mock-up, como o protótipo também é conhecido, foi conduzido por mais de 3 mil quilômetros, partindo de Barbalha (CE) até o Oeste paranaense, onde se localiza a usina Itaipu.

O engenheiro Celso Novais, coordenador brasileiro do Projeto Veículo Elétrico (VE), explicou que a primeira fase do projeto será promover um estudo de acomodação do sistema de tração elétrica no protótipo. “Ou seja, será transformar esse VLT, que é a diesel, numa versão puramente elétrica”, adiantou. Essa fase deve durar um ano e meio.

A segunda fase do estudo, que deverá levar mais um ano e meio para conclusão, será para desenvolver uma versão elétrica do VLT sem as catenárias, como são chamados os cabos de alimentação externos, instalados sobre os trens, muito comuns nas versões europeias.

“A remoção das catenárias vai representar uma grande evolução. Queremos usar um sistema com baterias de sódio, que provavelmente terá ou uma carga rápida, ou um sistema sem fio de recarga, ou um sistema de recarga nas paradas. Todas as possibilidades serão estudadas”, antecipou.

Outra vantagem do trem sem catenárias, segundo Novais, está no preço final do produto. A supressão dos cabos de alimentação poderá reduzir para um terço o valor gasto na instalação de um projeto de VLT numa cidade.

 

Estudo

O engenheiro Márcio Massakiti Kubo, da Assessoria de Mobilidade Sustentável, disse que a vinda do mock-up a Foz do Iguaçu vai permitir o início da chamada análise de interferência mecânica do projeto. Será verificado o espaço disponível para a instalação da tração elétrica, incluindo motor, sistema de acoplamento, caixa de redução, sistemas de fixação, além da parte de eletrônica de potência, responsável pelo acionamento do motor.

Outra preocupação, segundo o engenheiro, será especificar as características técnicas do sistema de tração que melhor se adaptam ao tipo de aplicação desejada, ou seja, o transporte público de passageiros.

“O regime de trabalho requerido para esse tipo de aplicação, que envolve aceleração e velocidade, é diferente de um caminhão ou um ônibus”, observou. “Por isso, teremos que determinar exatamente as características técnicas de cada componente”, completou.

 

Rio de Janeiro

Licitação para a construção de duas linhas do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) no Rio de Janeiro será feita ainda este ano e as obras devem começar no início de 2013. Ao todo, o projeto prevê seis linhas, que farão integração com metrô e Aeroporto Santos Dumont. Cada vagão poderá transportar 450 passageiros, e o tempo máximo de espera pelos trens será de 15 minutos.

 

Fonte:
Itaipu
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência

Governo digital