Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2013 > 04 > Olimpíada Brasileira de Matemática 2013 tem maior adesão de escolas

Ciência e Tecnologia

Olimpíada Brasileira de Matemática 2013 tem maior adesão de escolas

Este ano, o número de adesões chegou a 18 mil escolas, equivalente a mais de 47 mil participantes
por Portal Brasil publicado: 23/04/2013 17h03 última modificação: 30/07/2014 00h43
Portal Brasil A premiação inclui medalhas de ouro, prata e bronze, além de certificados de menção honrosa

A premiação inclui medalhas de ouro, prata e bronze, além de certificados de menção honrosa

A edição 2013 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) registrou, novamente, aumento nas adesões escolares. Este ano, mais 416 estabelecimentos de ensino se cadastraram, aumentando, também, o número de participantes, com total de 47.144 mil estudantes. Até a data final de inscrição (5 de abril), 18,7 milhões de inscrições foram efetuadas pela internet. O balanço foi divulgado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), instituição responsável pela realização da olimpíada.

Os alunos classificados nas duas fases de provas (objetiva e discursiva) recebem medalhas de ouro, prata e bronze e ainda têm a oportunidade de participar do Programa de Iniciação Científica Júnior (PIC-Obmep). Neste ano, a quantidade de bolsas oferecidas será ampliada para os 6 mil participantes que obtiverem os melhores resultados nas duas etapas de provas. No ano passado foram entregues 4,5 mil medalhas.

A mobilização em torno da Obmep envolve praticamente todo o País, com 5.529 cidades participantes (99,35%). O número é o maior contabilizado desde a primeira realização do evento, em 2005, que contou com cerca de 31 mil escolas. Em novembro, serão divulgados os premiados da Obmep 2013.

Participaram da última edição, em 2012, mais de 19 milhões de alunos e 4,5 mil foram contemplados com medalhas e com o Programa de Iniciação Científica. Em 2011, foram 3,2 mil.

 

Incentivo

A 9ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática será marcada pelo aumento no número de bolsistas para o Programa de Iniciação Científica (PIC), premiação concedida aos medalhistas de ouro, prata e bronze por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Além do PIC - voltado para alunos do ensino fundamental e médio - e de produzir e disponibilizar pela internet material didático de qualidade, a Obmep também oferece o Programa de Iniciação Científica e Mestrado (Picme) - para estudantes universitários realizarem estudos avançados em Matemática, simultaneamente com sua graduação -, a Preparação Especial para Competições Internacionais (Peci), e o Programa Olímpico de Treinamento Intensivo (Poti).

 

Resultados

As provas da 1ª fase da serão realizadas no dia 4 de junho, em horário definido pelas próprias escolas. Os alunos de cada instituição que obtiverem o melhor desempenho na 1ª fase, segundo os critérios estipulados no regulamento, se classificam para a 2ª etapa, cujas provas serão no dia 14 de setembro, às 14h30, em locais a serem definidos.

No dia 29 de novembro, serão divulgados os premiados da Obmep 2013, sendo 500 medalhistas de ouro, 900 medalhistas de prata e 4.600 medalhistas de bronze, além de 46,2 mil ganhadores de menções honrosas. Os medalhistas serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica que será realizado em 2014.

 

Olimpíada de Matemática

Iniciada em 2005, a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é um projeto do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), criado para estimular o estudo da disciplina entre alunos e professores do País. A competição é promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) e pelo Ministério da Educação (MEC), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

A Obmep é dirigida aos alunos de 6º ao 9º ano do ensino fundamental e aos estudantes do ensino médio de escolas públicas municipais, estaduais e federais, que concorrem a prêmios de acordo com o desempenho.

 

Fontes:
Ministério da Ciência Tecnologia e Informação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência

Últimas imagens

Recursos serão distribuídos pelo CNPq
Recursos serão distribuídos pelo CNPq
Arquivo/Agência Brasil
MCTIC encaminhou R$ 34,7 milhões a projetos de pesquisa até o momento
MCTIC encaminhou R$ 34,7 milhões a projetos de pesquisa até o momento
Arquivo/ Agência Brasil
Estudo sobre novas espécies pretende impulsionar geração de novos produtos
Estudo sobre novas espécies pretende impulsionar geração de novos produtos
Arquivo/Agência Brasil
Podem participar estudantes do ensino médio, técnico ou superior; e egressos formados há menos de três anos
Podem participar estudantes do ensino médio, técnico ou superior; e egressos formados há menos de três anos
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital