Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2013 > 11 > Divulgado o resultado da Olimpíada de Matemática 2013

Ciência e Tecnologia

Divulgado o resultado da Olimpíada de Matemática 2013

Premiação

Seis mil alunos irão receber medalhas e ganhar bolsas de Iniciação Científica para 2014
por Portal Brasil publicado: 29/11/2013 16h19 última modificação: 30/07/2014 00h59

O Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa/MCTI) divulgou, nesta sexta-feira (29), os resultados da 9º edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Os resultados podem ser consultados no site da Olimpíada.

Serão divulgados os seis mil alunos premiados com medalhas, sendo 500 de ouro, 900 de prata e 4,6 mil de bronze. Eles ganharão bolsas do Programa de Iniciação Científica (PIC-Obmep), que serão implementadas em 2014.

Além do PIC-Obmep, também são oferecidas bolsas em outros programas, como o de Iniciação Científica e Mestrado em Matemática (PICME), para alunos que cursam a graduação; o de Preparação Especial para Competições Internacionais (Peci); o Programa Olímpico de Treinamento Intensivo (Poti); e o Programa Oficinas de Formação (Prof), direcionado aos professores.

Dividida em duas fases, a Obmep 2013 teve a participação de 18 milhões de alunos e registrou número recorde de estabelecimentos de ensino envolvidos, com mais de 47 mil escolas de 99,35% dos municípios brasileiros.

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é uma atividade voltada para estudantes do ensino médio e fundamental. Eles foram divididos em três grupos: alunos do 6º e 7º anos do ensino fundamental fizeram a prova do nível 1; os alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental fizeram a prova do nível 2; e os alunos do 1º, 2º e 3º anos do ensino médio a prova do nível 3.

Fonte:
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo

Últimas imagens

Dos 14 mil volumes que compõem o acervo da ABC, 2 mil já foram catalogados e serão expostos na próxima semana
Dos 14 mil volumes que compõem o acervo da ABC, 2 mil já foram catalogados e serão expostos na próxima semana
Arquivo/MAST
O Open OBC é usado para controlar satélites de pequeno porte
O Open OBC é usado para controlar satélites de pequeno porte
Divulgação/MCTIC
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Divulgação/Petrobras
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
Divulgação/MCTIC

Governo digital