Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2014 > 02 > Inscrições para a Obmep 2014 seguem até 21 de março

Ciência e Tecnologia

Inscrições para a Obmep 2014 seguem até 21 de março

Olimpíadas estudantis

No lançamento da 10ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, ministro de CT&I ressaltou a importância do evento para o País
por Portal Brasil publicado : 17/02/2014 11h06
Divulgação/MCTI Estudantes e professores da premiada cidade de Dores do Turvo (MG) participaram do Lançamento da Obmep 2014

Estudantes e professores da premiada cidade de Dores do Turvo (MG) participaram do Lançamento da Obmep 2014

As inscrições para a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) 2014 estão abertas e prosseguem até 21 de março. Na página da olimpíada também podem ser consultados os critérios utilizados nas premiações.

Criada em 2005, a olimpíada tem como objetivo estimular o estudo da matemática nas escolas públicas e revelar talentos. A primeira edição da Olimpíada envolveu 10,5 milhões de alunos de 31 mil escolas (localizadas em 93,5% dos municípios brasileiros).

Hoje, a Obmep mobiliza mais de 19 milhões de alunos de cerca de 47 mil escolas, localizadas em 99,3% dos municípios brasileiros.

A Obmep é realizada em duas fases: na primeira, todos os alunos do sexto ano do ensino fundamental (antiga quinta série) até o terceiro ano do ensino médio das escolas públicas brasileiras são incentivados a participar. Os 5% dos alunos de cada escola com melhor desempenho na primeira fase se classificam para a segunda.

Os 6.500 medalhistas de 2014 serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), que será realizado em 2015. Também são premiados professores, escolas e secretarias de educação de municípios que se destacam em virtude do desempenho dos alunos.

Além do PIC, destinado a alunos medalhistas que estejam no ensino fundamental e médio, a Obmep abrange uma série de outros programas, como o Picme (iniciação científica e mestrado em matemática para alunos que estejam cursando a graduação, independente do curso); o Poti (Programa Olímpico de Treinamento Intensivo); o Peci (Preparação Especial para Competições Internacionais); e os Clubes de Matemática.

Lançamento

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antonio Raupp, participou do lançamento da 10ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), no dia 14 de fevereiro.

Raupp falou, em pronunciamento gravado e transmitido durante o lançamento, que  há razões concretas para acreditar que essa olimpíada tem implicado positivamente no crescimento do interesse e na capacitação da população jovem brasileira.

Ao ressaltar o papel da olimpíada para a formação educacional e para o aprendizado da disciplina no País, o ministro lembrou o recente desempenho dos estudantes brasileiros no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa 2012), que mensura a performance dos alunos nas principais matérias. O Brasil saiu de 334 pontos, em 2000, para 391 pontos na avaliação de matemática.

O encontro contou com a presença do secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do ministério, Oswaldo Duarte Filho, e de estudantes e professores da premiada cidade de Dores do Turvo (MG).

“É uma política de massa de inclusão nas grandes camadas da população brasileira no esforço para desenvolvermos um pensamento matemático básico em todas as atividades. Isso é base para o desenvolvimento do País”, disse o ministro, ao lado do diretor do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Cesar Camacho. A unidade de pesquisa, ligada ao MCTI, organiza e realiza a Obmep em parceria com o Ministério da Educação (MEC).

Destaque nacional

O ministro também destacou como exemplo concreto do impacto da iniciativa o desempenho dos estudantes do município de Dores do Turvo. A cidade, localizada na Zona da Mata mineira, ganhou notoriedade nacional por ter alcançado o melhor resultado ao longo das nove edições da olimpíada, fato que motivou a ida de um grupo de autoridades à região, em agosto do ano passado, com a presença do titular do MCTI.

A cidade tem apenas uma instituição de ensino – a Escola Estadual Terezinha Pereira –, da qual já saíram 166 premiações, sendo dez medalhas de ouro, dez de prata, 28 de bronze e 118 menções honrosas. “Fomos lá para conhecer o ambiente e fiquei impressionado com a organização da escola e com o apoio da sociedade”, comentou Raupp.

“Mostra que a obmep está mobilizando o apoio da sociedade para o desenvolvimento e a criação de oportunidades para as crianças de todo o País, dando oportunidade para estudantes das escolas públicas se destacarem e continuarem nos estudos da matemática”, avaliou.

Participaram da solenidade de lançamento da 10ª Obmep, na sede do Impa (RJ), 36 estudantes do Dores do Turvo que foram classificados, no ano passado, para a segunda fase da competição. Também estiveram presentes professores e a diretoria da escola.

Durante o dia, o grupo teve a oportunidade de conhecer a Biblioteca de Matemática do instituto e participar da oficina Mágicas da Matemática, conduzida por dois professores da unidade, além de trocar experiências com jovens pesquisadores.

Fonte:
Com informações do
 Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil