Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2014 > 02 > Mudança de percurso de rio pode causar alteração genética em peixe

Ciência e Tecnologia

Mudança de percurso de rio pode causar alteração genética em peixe

Pesquisa

Alteração pode ter funcionado como barreira geográfica para a distribuição e fluxo gênico das populações, mostra estudo do Inpa
por Portal Brasil publicado: 17/02/2014 14h04 última modificação: 30/07/2014 01h34

Estudar uma possível alteração genética em duas espécies de peixes do gênero Apistogramma (A. gephyra e A. pulchra) a partir da mudança de percurso do rio Cuieiras (AM). Este é o objetivo de uma pesquisa realizada pela doutoranda do programa de pós-graduação em genética, conservação e biologia evolutiva do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), Carolina Sousa de Sá Leitão.

A espécie de água doce de pequeno porte é conhecida como carazinho ou acará-anão. A pesquisadora do Inpa acredita que a alteração no percurso do rio Cuieiras pode ter funcionado como barreira geográfica para a distribuição e fluxo gênico das populações de Apistogramma.

Comprovada essa alteração, pretende-se verificar o nível de diferenciação genética entre as populações, sua distribuição, e se essas espécies podem ser consideradas uma população distinta ou uma única população.

Ainda de acordo com a doutoranda, o gênero Apistogramma foi escolhido para o estudo devido ao seu alto valor comercial, à variedade de espécies que ele apresenta (mais de 64 válidas), e por ser um dos mais adaptáveis e resistentes da Região Amazônica.

Coleta

Durante a coleta dos peixes para averiguação, nos pontos extremos do rio Cuieiras e do Tarumã-Mirim, ambos afluentes do Rio Negro (estado do Amazonas), só foi possível encontrar uma das espécies em cada localidade. Já em outros dois pontos, foram coletadas as duas.

Duas hipóteses podem ajudar a esclarecer o que aconteceu com essas espécies de peixes: a vicariância e a dispersão. “A primeira, consiste no surgimento de uma barreira geográfica em determinado ambiente que forçou a divisão de uma população, ocasionando a formação de duas espécies diferentes; e a segunda, diz respeito à ultrapassagem de barreira por uma população por meio de dispersão, fazendo com que duas novas espécies se originem”, explica Carolina.

>> Leia mais sobre a pesquisa.

Fonte:
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo

Últimas imagens

O Open OBC é usado para controlar satélites de pequeno porte
O Open OBC é usado para controlar satélites de pequeno porte
Divulgação/MCTIC
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Divulgação/Petrobras
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
Divulgação/MCTIC
Mais de dois mil quilômetros quadrados serão monitorados
Mais de dois mil quilômetros quadrados serão monitorados
Arquivo/MCTI

Governo digital