Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2014 > 04 > Pesquisador da UnB destina premiação a jovens cientistas

Ciência e Tecnologia

Pesquisador da UnB destina premiação a jovens cientistas

Incentivo

Geneticista Nagib Nassar doou um prêmio de 100 mil dólares ao curso de Pós-Graduação em Botânica da Universidade de Brasília
por Portal Brasil publicado: 14/04/2014 17h45 última modificação: 30/07/2014 01h38

O geneticista Nagib Nassar, professor emérito da Universidade de Brasília (UnB), recebeu, em dezembro de 2013, um prêmio da Fundação do Kuwait para o Avanço das Ciências, na categoria Meio Ambiente, no valor de 100 mil dólares. A premiação, equivalente a R$ 250 mil, foi doada ao programa de Pós-Graduação em Botânica da Universidade de Brasília (UnB).

"Nesta idade avançada, estou preocupado com a continuação de meu programa, em fixar pesquisadores atuais e atrair novos alunos. Assim, resolvi dedicar todo o valor do prêmio para criar um fundo na UnB cujos rendimentos beneficiarão esses jovens pesquisadores e poderão atrair outros para continuar essa missão", afirmou o pesquisador.

O reconhecimento internacional é pelo trabalho de melhoramento da mandioca desenvolvido pelo pesquisador por mais de 40 anos. De acordo com informações do Jornal da Ciência, o professor Nassar sempre acreditou no papel social da ciência e do melhoramento.

A partir do trabalho de Nassar, pesquisadores do The International Institute of Tropical Agriculture (IITA), da África, desenvolveram híbridos que são plantados atualmente em mais de 4 milhões hectares na Nigéria e no Congo. "O material melhorado foi destinado às camadas mais pobres de agricultores e assentados", afirmou.

Inspiração

Nagib diz que foi inspirado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para realizar a doação. "Incentivar a formação de um quadro de cientistas altamente qualificados é a espinha dorsal de qualquer progresso cientifico e essa é uma missão que a Capes realiza com muito sucesso, além de servir de exemplo a outros países do mundo. Todos meus alunos formados mestres e doutores foram bolsistas da Capes, e, graças a esse apoio, fizeram excelentes trabalhos no meu programa sobre a mandioca. Tenho muita gratidão e apreço pela fundação", explica.

Histórico

Graduado pela Cairo University, mestre em Genética pela Assiut University e PhD em Genética (co-major em Botânica) pela Alexandria University, Nassar veio para o Brasil em 1974, a convite do Ministério das Relações Exteriores, dentro do acordo cientifico bilateral. O estudo desenvolvido por ele consiste na manipulação de espécies silvestres da mandioca e sua conservação para produção de híbridos produtivos e resistentes a doenças e pragas. 

Segundo informações do Jornal da Ciência, o professor Nassar sempre acreditou no papel social da ciência e do melhoramento. A partir de seu trabalho, pesquisadores do The International Institute of Tropical Agriculture (IITA), da África, desenvolveram híbridos que são plantados atualmente em mais de 4 milhões hectares na Nigéria e no Congo. "O material melhorado foi destinado às camadas mais pobres de agricultores e assentados", afirmou.

Fonte: 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência

Últimas imagens

TV digital já foi implantada em Brasília, São Paulo, Goiânia, Recife e outras cidades dos estados
TV digital já foi implantada em Brasília, São Paulo, Goiânia, Recife e outras cidades dos estados
Arquivo/Assembleia Legislativa do Ceará
Chamadas serão destinadas a feiras de ciências, olimpíadas e mostras
Chamadas serão destinadas a feiras de ciências, olimpíadas e mostras
Arquivo/MCTIC
Espécie foi observada pelos pesquisadores pela primeira vez na região do rio Madeira
Espécie foi observada pelos pesquisadores pela primeira vez na região do rio Madeira
Arquivo/Inpa
Foi dada prioridade aos telecentros localizados em áreas remotas
Foi dada prioridade aos telecentros localizados em áreas remotas
Divulgação/Prefeitura de Pinhão (PR)
O CPDLC é a ferramenta utilizada para a comunicação de dados entre piloto e controlador
O CPDLC é a ferramenta utilizada para a comunicação de dados entre piloto e controlador
Arquivo/ FAB

Governo digital