Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2015 > 02 > Start-Up Brasil reúne empresas em encontro de apresentação

Ciência e Tecnologia

Start-Up Brasil reúne empresas em encontro de apresentação

Empreendedorismo

Com o tema 'Welcome Aboard', dia foi dedicado a palestras de negócios, cultura empreendedora e divulgação de parceiros
por Portal Brasil publicado: 05/02/2015 16h33 última modificação: 05/02/2015 16h33

O programa Start-Up Brasil promoveu, nesta última terça-feira (3), mais um encontro 'Welcome Aboard', para apresentar o programa e os parceiros às 46 novas startups que integram a 'Turma 3', selecionada pela primeira rodada do edital 2014. 

É um dia dedicado às startups, com palestras de negócios, cultura empreendedora, apresentação de parceiros como IBM e SalesForce, além da presença de aproximadamente 50 mentores, que realizam mentorias em marketing, business, vendas, comunicação, entre outras.

"Acelerar uma nova turma é um muito importante para o programa. Temos o compromisso de fomentar empresas para incentivar o ecossistema empreendedor do País a se qualificar ainda mais e esse modelo tem se mostrado eficiente", avalia o gestor do programa, Felipe Matos.

"Buscamos trazer o melhor conteúdo possível às startups por meio de pessoas influentes e conhecedoras de negócios em empreendedorismo e inovação."

Perfil e modo de operação

O Start-Up Brasil funciona por meio de editais, sendo dois a cada ano: um para aceleradoras e outro para startups, com duas rodadas semestrais, ainda sem data para abrir este ano.

Nesta terceira rodada, a iniciativa federal apoiará 46 novas startups da Turma 3, sendo 38 nacionais e 8 internacionais.

O estado mais representado nessa edição foi São Paulo, com 15 empresas, seguido do Rio Grande do Sul (seis), Rio de Janeiro (quatro), Bahia e Pernambuco, com três startups cada, Paraíba e Santa Catarina (duas) e Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais com uma empresa cada. Em relação às startups internacionais, são duas dos Estados Unidos e uma empresa da Suíça, Argentina, Itália, Alemanha, Equador e Uruguai.

Participantes

As equipes são compostas em média por cinco pessoas, e os setores mais presentes são: Varejo e Transporte e Logística, com cinco startups cada um; Mídia e Comunicação e o de Saúde, com quatro empresas cada; Agronegócio, Arquitetura e Construção, Gestão Empresarial, Entretenimento, Eventos e Turismo, e Moda e Beleza, com três empresas cada.

Outros contemplados foram: Alimentos e Bebidas (dois), Educação (dois), Energia (dois), Aeroespacial (um), Finanças (um), Petróleo e Gás (um) e TI e Telecom (um).

Durante um ano, do começo de 2015 ao começo de 2016, a Turma 3 receberá as bolsas do programa Start-Up Brasil de acordo com o solicitado e aprovado no edital, além de trabalhar ao lado das aceleradoras qualificadas do programa para essa turma, quais sejam: 21212, Acelera Cimatec, Acelera MGTI, Aceleratech, Baita, Cesar Labs, Pipa, Start You Up, TechMall, Ventiur, Wayra e WOW.

Sobre o programa

O Start-Up Brasil, Programa Nacional de Aceleração de Startups, é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), com gestão operacional da Softex em parceria com aceleradoras, que visa apoiar empresas nascentes de base tecnológica, as chamadas startups.

O programa tem, ainda, parcerias com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), para seleção de startups internacionais e espaço físico no Vale do Silício (Estados Unidos), e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), para seleção de startups nacionais.

Duração

O Start-Up Brasil funciona por edições, com duração de um ano, e realiza duas chamadas públicas, uma para qualificar e habilitar aceleradoras e outra para a seleção de projetos startups, com duas rodadas semestrais.

Durante o ano, as startups selecionadas participam de eventos, recebem acompanhamento e tem a possibilidade de participar do Demo Day nacional ou internacional promovido pelo programa.

O Start-Up Brasil integra o Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação TI (TI Maior), que, por sua vez, é uma das ações da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti), que elege as tecnologias de informação e comunicação (TICs) entre os programas prioritários para impulsionar a economia brasileira e tem importantes players do setor como parceiros do programa.

Fonte:
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Temer diz que a inovação tecnológica avança na medida em que avança a confiança no país
Presidente participou de reunião do Comitê de Líderes da Mobilização Empresarial pela Inovação
Museu promove atividades para incentivar participação feminina na ciência
Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), no Rio de Janeiro, promove atividades para estimular a participação feminina na ciência
Acordo permitirá a construção de fábrica de semicondutores no Brasil
Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações firmou acordo com as empresas Qualcomm Incorporated e ASE.
Presidente participou de reunião do Comitê de Líderes da Mobilização Empresarial pela Inovação
Temer diz que a inovação tecnológica avança na medida em que avança a confiança no país
Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), no Rio de Janeiro, promove atividades para estimular a participação feminina na ciência
Museu promove atividades para incentivar participação feminina na ciência
Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações firmou acordo com as empresas Qualcomm Incorporated e ASE.
Acordo permitirá a construção de fábrica de semicondutores no Brasil

Últimas imagens

O satélite CBERS-4 tem quatro câmeras de geração de imagens
O satélite CBERS-4 tem quatro câmeras de geração de imagens
Divulgação/Inpe
Satélite foi totalmente construído no Brasil com apoio da AEB
Satélite foi totalmente construído no Brasil com apoio da AEB
Arquivo/Agência Brasil
Um dos alvos dos ODS é combater mudanças climáticas
Um dos alvos dos ODS é combater mudanças climáticas
Foto: PNUMA
Os alunos que mais se destacam na competição também podem participar da Jornada Espacial, em São José dos Campos (SP)
Os alunos que mais se destacam na competição também podem participar da Jornada Espacial, em São José dos Campos (SP)
Arquivo/Agência Brasil
O Acordo de Paris estabelece a adoção de medidas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa
O Acordo de Paris estabelece a adoção de medidas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa
Divulgação/MCTIC

Governo digital