Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2015 > 05 > Aplicativo vai estimular participação social na gestão ambiental

Ciência e Tecnologia

Aplicativo vai estimular participação social na gestão ambiental

Biodiversidade

Dispositivo DF100 Fogo será lançado neste domingo (31) e auxiliará na identificação de focos de incêndio na região do Jardim Botânico de Brasília
por Portal Brasil publicado: 28/05/2015 19h22 última modificação: 28/05/2015 19h22

Um aplicativo instalado em celulares com o sistema Android será usado para ajudar na identificação de focos de incêndio na região do Jardim Botânico de Brasília (JBB). O dispositivo DF100 Fogo será lançado no próximo domingo (31), a partir das 9h, no Jardim Botânico. Com esse novo instrumento, a população poderá notificar a ocorrência de incêndios ou denúncia de queima de podas ou lixo nas proximidades do local.

O DF 100 Fogo foi desenvolvido a partir de uma parceria entre o Jardim Botânico, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).

O objetivo é que a tecnologia estimule a participação social na gestão ambiental. Os usuários do aplicativo poderão enviar mensagens de voz, texto ou fotografias e também as coordenadas geográficas do foco de incêndio. Os alertas serão recebidos em uma central, que acionará a equipe responsável pelo combate.

Jeanito Gentilini, diretor do Jardim Botânico de Brasília, acredita que a participação da comunidade será importante para a manutenção do patrimônio natural. "Ao receber a notificação de fogo, a brigada do JBB será acionada com rapidez e dará início aos primeiros combates, antes da chegada dos bombeiros, impedindo, dessa forma, que o incêndio tome proporções que o tornem incontrolável", afirmou.

O aplicativo também possui motores de interpretação que alimentam um banco de dados, possibilitando a geração de estatísticas que envolvem condições climáticas, áreas críticas de risco, validação de notificações entre outras variáveis.

Para mais informações, acesse o endereço eletrônico

 

Fonte:

Ministério de Ciência e Tecnologia

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência

Últimas imagens

Recursos serão distribuídos pelo CNPq
Recursos serão distribuídos pelo CNPq
Arquivo/Agência Brasil
MCTIC encaminhou R$ 34,7 milhões a projetos de pesquisa até o momento
MCTIC encaminhou R$ 34,7 milhões a projetos de pesquisa até o momento
Arquivo/ Agência Brasil
Estudo sobre novas espécies pretende impulsionar geração de novos produtos
Estudo sobre novas espécies pretende impulsionar geração de novos produtos
Arquivo/Agência Brasil
Podem participar estudantes do ensino médio, técnico ou superior; e egressos formados há menos de três anos
Podem participar estudantes do ensino médio, técnico ou superior; e egressos formados há menos de três anos
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital