Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2016 > 02 > Documentário brasileiro sobre astronomia será exibido no México

Ciência e Tecnologia

Documentário brasileiro sobre astronomia será exibido no México

Ano-Luz

Filme foi produzido por time internacional de astrônomos e comunicadores em expedição à região de Pando, na Bolívia, e aos Estados brasileiros do Acre e de Rondônia
publicado: 03/02/2016 12h30 última modificação: 03/02/2016 18h16

O documentário Ano-Luz, do diretor Felipe Carrelli, foi selecionado para o festival de filmes que encerrará as comemorações do Ano Internacional da Luz (AIL2015), que ocorre de hoje (3) à sexta-feira (5), no México. Gravado durante a expedição do projeto GalileoMobile Brasil-Bolívia (BraBo) – Astronomia na Amazônia, o documentário mostra as impressões das pessoas encontradas nesta viagem, sobretudo sobre suas interpretações sobre o universo. 

A expedição BraBo, realizada em julho e agosto de 2014, levou um time internacional de astrônomos e comunicadores de ciência à região de Pando, na Bolívia, e aos Estados brasileiros Acre e Rondônia. Foram realizadas atividades com aproximadamente 3 mil estudantes e 400 professores, em 22 instituições, entre elas escolas regulares, indígenas e para portadores de deficiência visual.

A parte brasileira da expedição foi coordenada pela pesquisadora Patricia Spinelli, do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), juntamente com Eduardo Penteado, pesquisador da Universidade de Nijmegen, na Holanda. No Acre, o projeto contou com o apoio da Universidade Federal do Acre (Ufac), em parceria com o Mast. A temporada brasileira foi financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

GalileoMobile é um projeto itinerante de educação em astronomia. Seu maior objetivo é levar Astronomia para jovens ao redor do mundo, em especial a regiões com pouco ou nenhum acesso a ações de divulgação científica. A fim de tornar isto possível, os membros do GM – astrônomos, educadores e comunicadores de ciência voluntários, provenientes dos continentes europeu e americano – organizam atividades em escolas e locais afastados dos grandes centros para estimular a vontade de aprender através das belezas do universo.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Consulta Pública sobre Marco Legal
O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação promove um processo de Consulta Pública em duas fases. Saiba como participar
Brasil reduz emissão de gás carbônico
Brasil reduz 53,5% do total de gás carbônico (CO2) emitido pelo na atmosfera entre 2005 e 2010
100 anos da Academia Brasileira de Ciências
A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Emília Ribeiro, convocou pesquisadores a se unirem pelo futuro do Brasil
O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação promove um processo de Consulta Pública em duas fases. Saiba como participar
Consulta Pública sobre Marco Legal
Brasil reduz 53,5% do total de gás carbônico (CO2) emitido pelo  na atmosfera entre 2005 e 2010
Brasil reduz emissão de gás carbônico
A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Emília Ribeiro, convocou pesquisadores a se unirem pelo futuro do Brasil
100 anos da Academia Brasileira de Ciências

Últimas imagens

Reagentes do teste estão em produção e serão distribuídos para centros de pesquisa e laboratórios do País
Reagentes do teste estão em produção e serão distribuídos para centros de pesquisa e laboratórios do País
Divulgação/Fiocruz
Satélite deve ser colocado em órbita no segundo semestre de 2016
Satélite deve ser colocado em órbita no segundo semestre de 2016
Divulgação/Finep
Melhores classificados representarão o Brasil nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2017
Melhores classificados representarão o Brasil nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2017
Divulgação/MCTI
Pesquisadora Rose Monnerat diz que bioinseticida pode ser adicionado em qualquer lugar que acumule água ou tenha potencial para ser um criadouro do Aedes aegypti
Pesquisadora Rose Monnerat diz que bioinseticida pode ser adicionado em qualquer lugar que acumule água ou tenha potencial para ser um criadouro do Aedes aegypti
Divulgação/Embrapa
Radares Atlas e Adour foram modernizados
Radares Atlas e Adour foram modernizados
Divulgação/AEB

Governo digital