Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2016 > 02 > Novas unidades de inovação industrial receberão R$ 100 milhões

Ciência e Tecnologia

Novas unidades de inovação industrial receberão R$ 100 milhões

Embrapii

Com os novos credenciamentos, subirá para 28 o número de unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial
por Portal Brasil publicado: 29/02/2016 19h45 última modificação: 03/03/2016 11h39

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) vai investir R$ 100 milhões em projetos de inovação industrial. Os recursos serão repassados a sete novas unidades selecionadas na Chamada 02/2015, cujo resultado foi divulgado nesta segunda-feira (29). Com os novos credenciamentos, subirá para 28 o número de unidades da Embrapii.

O processo seletivo cujo resultado foi divulgado agora teve início em agosto de 2015 e recebeu 57 propostas, no valor total de R$ 1,08 bilhão. Após análise das propostas, foram selecionadas sete unidades para o desenvolvimento de projetos nas áreas de Internet das Coisas; equipamentos para internet e computação móvel; tecnologias metal-mecânica; comunicações digitais; materiais de construção; computação gráfica; e sistemas computacionais.

Com esta nova chamada, divulgada em dezembro passado, a Embrapii vai investir, este ano, R$ 229 milhões em projetos de inovação. Este valor é apenas parte da contrapartida, que ainda contará com os recursos das unidades e empresas parceiras, totalizando R$ 687 milhões.

"A grande vantagem deste modelo de negócios é a redução de risco de investimento das empresas e agilidade na aplicação dos recursos, sem burocracia. Precisamos estimular o setor industrial a inovar e potencializar a força competitiva das empresas tanto no mercado interno como no mercado internacional", destaca o diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães.

A empresa pode investir até um terço das despesas das unidades com projetos de PD&I com empresas, enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a unidade. Entre dezembro de 2014 e dezembro de 2015 foram firmados 72 projetos no valor total de R$ 126,7 milhões. O valor do contrato é de R$ 1,5 bilhão até 2018.

Fonte: MCTI

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Exposição mostra Feira em uma Aventura Alimentar
Feira da Ceilândia no labirinto Aventura Alimentar faz parte da programação da 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT)
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia vai até 23 de outubro
Confira a programação
Saiba mais sobre o Banco Ativo de Germoplasma
O pesquisador Marcelo Fernandes de Oliveira aborda a importância do Banco Ativo de Germoplasma, uma coleção com 35 mil tipos de soja.
Feira da Ceilândia no labirinto Aventura Alimentar faz parte da programação da 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT)
Exposição mostra Feira em uma Aventura Alimentar
Confira a programação
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia vai até 23 de outubro
O pesquisador Marcelo Fernandes de Oliveira aborda a importância do Banco Ativo de Germoplasma, uma coleção com 35 mil tipos de soja.
Saiba mais sobre o Banco Ativo de Germoplasma

Últimas imagens

O desenvolvimento de tecnologia para fabricar veículos lançadores de satélite é uma das prioridades
O desenvolvimento de tecnologia para fabricar veículos lançadores de satélite é uma das prioridades
Divulgação/INPE
Cientistas desenvolvem três projetos de pesquisa no navio em 20 dias de expedição
Cientistas desenvolvem três projetos de pesquisa no navio em 20 dias de expedição
Reprodução/MCTI
O documento está disponível no Sistema de Registro Nacional de Emissões
O documento está disponível no Sistema de Registro Nacional de Emissões
Divulgação/MCTIC
Convênio é mais um passo para a internacionalização da ciência brasileira
Convênio é mais um passo para a internacionalização da ciência brasileira
Divulgação/CNPq
A versão digital da publicação  está disponível gratuitamente na internet
A versão digital da publicação está disponível gratuitamente na internet
Divulgação/IBGE

Governo digital