Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2016 > 02 > Novas unidades de inovação industrial receberão R$ 100 milhões

Ciência e Tecnologia

Novas unidades de inovação industrial receberão R$ 100 milhões

Embrapii

Com os novos credenciamentos, subirá para 28 o número de unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial
por Portal Brasil publicado: 29/02/2016 19h45 última modificação: 03/03/2016 11h39

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) vai investir R$ 100 milhões em projetos de inovação industrial. Os recursos serão repassados a sete novas unidades selecionadas na Chamada 02/2015, cujo resultado foi divulgado nesta segunda-feira (29). Com os novos credenciamentos, subirá para 28 o número de unidades da Embrapii.

O processo seletivo cujo resultado foi divulgado agora teve início em agosto de 2015 e recebeu 57 propostas, no valor total de R$ 1,08 bilhão. Após análise das propostas, foram selecionadas sete unidades para o desenvolvimento de projetos nas áreas de Internet das Coisas; equipamentos para internet e computação móvel; tecnologias metal-mecânica; comunicações digitais; materiais de construção; computação gráfica; e sistemas computacionais.

Com esta nova chamada, divulgada em dezembro passado, a Embrapii vai investir, este ano, R$ 229 milhões em projetos de inovação. Este valor é apenas parte da contrapartida, que ainda contará com os recursos das unidades e empresas parceiras, totalizando R$ 687 milhões.

"A grande vantagem deste modelo de negócios é a redução de risco de investimento das empresas e agilidade na aplicação dos recursos, sem burocracia. Precisamos estimular o setor industrial a inovar e potencializar a força competitiva das empresas tanto no mercado interno como no mercado internacional", destaca o diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães.

A empresa pode investir até um terço das despesas das unidades com projetos de PD&I com empresas, enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a unidade. Entre dezembro de 2014 e dezembro de 2015 foram firmados 72 projetos no valor total de R$ 126,7 milhões. O valor do contrato é de R$ 1,5 bilhão até 2018.

Fonte: MCTI

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Lei Geral de Telecomunicações precisa ser renovada, diz secretário
O novo secretário de Telecomunicações do MCTIC, André Borges, espera contribuir para a atualização das regras do setor
O papel da ciência na formação de uma sociedade sustentável
o programa Conexão Ciência entrevista o pesquisador Judson Valentim, da Embrapa Acre
Ciência ganha com as Comunicações, defende ministro
Existe uma sinergia entre as ações e programas dos dois ministérios, defende o ministro Gilberto Kassab
O novo secretário de Telecomunicações do MCTIC, André Borges, espera contribuir para a atualização das regras do setor
Lei Geral de Telecomunicações precisa ser renovada, diz secretário
o programa Conexão Ciência entrevista o pesquisador Judson Valentim, da Embrapa Acre
O papel da ciência na formação de uma sociedade sustentável
Existe uma sinergia entre as ações e programas dos dois ministérios, defende o ministro Gilberto Kassab
Ciência ganha com as Comunicações, defende ministro

Últimas imagens

Competição tem impulsionado o ensino e a pesquisa na área das ciências exatas no País
Competição tem impulsionado o ensino e a pesquisa na área das ciências exatas no País
Foto: Peter Rosbjerg/ Creative Commons
Depois do evento, a página vai servir como memória digital dos Jogos
Depois do evento, a página vai servir como memória digital dos Jogos
Divulgação/Impa
Grupo discute consequências de infecções transmitidas pelo mosquito, como microcefalia
Grupo discute consequências de infecções transmitidas pelo mosquito, como microcefalia
Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas
Aplicações envolvem transmissão de dados de pesquisa no coração da floresta amazônica e inclusão digital de comunidades ribeirinhas
Aplicações envolvem transmissão de dados de pesquisa no coração da floresta amazônica e inclusão digital de comunidades ribeirinhas
Foto: Instituto Mamirauá/divulgação
Popa faz parte de Programa de Desenvolvimento de Submarinos que prevê ainda a construção do submarino brasileiro de propulsão nuclear
Popa faz parte de Programa de Desenvolvimento de Submarinos que prevê ainda a construção do submarino brasileiro de propulsão nuclear
Reprodução/Nuclebras

Governo digital