Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2016 > 02 > Pesquisas de combate ao zika terão R$ 10 mi da Finep e da Fapesp

Ciência e Tecnologia

Pesquisas de combate ao zika terão R$ 10 mi da Finep e da Fapesp

Inovação

O valor total solicitado em cada proposta deverá ser de até R$ 1,5 milhão, envolvendo ação voltada ao desenvolvimento comercial e industrial de produtos
por Portal Brasil publicado: 23/02/2016 18h46 última modificação: 02/03/2016 16h58
Foto: Finep Os recursos para financiar os projetos selecionados no edital somam de R$ 10 milhões, sendo 50% da Finep e 50% da Fapesp

Os recursos para financiar os projetos selecionados no edital somam de R$ 10 milhões, sendo 50% da Finep e 50% da Fapesp

A Finep e a Fapesp realizaram o lançamento de uma chamada de propostas voltadas ao desenvolvimento de tecnologias para produtos, serviços e processos para o combate ao zika vírus e ao mosquito Aedes aegypti. Os recursos para financiar os projetos selecionados no edital somam de R$ 10 milhões, sendo 50% da Finep e 50% da Fapesp.

Espera-se que as empresas selecionadas realizem pesquisa visando ao desenvolvimento comercial e industrial dos produtos, que poderá durar até 24 meses. O valor total solicitado em cada proposta deverá ser de até R$ 1,5 milhão.

As propostas submetidas no âmbito da chamada serão enquadradas e deverão seguir as normas do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da Fapesp.

São elegíveis como proponentes pesquisadores vinculados a microempresas, empresas de pequeno porte, pequenas empresas, médias empresas brasileiras, sediadas no Estado de São Paulo.

As propostas devem ser submetidas eletronicamente, por meio do Sistema de Apoio a Gestão (SAGe), até 28 de março de 2016. Mais informações estão disponíveis no site da Fapesp

 Fonte: Finep

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo

Últimas imagens

Dos 14 mil volumes que compõem o acervo da ABC, 2 mil já foram catalogados e serão expostos na próxima semana
Dos 14 mil volumes que compõem o acervo da ABC, 2 mil já foram catalogados e serão expostos na próxima semana
Arquivo/MAST
O Open OBC é usado para controlar satélites de pequeno porte
O Open OBC é usado para controlar satélites de pequeno porte
Divulgação/MCTIC
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Divulgação/Petrobras
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
Divulgação/MCTIC

Governo digital