Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2017 > 01 > CNPq destinará R$ 10,7 milhões a projetos de agroecologia e produção de alimentos

Ciência e Tecnologia

CNPq destinará R$ 10,7 milhões a projetos de agroecologia e produção de alimentos

Alimentos Orgânicos

As propostas podem ser enviadas até 10 de março
por Portal Brasil publicado: 05/01/2017 15h59 última modificação: 06/01/2017 12h31
Divulgação/MCTIC Objetivo é desenvolver projetos de ensino e pesquisa voltados para a sustentabilidade da agricultura

Objetivo é desenvolver projetos de ensino e pesquisa voltados para a sustentabilidade da agricultura

Projetos voltados à agroecologia e à produção orgânica de alimentos irão receber R$ 10,7 milhões do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). As propostas podem ser enviadas até 10 de março.

O edital está disponível na página do CNPq. A chamada vai apoiar projetos de criação e manutenção de núcleos de estudo em agroecologia e produção orgânica, além de Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) de agroecologia e produção orgânica.

Dos R$ 10,7 milhões previstos, R$ 2 milhões são do orçamento do MCTIC, R$ 2 milhões oriundos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), R$ 3 milhões do Ministério da Educação (MEC) e outros R$ 3,7 milhões da Casa Civil. O resultado do edital está previsto para ser divulgado em julho.

Participação

Podem participar instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica; instituições públicas estaduais de Educação Profissional e Tecnológica; e universidades públicas ou privadas sem fins lucrativos.

A diretora de Políticas e Programas para Inclusão Social da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped), Sônia da Costa, explica que esta é a sexta chamada voltada à temática lançada com apoio do MCTIC. Atualmente, já existem 163 núcleos de estudo e CVTs de agroecologia implantados em todo o País.

"O objetivo é desenvolver projetos de ensino e pesquisa voltados para a sustentabilidade da agricultura e para a produção de alimentos saudáveis, com a redução do uso de agrotóxicos. Essa política está relacionada ao Plano Nacional da Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo) e ao Programa Nacional de Alimentação Escolar", diz.

Fonte: MCTIC

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Serão selecionados cerca de 50 projetos entre 2017 e 2018. Investimento total do governo federal é de R$ 10 milhões
Startup Brasil lança nova etapa para seleção de iniciativas inovadoras
Por lei, os canais devem destinar espaço para três horas e meia por semana, em horário nobre, para o conteúdo audiovisual de origem nacional
Canais de TV por assinatura devem ter conteúdo nacional
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Brasil e Argentina firmam parceria em ciência

Últimas imagens

Recursos serão distribuídos pelo CNPq
Recursos serão distribuídos pelo CNPq
Arquivo/Agência Brasil
MCTIC encaminhou R$ 34,7 milhões a projetos de pesquisa até o momento
MCTIC encaminhou R$ 34,7 milhões a projetos de pesquisa até o momento
Arquivo/ Agência Brasil
Estudo sobre novas espécies pretende impulsionar geração de novos produtos
Estudo sobre novas espécies pretende impulsionar geração de novos produtos
Arquivo/Agência Brasil
Podem participar estudantes do ensino médio, técnico ou superior; e egressos formados há menos de três anos
Podem participar estudantes do ensino médio, técnico ou superior; e egressos formados há menos de três anos
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Acordo deve priorizar áreas de energia renovável, meio ambiente, agroindústria e bioeconomia
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital