Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2017 > 02 > Governo libera cota de US$ 301 milhões para a ciência

Ciência e Tecnologia

Governo libera cota de US$ 301 milhões para a ciência

Desenvolvimento tecnológico

Institutos e pesquisadores ficarão isentos do pagamento do imposto de importação na compra de material para pesquisa e desenvolvimento tecnológico em 2017
por Portal Brasil publicado: 07/02/2017 14h21 última modificação: 07/02/2017 18h17
Arquivo/Agência Brasil Em 2016, 216 entidades e 285 pesquisadores foram beneficiados pela cota de importação de insumos no valor de US$ 290 milhões

Em 2016, 216 entidades e 285 pesquisadores foram beneficiados pela cota de importação de insumos no valor de US$ 290 milhões

O governo federal liberou a cota de importação de insumos e equipamentos para pesquisa científica. A iniciativa, publicada nesta segunda-feira (6), permite que institutos e pesquisadores fiquem isentos de pagar o imposto de importação na compra de US$ 301 milhões em material para pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

Com a liberação, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) fará a análise dos pedidos das entidades e pesquisadores credenciados.

Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, a liberação das cotas é uma importante conquista para a comunidade científica e para o País.

"As cotas de importação asseguram a continuidade de projetos que têm grande valor para a população brasileira. Além disso, os insumos e equipamentos adquiridos por meio dessa cota são fundamentais para a competitividade do País em ciência, tecnologia e inovação", avaliou.

No ano passado, 216 entidades e 285 pesquisadores foram beneficiados pela cota de importação de equipamentos e insumos no valor de US$ 290 milhões. Desse total, US$ 190,6 milhões foram utilizados.

Fonte: Portal Brasil, com informações do MCTIC e do CNPq

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Esse tipo de conexão é mais rápida e hoje já cobre quase 1700 cidades. Até o fim deste ano, a 4G deve chegar a todos os municípios com mais de 30 mil habitantes
Internet 4G cresceu 120% em um ano no Brasil
Projeto será utilizado para comunicações estratégicas do governo e implementação do Programa Nacional de Banda Larga
Brasil lança primeiro satélite geoestacionário
O sinal analógico de TV será desligado em 39 municípios da região metropolitana de São Paulo (SP). Após mudança, aparelhos de TV mais antigos necessitarão de antena e conversor de sinal digital
Sinal da TV analógica será desligado em cidades de São Paulo

Últimas imagens

Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Este é o quarto projeto que será desenvolvido pela Unidade Embrapii INT
Divulgação/Petrobras
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Um dos projetos selecionados busca criar um nanorepelente natural de longa duração contra o vírus zika
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
O contrato com a estatal Combustibles Nucleares Argentinos é de US$ 4,5 milhões
Divulgação/MCTIC
Mais de dois mil quilômetros quadrados serão monitorados
Mais de dois mil quilômetros quadrados serão monitorados
Arquivo/MCTI
Em 2012, Brasil e Índia realizaram o primeiro e último encontro bilateral, em Nova Deli
Em 2012, Brasil e Índia realizaram o primeiro e último encontro bilateral, em Nova Deli
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital