Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2017 > 11 > Em busca da alimentação saudável: conheça o valor nutricional de vegetais brasileiros

Ciência e Tecnologia

Em busca da alimentação saudável: conheça o valor nutricional de vegetais brasileiros

Comer bem

Banco de dados acessível pela internet concentra informações sobre espécies nativas e um compilado de receitas derivadas desses alimentos
publicado: 30/11/2017 18h49 última modificação: 01/12/2017 09h11

Quem está em busca de uma alimentação saudável recorre, comumente, a alimentos de origem vegetal. Muitas vezes, ele substituem ingredientes ou insumos industrializados, processados ou em conserva. O consumo de produtos naturais faz parte, inclusive, das orientações do Guia Alimentar para a População Brasileira, produzido pelo Ministério da Saúde.

Para combinar hábitos saudáveis e alimentos saborosos, uma boa opção é consumir alimentos da flora brasileira e, agora, a população conta com uma ferramenta para conhecer as opções de cardápio disponíveis na vegetação nativa: a Biodiversidade & Nutrição.

A aplicação, de livre acesso para qualquer brasileiro, foi lançada pelo Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio do Projeto Biodiversidade para Alimentação e Nutrição (BFN).

Trabalho em construção

A ferramenta está em fase de implantação e vai receber, continuamente, novas espécies e alimentos, mas já tem dados disponíveis sobre espécies como o buriti, cupuaçu, caju e pitanga. O banco de dados compila apenas informações confiáveis, extraídas de estudos científicos ou da análise laboratorial direta.

“Este trabalho foi realizado em parceria com universidades federais e institutos de pesquisa nas cinco regiões do país. As mesmas instituições também desenvolveram as receitas culinárias que compõem o banco de receitas com espécies nativas”, informou, em nota, a SiBBr. Para gestores municipais ou estaduais, o Biodiversidade & Nutrição poderá subsidiar, também, políticas públicas, pois leva em consideração “as características e potencialidades locais da biodiversidade”, segundo a SiBBr.

Fonte: SiBBr

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil