Você está aqui: Página Inicial > Ciência e Tecnologia > 2018 > 01 > Incidência de raios aumenta durante o verão brasileiro

Ciência e Tecnologia

Incidência de raios aumenta durante o verão brasileiro

Cuidados

Banhistas devem ficar mais atentos a tempestades e raios e procurar abrigo rapidamente
publicado: 31/01/2018 14h16 última modificação: 31/01/2018 14h16

Os brasileiros devem redobrar o cuidado nas praias e em ambientes abertos durante o verão. A incidência de raios nesta época do ano é ainda maior. De acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe), entre 2012 e 2017 caíram uma média de 77,8 milhões por ano em todo o País. O estado que registrou maior incidência foi Tocantins (17,1 raios por quilômetro quadrado), seguido por Amazonas (15,8) e Acre (15,8).

Para se proteger dos raios, o Inpe recomenda evitar atividades ao ar livre e em campo aberto, como gramados e praias; ficar ao lado de carros, tratores, árvores ou cercas; andar de bicicleta ou moto e encostar em objetos metálicos ou que conduzem eletricidade, como telefones fixos com fio, celulares conectados a carregadores; e também não se acolher em um abrigo aberto, como toldos e varandas.

O coordenador do Elat, Osmar Pinto Junior, explica que, no verão, temperaturas mais altas facilitam a formação de tempestades, consequentemente, de raios. “Cerca de 80% dos raios que ocorrem no Brasil são no verão”, disse. “Nesta época do ano, as pessoas vão para praias e ficam mais expostas. A regra básica é que quando você estiver ao ar livre, na praia ou no campo, durante uma tempestade, deve buscar abrigo em carro ou em residência”, ressalta.

“Se você for atingido por um raio diretamente, estar calçado não vai fazer diferença. Mas se cair próximo a você, dependendo da distância e intensidade, estar com sapato de borracha pode ser fundamental para salvar sua vida, mas só se for baixa intensidade”, completa o coordenador.

Mensagens

A partir de abril, todos os estados brasileiros serão cobertos pelo serviço de alertas de desastres naturais da Defesa Civil. As mensagens SMS vão avisar os cidadãos de alagamentos, tempestades e raios, entre outros eventos críticos. O procedimento de cadastro será enviado aos celulares dos moradores dos estados ao longo do calendário de adesão. Em fevereiro, o sistema vai chegar ao Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins.

José Fernando Ogura/Governo do Paraná


Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Ciência, Tecnologias, Inovações e Comunicações, do Elat/Inpe e da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil