Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2009 > 11 > Lei Rouanet

Cultura

Lei Rouanet

A Lei de Incentivo à Cultura, popularmente chamada de Lei Rouanet, é conhecida principalmente por sua política de incentivos fiscais. Esse mecanismo possibilita que cidadãos (pessoa física) e empresas (pessoa jurídica) apliquem parte do Imposto de Renda devido em ações culturais
por Portal Brasil publicado: 13/11/2009 10h24 última modificação: 30/06/2014 14h57

A Lei de Incentivo à Cultura, popularmente chamada de Lei Rouanet, é conhecida principalmente por sua política de incentivos fiscais. Esse mecanismo possibilita que cidadãos (pessoa física) e empresas (pessoa jurídica) apliquem parte do Imposto de Renda devido em ações culturais. Assim, além de ter benefícios fiscais sobre o valor do incentivo, esses apoiadores fortalecem iniciativas culturais que não se enquadram em programas do Ministério da Cultura (MinC).

Quem pode solicitar o apoio?

• Pessoas físicas que atuam na área cultural, como artistas, produtores e técnicos.
• Pessoas jurídicas de natureza cultural como autarquias e fundações.
• Pessoas jurídicas privadas e de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos, como cooperativas e organizações não governamentais.

A proposta cultural pode ser em diversos segmentos, como teatro, dança, circo, música, literatura, artes plásticas e gráficas, gravuras, artesanato, patrimônio cultural (museu e acervo, por exemplo) e audiovisual (como programas de rádio e TV, sítios e festivais nacionais).

A proposta deve ser aprovada pelo MinC e, se isso ocorrer, seu titular pode buscar recursos com cidadãos ou empresas. Estes últimos são chamados de incentivadores e têm parte ou o total do valor do apoio deduzido no Imposto de Renda devido.

Como o incentivo pode ser feito?

O incentivo a iniciativas culturais pode ser feito por meio de doação ou patrocínio. Somente pessoas físicas ou pessoas jurídicas sem fins lucrativos podem receber doações e, nessa modalidade, qualquer tipo de promoção do doador é proibido.

No patrocínio, do qual qualquer proposta pode se beneficiar, é permitida a publicidade do apoio, com identificação do patrocinador, que também pode receber um percentual do produto resultante do projeto, como CDs, ingressos e revistas, para distribuição gratuita.

Fundo Nacional de Cultura

Outro mecanismo da Lei Rouanet é o Fundo Nacional de Cultura (FNC), constituído de recursos destinados exclusivamente à execução de programas, projetos ou ações culturais.

Com os recursos do fundo, o MinC pode conceder prêmios, apoiar a realização de intercâmbios culturais e propostas que não se enquadram em programas específicos, mas que têm afinidade com as políticas da área cultural e são relevantes para o contexto em que irão se realizar (essas iniciativas são chamadas de propostas culturais de demanda espontânea).

Para receber apoio do FNC, as propostas de demanda espontânea são escolhidas por processos seletivos realizados pela Secretaria de Incentivo e Fomento à Cultura (Sefic). As iniciativas aprovadas celebram um convênio ou um contrato de repasse de verbas com o FNC.

Histórico

Os incentivos fiscais e o Fundo Nacional de Cultura são mecanismos do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), instituído pela Lei de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313) aprovada pelo Congresso Nacional em 1991.

O Pronac tem como objetivos facilitar os meios de acesso à cultura, estimular a regionalização da produção artístico-cultural brasileira, proteger as manifestações para garantir sua diversidade, priorizar o produto cultural originário do Brasil e desenvolver o respeito aos valores culturais de outros povos e nações.

Acompanhe as ações e as novidades da Lei Rouanet.

Fonte:
MinC

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Bens culturais de cinco museus do Ibram ficarão disponíveis na internet
O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araújo, fala sobre os bens culturais de cinco museus da rede que estarão disponíveis on-line
Filmes brasileiros vendem 30 milhões de ingressos em 2016
Em 2016, filmes brasileiros bateram recorde de bilheterias nos cinemas - foram cerca de 30 milhões de ingressos vendidos
Ancine disponibiliza R$ 10 mi para jogos eletrônicos
Produtores independentes podem inscrever projetos na Agência Nacional de Cinema. Edital disponibiliza R$ 10 milhões
O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araújo, fala sobre os bens culturais de cinco museus da rede que estarão disponíveis on-line
Bens culturais de cinco museus do Ibram ficarão disponíveis na internet
Em 2016, filmes brasileiros bateram recorde de bilheterias nos cinemas - foram cerca de 30 milhões de ingressos vendidos
Filmes brasileiros vendem 30 milhões de ingressos em 2016
Produtores independentes podem inscrever projetos na Agência Nacional de Cinema. Edital disponibiliza R$ 10 milhões
Ancine disponibiliza R$ 10 mi para jogos eletrônicos

Últimas imagens

O MinC, em parceria com outros órgãos, promoverá, no Brasil, o Mercado de Indústrias Culturais do Sul
O MinC, em parceria com outros órgãos, promoverá, no Brasil, o Mercado de Indústrias Culturais do Sul
Foto: Acácio Pinheiro/Ministério da Cultura
Pontos de Cultura são grupos que desenvolvem atividades culturais em suas comunidades
Pontos de Cultura são grupos que desenvolvem atividades culturais em suas comunidades
Foto: Rai Reis/Governo do Mato Grosso
“Joaquim”, de Marcelo Gomes, representa o Brasil na principal competição pelo Urso de Ouro
“Joaquim”, de Marcelo Gomes, representa o Brasil na principal competição pelo Urso de Ouro
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foram discutidas parcerias entre a empresa e o governo que contemplem expressões culturais da internet
Foram discutidas parcerias entre a empresa e o governo que contemplem expressões culturais da internet
Divulgação/EBC
Serão distribuídos materiais informativos ressaltando a importância do respeito à diversidade religiosa
Serão distribuídos materiais informativos ressaltando a importância do respeito à diversidade religiosa
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital