Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2013 > 03 > Caminhão Museu leva a história da luta pela terra a todo o País

Cultura

Caminhão Museu leva a história da luta pela terra a todo o País

O museu diferenciado, abrigado em um caminhão moderno, vai se desdobrar em um centro de lazer, focado na educação e na consciência crítica
por Portal Brasil publicado: 14/03/2013 11h47 última modificação: 30/07/2014 00h35
Exibir carrossel de imagens Divulgação / Pref. Jequitibá (MG) O Caminhão é equipado com tecnologia, informação, entretenimento e muita história

O Caminhão é equipado com tecnologia, informação, entretenimento e muita história

Será inaugurado nesta quinta-feira (14) o Caminhão Museu Sentimentos da Terra, que percorrerá o País contando a história das lutas do povo brasileiro pela terra e por seus direitos. A iniciativa começará a rodar por Belo Horizonte (MG) e seguirá por todo o País.

O museu diferenciado, abrigado em um caminhão moderno, vai se desdobrar em um centro de lazer, focado na educação e na consciência crítica. Quando montado, o Caminhão Museu possui vários ambientes e atividades para o entretenimento, incluindo uma galeria de personagens, maquetes e estúdio para fotos.

Os temas e personagens escolhidos para a mostra destacam todas as vertentes da luta pela terra. O público pode conferir, por exemplo, como se deu a participação da Igreja nesse processo e de movimentos sociais como o dos Trabalhadores Sem Terra (MST), das Ligas Camponesas, como foi a atuação dos sindicatos, entre outros. A legislação agrária e a repressão política no campo também são temáticas abordadas. 

O museu também evidencia projetos que articularam formas inovadoras de educação, com inclusão de cultura popular na conscientização dos trabalhadores do campo. Para isso, a ajuda veio do Movimento de Educação de Base, do Movimento de Cultura Popular e do Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes (UNE).

A iniciativa faz parte de uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (Nead) e do Projeto República, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

 

Caminhão Museu Sentimentos da Terra

O Caminhão é equipado com tecnologia de ponta de informação e entretenimento. As principais atrações são os 11 vídeos que contam a história da luta pela terra, exibidos em duas salas. Os artistas: Caio Blat, Chico Buarque, Dira Paes, Gilberto Gil, José Wilker, Letícia Sabatella, Maria Bethânia, Regina Casé, Seu Jorge, Vera Holtz e Wagner Moura fizeram as narrações dos vídeos, que são de responsabilidade do arquiteto e designer Grinco Cardia. As técnicas de computação utilizadas transformam imagens, documentos históricos, ilustrações, desenhos e pinturas em maquetes 3D e animações.

O caminhão possui ainda um espaço com seis computadores e acesso à Internet, um monitor touchscreen interativo, biblioteca com livros sofisticados sobre arte, fotografia, geografia, histórias, costumes e tradições.

A principal inovação está na linguagem, que se baseia em textos de pesquisadores e documentos históricos para oferecer um conteúdo denso, com rigor acadêmico, mas acessível a todos os públicos. “Acreditamos na força dessa nova linguagem e esperamos que ela seja capaz de mobilizar todos os lugares por onde vamos passar, sejam eles assentamentos, pequenos municípios do interior do Brasil, ou capitais. A proposta  é apresentar conteúdo de qualidade, com leveza, mas sem esvaziar a questão política”, destaca Pauliane Braga, integrante da equipe de coordenação do Projeto Sentimentos da Terra.

Após a inauguração em Minas Gerais, “Sentimentos da Terra” segue para Brasília, com chegada prevista para o dia 4 de abril. Em breve será divulgada a turnê das primeiras viagens do Caminhão Museu.

 

Fonte:
Ministério do Desenvolvimento Agrário

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ministério da Cultura incentiva maior número de mulheres e negros no cinema nacional
Ainda é pequena a participação de diretores e roteiristas negros. A constatação está em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Cultura
Ministério da Cultura lança cursos gratuitos na área de games
Pensando no mercado com alto poder de crescimento, Ministério da Cultura lançou três cursos gratuitos, na modalidade de ensino à distância
Mudança na Lei Rouanet reajusta teto limite da utilização de recursos
A mudança na Lei Rouanet reajustou teto limite da utilização de recursos de R$ 700 mil para R$ 1,5 milhão
Ainda é pequena a participação de diretores e roteiristas negros. A constatação está em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Cultura
Ministério da Cultura incentiva maior número de mulheres e negros no cinema nacional
Pensando no mercado com alto poder de crescimento, Ministério da Cultura lançou três cursos gratuitos, na modalidade de ensino à distância
Ministério da Cultura lança cursos gratuitos na área de games
A mudança na Lei Rouanet reajustou teto limite da utilização de recursos de R$ 700 mil para R$ 1,5 milhão
Mudança na Lei Rouanet reajusta teto limite da utilização de recursos

Últimas imagens

No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Governo digital