Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2016 > 01 > Comissão Nacional de Incentivo à Cultura terá 11 reuniões em 2016

Cultura

Comissão Nacional de Incentivo à Cultura terá 11 reuniões em 2016

Lei Rouanet

A Cnic é responsável por analisar e dar parecer final sobre aprovação de projetos culturais que se candidatam à captação de recursos de renúncia fiscal via Lei Rouanet
publicado: 19/01/2016 20h04 última modificação: 22/01/2016 16h46
Foto: Pref. de Floriano/PI A Cnic analisa projetos culturais que se candidatam à captação de recursos de renúncia fiscal via Lei Rouanet

A Cnic analisa projetos culturais que se candidatam à captação de recursos de renúncia fiscal via Lei Rouanet

A Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (Cnic) divulgou a agenda de atividades deste ano, que contempla 11 reuniões ordinárias em 2016. O primeiro encontro será realizado de 26 a 28 de janeiro, em Brasília. Depois a agenda mensal vai se revezar entre a capital federal e encontros itinerantes em cidades de diferentes regiões do país.

A Cnic é responsável por analisar e dar parecer final sobre aprovação de projetos culturais que se candidatam à captação de recursos de renúncia fiscal via Lei Rouanet. O grupo é formado por representantes dos setores artísticos, culturais e empresariais, em paridade da sociedade civil e do poder público, oriundos das cinco regiões brasileiras, representando as áreas das artes cênicas, do audiovisual, da música, das artes visuais, do patrimônio cultural, de humanidades e do empresariado nacional.

A escolha dos integrantes é feita a partir de indicações de entidades representativas e habilitadas por meio de edital público. A composição tem vigência de dois anos, e os 21 integrantes do grupo atual, com mandato do biênio de 2015-2016, iniciam agora o segundo ano de trabalho voluntário.



Desde 2011, as reuniões da Cnic ocorrem também fora de Brasília, promovendo, em paralelo, atividades com a comunidade cultural das localidades, a exemplo do "Fórum de Incentivo à Cultura – O Produtor Cultural e a Lei Federal de Incentivo à Cultura", englobando palestras, debates e oficinas de capacitação.

Além de analisar projetos, os componentes da Cnic ainda visitam projetos incentivados, de forma a interagir e conhecer mais de perto o que está sendo avaliado e fornecer subsídios para futuras análises de projetos similares que possam ser apresentados. 

Fonte: Ministério da Cultura 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

ID Jovem garante benefícios a jovens de baixa renda
Jovens de 15 a 29 anos podem baixar aplicativo para ter acesso à meia-entrada em eventos culturais e descontos em viagens
Cais do Valongo é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade
O local resgata a história e remete a um dos mais graves crimes contra a humanidade: a escravidão
Cultura lança Programa Nacional de Fomento ao Audiovisual
Cinco editais destinarão mais de R$ 8,6 milhões para 135 projetos do setor
Jovens de 15 a 29 anos podem baixar aplicativo para ter acesso à meia-entrada em eventos culturais e descontos em viagens
ID Jovem garante benefícios a jovens de baixa renda
O local resgata a história e remete a um dos mais graves crimes contra a humanidade: a escravidão
Cais do Valongo é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade
Cinco editais destinarão mais de R$ 8,6 milhões para 135 projetos do setor
Cultura lança Programa Nacional de Fomento ao Audiovisual

Últimas imagens

Principais demandas por políticas e ações do ministério incluem os Pontos de Cultura e Vale-Cultura
Principais demandas por políticas e ações do ministério incluem os Pontos de Cultura e Vale-Cultura
Foto: Hozana Lima/Ministério da Cultura
Concurso vai investir em longas-metragens, curtas-metragens, séries de TV, mostras e festivais
Concurso vai investir em longas-metragens, curtas-metragens, séries de TV, mostras e festivais
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Arquivo/Prefeitura do Rio de Janeiro
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Arquivo/Prefeitura do Rio de Janeiro
Sítio é o 14º patrimônio cultural da humanidade localizado ou com origem no Brasil
Sítio é o 14º patrimônio cultural da humanidade localizado ou com origem no Brasil
Foto: Oscar Liberal/Iphan

Governo digital