Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2017 > 04 > Ministério desenvolve ações que valorizam cultura indígena

Cultura

Ministério desenvolve ações que valorizam cultura indígena

Dia do Índio

O Ministério da Cultura promove diversas ações como a preservação de idiomas e o apoio ao treinamento de atletas
por Portal Brasil publicado: 19/04/2017 18h00 última modificação: 19/04/2017 18h20

Para valorizar a cultura e identidade dos povos indígenas brasileiros, o Ministério da Cultura (MinC) promove diversas ações como a preservação de idiomas e o apoio ao treinamento de atletas. Nesta quarta-feira (19), comemora-se o dia do Índio.

De acordo com o último censo demográfico realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, foram registradas 274 línguas indígenas faladas por 305 etnias diferentes no Brasil.

"Tirar os povos indígenas da invisibilidade é um dos objetivos do Ministério da Cultura: fazer com que o País conheça, reconheça e mostre ao mundo os indígenas brasileiros", explica a responsável pelo projeto, a antropóloga e museóloga Ione Carvalho, assessora especial do ministro da Cultura.

O projeto mais recente é o de levar indígenas brasileiros aos Jogos Olímpicos de 2024. A ideia inicial é trabalhar com três modalidades: canoagem, tiro com arco e lutas.

O projeto atende a uma demanda dos próprios povos indígenas. Inicialmente, beneficiará os povos do Xingu, mas a expectativa é que seja expandido para todo o País. A Confederação Brasileira de Canoagem vai doar, com patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), 15 canoas e caiaques para as comunidades. 

Idiomas indígenas

O MinC pretende ainda implementar ações para registrar as línguas indígenas e evitar que elas desapareçam. "Esse trabalho é urgente. O MinC deve colaborar não apenas com registro do idioma, mas da cultura, das pinturas corporais, da alimentação", informa Ione Carvalho.

Inventário Nacional da Diversidade Linguística

Em 2010, foi criado o Inventário Nacional da Diversidade Linguística. Gerido pelo Ministério da Cultura, trata-se de um instrumento oficial de identificação, documentação, reconhecimento e valorização das línguas faladas pela sociedade brasileira.

Nele, constam seis idiomas indígenas como Referência Cultural Brasileira: a língua Asurini, que pertence ao tronco Tupi, da família linguística Tupi-Guarani, em Tucuruí (PA); a língua Guarani Mbya, identificada como uma das três variedades modernas da língua Guarani, e as línguas Nahukuá, Matipu, Kuikuro e Kalapalo, de família linguística Karib e faladas na região do Alto Xingu (MT).

Fonte: Portal Brasil, com informações do MinC

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Brasília completa 57 anos de história
Inaugurada em 21 de abril de 1960, Brasília foi o primeiro conjunto arquitetônico construído no século XX a ser tombado pela Unesco
Parabéns, Brasília!
Brasília, parabéns pelos seus 57 anos de fundação e pelos 30 anos como Patrimônio Mundial da Unesco!
Pontos de Cultura incentivam produção local
Impulsionar a produção cultural nas comunidades é um dos objetivos do Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura, que financia 3.326 Pontos de Cultura espalhados em mais de mil cidades brasileiras
Inaugurada em 21 de abril de 1960, Brasília foi o primeiro conjunto arquitetônico construído no século XX a ser tombado pela Unesco
Brasília completa 57 anos de história
Brasília, parabéns pelos seus 57 anos de fundação e pelos 30 anos como Patrimônio Mundial da Unesco!
Parabéns, Brasília!
Impulsionar a produção cultural nas comunidades é um dos objetivos do Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura, que financia 3.326 Pontos de Cultura espalhados em mais de mil cidades brasileiras
Pontos de Cultura incentivam produção local

Últimas imagens

No ano passado, foram patrocinados pelo banco 50 projetos culturais
No ano passado, foram patrocinados pelo banco 50 projetos culturais
Leon Rodrigues/Prefeitura de São Paulo (SP)
A primeira etapa da reforma será a restauração da Sala Martins Pena e todas as demolições necessárias
A primeira etapa da reforma será a restauração da Sala Martins Pena e todas as demolições necessárias
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Serão aceitos curtas-metragens de ficção, animação e documentário, com no máximo 20 minutos de duração
Serão aceitos curtas-metragens de ficção, animação e documentário, com no máximo 20 minutos de duração
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Desde 2010, os dois países possuem acordo de coprodução para obras destinadas a veiculação em cinema
Desde 2010, os dois países possuem acordo de coprodução para obras destinadas a veiculação em cinema
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital