Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2017 > 08 > Programa abre cursos virtuais para bibliotecários

Cultura

Programa abre cursos virtuais para bibliotecários

Formação

Oportunidade é voltada para funcionários de unidades públicas e comunitárias com mais de um ano de experiência no setor
publicado: 07/08/2017 16h23 última modificação: 07/08/2017 16h23
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília Cursos serão ministrados a partir do dia 11 de setembro e abordarão cinco temas diferentes

Cursos serão ministrados a partir do dia 11 de setembro e abordarão cinco temas diferentes

O Programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas) recebe, até dia 18 de agosto, inscrições para cursos virtuais destinados a bibliotecários de unidades públicas e comunitárias. Esta é a terceira chamada este ano e oferece 255 vagas nos países integrantes do programa, incluindo o Brasil.

Os cursos, ministrados a partir de 11 de setembro, vão abordar cinco temas diferentes e são voltados exclusivamente a profissionais que tenham mais de um ano de experiência no setor.

Na programação, serão abordados os seguintes temas: Liderança Social, oferecido pelo Programa BiblioRedes, do Chile; Coaching para animadores da leitura, da Associação Andaluza de Bibliotecários; Gerenciamento e integração do livro eletrônico na biblioteca, da Faculdade de Biblioteconomia e Documentação da Comunidade Valenciana; Transformar usuários no século XXI  a nova formação de usuários nas bibliotecas públicas, da Fundação Germán Sánchez Ruipérez; e Biblioteca e imagem: redes sociais visuais, organizado pela Faculdade de Biblioteconomia e Documentação da Catalunha.

Iberbibliotecas

O Brasil participa do Iberbibliotecas desde 2012. O programa visa promover o acesso livre e gratuito à leitura e à informação, aprimorar os serviços das bibliotecas públicas e comunitárias e incentivar a troca de experiências entre elas. São três eixos de atuação: cursos, concursos e estágios.

Além do Brasil, fazem parte do Iberbibliotecas Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, México, Paraguai, Peru e as cidades de Buenos Aires (Argentina) e Medellín (Colômbia).

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Cultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

ID Jovem garante benefícios a jovens de baixa renda
Jovens de 15 a 29 anos podem baixar aplicativo para ter acesso à meia-entrada em eventos culturais e descontos em viagens
Cais do Valongo é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade
O local resgata a história e remete a um dos mais graves crimes contra a humanidade: a escravidão
Cultura lança Programa Nacional de Fomento ao Audiovisual
Cinco editais destinarão mais de R$ 8,6 milhões para 135 projetos do setor
Jovens de 15 a 29 anos podem baixar aplicativo para ter acesso à meia-entrada em eventos culturais e descontos em viagens
ID Jovem garante benefícios a jovens de baixa renda
O local resgata a história e remete a um dos mais graves crimes contra a humanidade: a escravidão
Cais do Valongo é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade
Cinco editais destinarão mais de R$ 8,6 milhões para 135 projetos do setor
Cultura lança Programa Nacional de Fomento ao Audiovisual

Últimas imagens

Principais demandas por políticas e ações do ministério incluem os Pontos de Cultura e Vale-Cultura
Principais demandas por políticas e ações do ministério incluem os Pontos de Cultura e Vale-Cultura
Foto: Hozana Lima/Ministério da Cultura
Concurso vai investir em longas-metragens, curtas-metragens, séries de TV, mostras e festivais
Concurso vai investir em longas-metragens, curtas-metragens, séries de TV, mostras e festivais
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Arquivo/Prefeitura do Rio de Janeiro
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Brasil foi pioneiro na candidatura de um local ligado à escravidão africana ao título de patrimônio mundial
Arquivo/Prefeitura do Rio de Janeiro
Sítio é o 14º patrimônio cultural da humanidade localizado ou com origem no Brasil
Sítio é o 14º patrimônio cultural da humanidade localizado ou com origem no Brasil
Foto: Oscar Liberal/Iphan

Governo digital