Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2017 > 08 > Saiba como utilizar serviços do Ministério da Cultura

Cultura

Saiba como utilizar serviços do Ministério da Cultura

Atendimento à população

Pasta disponibilizou carta de serviços que lista e detalha como funcionam os 40 programas e políticas do órgão
última modificação: 14/08/2017 18h04
Foto: Hozana Lima/Ministério da Cultura Principais demandas por políticas e ações do ministério incluem os Pontos de Cultura e Vale-Cultura

Principais demandas por políticas e ações do ministério incluem os Pontos de Cultura e Vale-Cultura

O Ministério da Cultura disponibilizou uma Carta de Serviços que lista e detalha 40 programas e políticas da pasta para a sociedade. O documento explica cada um dos serviços, quem pode utilizá-los, os documentos necessários para o requerimento, o prazo de atendimento e os contatos para esclarecimento de dúvidas.

O ouvidor do ministério, Carlos Alberto Batista da Silva Júnior, responsável pelo monitoramento da Lei de Acesso à Informação (LAI), destaca que o Ministério da Cultura, assim como toda a administração pública, está se qualificando para atender melhor a população e dar mais transparência às suas ações.

"Estamos buscando oferecer um atendimento mais qualificado para o cidadão. Além disso, utilizamos ferramentas em que a população pode avaliar nossos serviços", destaca.

As principais dúvidas que a Ouvidoria do MinC recebe são relacionadas a Incentivo Fiscal, Vale-Cultura, Ponto de Cultura e Sistema Nacional de Cultura.

Além disso, a leitura da Carta possibilita conhecer melhor o incentivo fiscal à cultura. O programa previsto na Lei 8.313/91, popularmente conhecida como Lei Rouanet, é uma ferramenta para que a sociedade possa decidir aplicar parte do dinheiro de seus impostos em ações culturais.

Todo projeto cultural, de qualquer artista, produtor e agente cultural brasileiro, pode se beneficiar dessa Lei e se candidatar à captação de recursos de renúncia fiscal.


Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Cultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Iphan preserva mais de 87 conjuntos urbanos tombados
O tombamento tem o objetivo de preservar bens de valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental para a população
ID Jovem garante benefícios a jovens de baixa renda
Jovens de 15 a 29 anos podem baixar aplicativo para ter acesso à meia-entrada em eventos culturais e descontos em viagens
Cais do Valongo é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade
O local resgata a história e remete a um dos mais graves crimes contra a humanidade: a escravidão
O tombamento tem o objetivo de preservar bens de valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental para a população
Iphan preserva mais de 87 conjuntos urbanos tombados
Jovens de 15 a 29 anos podem baixar aplicativo para ter acesso à meia-entrada em eventos culturais e descontos em viagens
ID Jovem garante benefícios a jovens de baixa renda
O local resgata a história e remete a um dos mais graves crimes contra a humanidade: a escravidão
Cais do Valongo é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade

Últimas imagens

OTeatro Ópera de Arame Curitiba (PR) foi construído em 75 dias e inaugurado em 1992
OTeatro Ópera de Arame Curitiba (PR) foi construído em 75 dias e inaugurado em 1992
Foto:Orlando Kissner/Prefeitura de Curitiba
Objetivo é atender grupos que não têm oportunidade de narrar histórias e expor tradições em museus
Objetivo é atender grupos que não têm oportunidade de narrar histórias e expor tradições em museus
Divulgação
Em Brasília, um dos pontos em que haverá programação é o Memorial dos Povos Indígenas
Em Brasília, um dos pontos em que haverá programação é o Memorial dos Povos Indígenas
Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
PIB da Cultura já existe em 21 países no mundo, sendo sete na América do Sul, como Chile e Argentina
PIB da Cultura já existe em 21 países no mundo, sendo sete na América do Sul, como Chile e Argentina
Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
Acordo começou a ser negociado há mais de uma década pelo MinC
Acordo começou a ser negociado há mais de uma década pelo MinC
Renato Araujo/Agência Brasil

Governo digital