Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2012 > 04 > Estado-Maior da Armada tem novo chefe

Defesa e Segurança

Estado-Maior da Armada tem novo chefe

por Portal Brasil publicado: 25/04/2012 19h26 última modificação: 28/07/2014 16h32

O almirante-de-esquadra, Fernando Eduardo Studart Wiemer, assumiu, nesta quarta-feira (25), o cargo de chefe do Estado-Maior da Armada (EMA). A cerimônia foi presidida pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, e contou com a presença do comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto.

Wiemer substituiu o almirante-de-esquadra João Afonso Prado Maia de Faria, que estava no cargo desde abril de 2010 e agora vai para a reserva. O almirante substituído agradeceu os seus almirantados pelo clima de lealdade e amizade e pelo trabalho em equipe “que contribuíram para a correta condução do destino da Marinha.”

O almirante Prado Maia salientou também que os rumos de sua carreira foram guiados pela tradição familiar. “Em setembro de 2011, completamos 100 anos ininterruptos em que a Marinha do Brasil tem um Prado Maia em seu perfil ativo.”

O almirante Wiemer estava à frente do Comando de Operações Navais e da Diretoria-Geral de Navegação, no Rio de Janeiro. Ele já foi comandante da Força de Submarinos, da Escola Naval e do 2º Distrito Naval, localizado em Salvador, na Bahia. O militar tem as condecorações da Ordem do Mérito da Defesa, Mérito Naval, Judiciário Militar, Trompowsky, entre outras.

O novo chefe do EMA disse que tem “a nítida noção da responsabilidade que me é atribuída”. E prosseguiu: “Pretendo conduzir a chefia do Estado-Maior da Armada com a chama do entusiasmo e a dedicação sempre presentes na alma de um marinheiro.”

Wiemer agradeceu ao ministro Celso Amorim e ao comandante da Marinha a ratificação do seu nome, bem como “a excelentíssima senhora presidenta da República Dilma Rousseff pela nomeação para o cargo, o qual muito me honra”. O almirante afirmou que tem plena confiança nos seus subordinados para contar com a ajuda e participação ativa na nova função e ressaltou que assume o cargo “numa década extremamente desafiadora, marcada pelo plano nuclear da Marinha, pelo desenvolvimento de submarinos, além do planejamento e execução do Plano de Articulação e Equipamentos da Marinha do Brasil.”

Estiveram presentes na solenidade os comandantes do Exército, general-de-exército Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar, Juniti Saito, ministros do Superior Tribunal Militar, e demais autoridades civis e militares.

O Estado-Maior da Armada é o órgão que assessora o comandante da Marinha em suas funções no Conselho Militar de Defesa e no Conselho de Defesa Nacional. São atribuições do chefe do EMA a produção de documentos de alto nível da instituição, a participação na Comissão de Promoções de Oficiais e nos Conselhos de Almirantes, Financeiro e Administrativo, e da Ordem do Mérito Naval.

Cabe ao chefe do Estado-Maior, também, a presidência dos Conselhos do Plano Diretor, de Planejamento e Pessoal, e de Ciência e Tecnologia da Marinha.

 

Fonte:
Ministério da Defesa

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

FAB garante transporte de órgãos para salvar vidas
Decreto de junho de 2016 determina que uma aeronave da Força Aérea Brasileira esteja sempre à disposição para transporte de órgãos
Governo investe R$ 470 milhões no monitoramento de fronteiras
Ministro da Defesa anunciou que investimentos do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) serão dobrados em 2017
Ministro defende Sisfron para combate às drogas e ao contrabando
No Mato Grosso do Sul, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras cobre uma faixa de 600 km da fronteira com o Paraguai
Decreto de junho de 2016 determina que uma aeronave da Força Aérea Brasileira esteja sempre à disposição para transporte de órgãos
FAB garante transporte de órgãos para salvar vidas
Ministro da Defesa anunciou que investimentos do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) serão dobrados em 2017
Governo investe R$ 470 milhões no monitoramento de fronteiras
No Mato Grosso do Sul, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras cobre uma faixa de 600 km da fronteira com o Paraguai
Ministro defende Sisfron para combate às drogas e ao contrabando

Governo digital