Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2012 > 05 > Ordem pública é prioridade da Força Nacional de Segurança

Defesa e Segurança

Ordem pública é prioridade da Força Nacional de Segurança

Atuação

Força assume papel de polícia militar em distúrbios sociais ou em situações excepcionais nos estados da União; ativação depende da aprovação do governador do estado
por Portal Brasil publicado: 29/04/2012 12h00 última modificação: 28/07/2014 16h33
Fabio Pozzebom Força Nacional enviada ao Rio de Janeiro para patrulhar 19 pontos de divisa do Estado

Força Nacional enviada ao Rio de Janeiro para patrulhar 19 pontos de divisa do Estado

Estabelecida em 2004, a Força Nacional de Segurança Pública é um agrupamento de polícia da União que assume o papel de polícia militar em distúrbios sociais ou em situações excepcionais nos estados brasileiros, sempre que a ordem pública é posta em xeque. Sua ativação depende da aprovação do governador daquele estado, cuja decisão é soberana.

Desde sua criação, a Força Nacional de Segurança atua na repressão a rebeliões em presídios estaduais e na manutenção da ordem pública durante eventuais greves das Polícias Civil e Militar em alguns estados – o último caso mais notório ocorreu no Ceará, no começo de 2012.

Em 2007, o governador do Rio de Janeiro aceitou a presença da Força para atuar no combate ao tráfico de drogas. Recentemente, a Força tem atuado também no patrulhamento de alguns estados cujas fronteiras apresentam alto risco para o contrabando de mercadorias ilegais e para o narcotráfico internacional.

A organização é composta pelos quadros mais destacados das polícias de cada estado da União e da Polícia Federal. Os candidatos devem ter entre 25 e 40 anos e ter no mínimo cinco anos de experiência. Outra exigência é ter disponibilidade para ser convocado pelo período de 90 dias, em data indeterminada, e ter recebido o conceito "muito bom" no teste de aptidão física.

A Força Nacional de Segurança Pública possui uma unidade de treinamento sediada em Goiás. Lá, os policiais passam por avaliações e recebem 100 horas de cursos voltados para o combate urbano, além de técnicas de tiro, policiamento ostensivo e direitos humanos. Nessa mesma sede, a Força Nacional recebe especialistas de todo o Brasil e do exterior para ministrar cursos e treinamentos especiais, com o objetivo de tornar o grupamento o mais especializado do País.

O comando da Força Nacional é feito pelo Ministério da Justiça, com as ações práticas divididas entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública e um quadro de funcionários egressos da polícia, seja militar ou federal.

Fontes:
Ministério da Justiça
Ministério da Defesa
Portal do Planalto

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

FAB garante transporte de órgãos para salvar vidas
Decreto de junho de 2016 determina que uma aeronave da Força Aérea Brasileira esteja sempre à disposição para transporte de órgãos
Governo investe R$ 470 milhões no monitoramento de fronteiras
Ministro da Defesa anunciou que investimentos do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) serão dobrados em 2017
Ministro defende Sisfron para combate às drogas e ao contrabando
No Mato Grosso do Sul, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras cobre uma faixa de 600 km da fronteira com o Paraguai
Decreto de junho de 2016 determina que uma aeronave da Força Aérea Brasileira esteja sempre à disposição para transporte de órgãos
FAB garante transporte de órgãos para salvar vidas
Ministro da Defesa anunciou que investimentos do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) serão dobrados em 2017
Governo investe R$ 470 milhões no monitoramento de fronteiras
No Mato Grosso do Sul, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras cobre uma faixa de 600 km da fronteira com o Paraguai
Ministro defende Sisfron para combate às drogas e ao contrabando

Governo digital