Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2015 > 05 > Brasil e Suécia realizam intercâmbio tecnológico

Defesa e Segurança

Brasil e Suécia realizam intercâmbio tecnológico

Caças Gripen

Cientistas e engenheiros brasileiros farão intercâmbio na Suécia para treinamento de tecnologia de defesa e segurança
por Portal Brasil publicado: 28/05/2015 17h25 última modificação: 28/05/2015 18h35
Foto: Jorge Cardoso Secretária-geral afirmou que a visita é um passo importante para aproximar ainda mais as relações entre Brasil e Suécia nas áreas estratégicas

Secretária-geral afirmou que a visita é um passo importante para aproximar ainda mais as relações entre Brasil e Suécia nas áreas estratégicas

O envio de 250 cientistas, engenheiros e técnicos brasileiros à Suécia para treinamento e conhecimento de tecnologia dos caças Gripen foi pauta de encontro entre o vice-ministro da Defesa da Suécia, Jan Salestrand com assessores do ministro da Defesa, Jaques Wagner. No Ministério da Defesa, Salestrand conheceu a estrutura da pasta e também pôde estreitar parcerias estratégicas no setor.

Para secretária-geral do Ministério, Eva Chiavon, a visita foi um passo importante para aproximar ainda mais as relações entre Brasil e Suécia nas áreas estratégicas. “A nossa necessidade em estreitar a cooperação entre os países é importante na medida em que as tratativas feitas até aqui em todas as áreas e, em particular, um acordo já assinado com a nossa Força Aérea, está embutida à necessidade de trocarmos e avançarmos no desenvolvimento de tecnologias”, disse.

Para Eva Chiavon, o aprendizado adquirido no processo de troca de experiências, no caso do contrato dos Gripen com a Suécia, é fundamental, principalmente para os técnicos brasileiros no desenvolvimento de equipamentos e sistemas cada vez mais avançados. "Isso vai nos possibilitar sermos mais eficazes, eficientes e efetivos na nossa política e estratégia de defesa”, acrescentou.

Na ocasião, Jan Salestrand aproveitou para reforçar a questão do contrato do Programa F-X2, assinado em 2014 entre a Aeronáutica e o Ministério da Defesa sueco, que prevê a ida de cientistas, técnicos e engenheiros brasileiros, para a Suécia. Neste cenário, deve existir outro acordo de preservação do sigilo. O PSI (Project Security Instructions – sigla em inglês) é o documento que ampara e protege a troca de informações sigilosas entre os dois países. O termo será produzido pelo Comando da Aeronáutica e deverá ser assinado pelas partes.

O vice-ministro explicou, também, que, por algum tempo, a Suécia não estava dando atenção suficiente para as suas Forças Armadas, mas com a atual situação vivenciada pelo país com relação à Rússia e Ucrânia, o setor passou a ocupar papel de destaque na agenda do governo.

“Nosso foco principal está nas questões de segurança e defesa, que, atualmente, são muito mais incluídas na agenda do governo”, afirmou. Nesse contexto, segundo ele, é que o Programa Gripen desponta como tema de interesse. “Desta forma, espero que possamos finalizar o nosso contrato com o F-X2, pois têm muitos engenheiros brasileiros indo para o nosso país participar do projeto.”

Ao final da reunião, o general De Nardi acrescentou que o Gripen é uma solução boa para os dois países e falou sobre a qualidade do material antiaéreo sueco. “Além da área do Gripen, vocês possuem um material de tecnologia muito importante que é utilizada pelo Exército e Marinha brasileiros, que é a artilharia antiaérea Bofor. No Brasil, nós ainda empregamos em canhões automáticos e que tem origem sueca. Espero que nas futuras reuniões de Estado-Maior possamos verificar algum estudo nesse sentido”, salientou o chefe do EMCFA destacando estar seguro de que os dois países ainda terão muitas outras “oportunidades de cooperação”.

Fonte:

Ministério da Defesa

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Seminário busca elaborar estratégia nacional de inteligência
O encontro, organizado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), tratou de temas, como terrorismo, combate ao crime organizado e a relação com outros países
Carreira militar é alternativa para quem deseja entrar nas Forças Armadas
Disciplina, amor à pátria e dedicação são as principais características para servir às Forças Armadas. A forma de ingresso varia. No caso do exército, a ação se dá por meio de concurso público, alistamento militar obrigatório e processo seletivo
Governo prepara ações para combater incêndios florestais
Portaria do Ministério do Meio Ambiente divulgou datas em que será declarado estado de emergência ambiental em diversas regiões do País
O encontro, organizado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), tratou de temas, como terrorismo, combate ao crime organizado e a relação com outros países
Seminário busca elaborar estratégia nacional de inteligência
Disciplina, amor à pátria e dedicação são as principais características para servir às Forças Armadas. A forma de ingresso varia. No caso do exército, a ação se dá por meio de concurso público, alistamento militar obrigatório e processo seletivo
Carreira militar é alternativa para quem deseja entrar nas Forças Armadas
Portaria do Ministério do Meio Ambiente divulgou datas em que será declarado estado de emergência ambiental em diversas regiões do País
Governo prepara ações para combater incêndios florestais

Governo digital