Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2015 > 10 > Governo estimula uso de tecnologia de ponta no combate à violência

Cidadania e Justiça

Governo estimula uso de tecnologia de ponta no combate à violência

Inovação

Especialistas em segurança pública avaliaram projetos que visam à participação direta do cidadão nas políticas públicas de segurança
por Portal Brasil publicado: 23/10/2015 11h19 última modificação: 23/10/2015 16h55
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil Esquema policial de monitoramento na praia de Ipanema antecipa a Operação Verão, em busca de segurança contra arrastões

Esquema policial de monitoramento na praia de Ipanema antecipa a Operação Verão, em busca de segurança contra arrastões

A utilização de tecnologia de ponta para reduzir o número de homicídios no Brasil foi o tema do 1º Laboratório de Participação e Inovação para Redução de Homicídios (LabPi), promovido nesta quinta-feira (22) pelo Ministério da Justiça. Por meio do LabPi, especialistas em segurança pública avaliaram projetos sugeridos pela sociedade civil que visam à participação direta do cidadão nas políticas públicas de segurança.

Em parceria com a Secretaria Executiva do ministério, a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) iniciou a análise de dez projetos que aplicam desenvolvimento de software, design, geoprocessamento e banco de dados nas ações de prevenção e repressão à violência. O "Vigilante", por exemplo, é um aplicativo com o qual uma pessoa pode denunciar anonimamente abusos cometidos por policiais.

"Os projetos avaliados pelo Ministério refletem a competência da sociedade civil em apresentar soluções inovadoras aplicadas à tecnologia para uso em políticas públicas", afirmou Lucas Augusto Adib, um dos criadores do "Vigilante".

"O Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas é exatamente isso: tentar aproximar o cidadão à segurança pública, para fazer com que ele seja parte desse processo. Mas devemos ressaltar que muitas das ferramentas que avaliaremos aqui precisam de uma participação efetiva dos governos estaduais", destacou o diretor do Departamento de Pesquisa, Análise de Informação e Desenvolvimento de Pessoal em Segurança Pública (DEPAID), Rogério Bernardes Carneiro. Esse departamento é ligado à Senasp.

De acordo com o secretário Executivo Substituto do Ministério da Justiça, Flávio Marques Prol, o LabPi é uma oportunidade de se compartilhar experiências sobre "os vários projetos que já foram analisados previamente pela equipe de especialistas do MJ e que contou com a participação de especialistas dos respectivos Estados de origem dos projetos". 

Com relação à participação social nas políticas públicas governamentais, o assessor da Secretaria de Assuntos Legislativos, Marco Antônio Konopacki, evocou a colaboração de representantes da sociedade em dois importantes debates públicos: a regulamentação do Marco Civil da Internet e da lei sobre proteção de dados pessoais.

Os critérios de avaliação considerados são o interesse público, a usabilidade e transparência. Em resumo, o projeto deve contribuir para a redução de homicídios, gerar valor para atividades relacionadas à segurança pública e agregar produção de informações sobre segurança pública. Também foi levado em conta a facilidade de utilização pelo usuário e adoção pela sociedade.

Os dez projetos selecionados foram:

- ePericia – Palmas/TO

- Força Tarefa Brasil – Brasília/DF

- Juntos pela Segurança – Maceió/AL

- Onde Fui Roubado – Salvador/BA

- Prever para poder prover – São Paulo/SP

- Radarea – Brasília/DF

- SIMVIDA – Belém/PA

- Smart Policing – Rio de Janeiro/RJ

- Vigilante – São Paulo/SP

- WikiCrimes – Fortaleza/CE

Fonte: Ministério da Justiça

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Missão Vida completa um ano em junho
Há um ano, decreto assinado pelo presidente Michel Temer determinava que sempre tivesse uma aeronave em solo da FAB para transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo
Pernambuco e Alagoas recebem recursos para recuperação após enchentes
Governo envia R$ 21 milhões para Pernambuco e R$ 12 milhões para Alagoas
Rio é o primeiro estado a receber Plano Nacional de Segurança
União irá auxiliar o estado a cumprir os objetivos do plano, que inclui o combate ao crime organizado
Há um ano, decreto assinado pelo presidente Michel Temer determinava que sempre tivesse uma aeronave em solo da FAB para transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo
Missão Vida completa um ano em junho
Governo envia R$ 21 milhões para Pernambuco e R$ 12 milhões para Alagoas
Pernambuco e Alagoas recebem recursos para recuperação após enchentes
União irá auxiliar o estado a cumprir os objetivos do plano, que inclui o combate ao crime organizado
Rio é o primeiro estado a receber Plano Nacional de Segurança

Governo digital