Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2015 > 10 > Governo estimula uso de tecnologia de ponta no combate à violência

Cidadania e Justiça

Governo estimula uso de tecnologia de ponta no combate à violência

Inovação

Especialistas em segurança pública avaliaram projetos que visam à participação direta do cidadão nas políticas públicas de segurança
por Portal Brasil publicado: 23/10/2015 11h19 última modificação: 23/10/2015 16h55
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil Esquema policial de monitoramento na praia de Ipanema antecipa a Operação Verão, em busca de segurança contra arrastões

Esquema policial de monitoramento na praia de Ipanema antecipa a Operação Verão, em busca de segurança contra arrastões

A utilização de tecnologia de ponta para reduzir o número de homicídios no Brasil foi o tema do 1º Laboratório de Participação e Inovação para Redução de Homicídios (LabPi), promovido nesta quinta-feira (22) pelo Ministério da Justiça. Por meio do LabPi, especialistas em segurança pública avaliaram projetos sugeridos pela sociedade civil que visam à participação direta do cidadão nas políticas públicas de segurança.

Em parceria com a Secretaria Executiva do ministério, a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) iniciou a análise de dez projetos que aplicam desenvolvimento de software, design, geoprocessamento e banco de dados nas ações de prevenção e repressão à violência. O "Vigilante", por exemplo, é um aplicativo com o qual uma pessoa pode denunciar anonimamente abusos cometidos por policiais.

"Os projetos avaliados pelo Ministério refletem a competência da sociedade civil em apresentar soluções inovadoras aplicadas à tecnologia para uso em políticas públicas", afirmou Lucas Augusto Adib, um dos criadores do "Vigilante".

"O Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas é exatamente isso: tentar aproximar o cidadão à segurança pública, para fazer com que ele seja parte desse processo. Mas devemos ressaltar que muitas das ferramentas que avaliaremos aqui precisam de uma participação efetiva dos governos estaduais", destacou o diretor do Departamento de Pesquisa, Análise de Informação e Desenvolvimento de Pessoal em Segurança Pública (DEPAID), Rogério Bernardes Carneiro. Esse departamento é ligado à Senasp.

De acordo com o secretário Executivo Substituto do Ministério da Justiça, Flávio Marques Prol, o LabPi é uma oportunidade de se compartilhar experiências sobre "os vários projetos que já foram analisados previamente pela equipe de especialistas do MJ e que contou com a participação de especialistas dos respectivos Estados de origem dos projetos". 

Com relação à participação social nas políticas públicas governamentais, o assessor da Secretaria de Assuntos Legislativos, Marco Antônio Konopacki, evocou a colaboração de representantes da sociedade em dois importantes debates públicos: a regulamentação do Marco Civil da Internet e da lei sobre proteção de dados pessoais.

Os critérios de avaliação considerados são o interesse público, a usabilidade e transparência. Em resumo, o projeto deve contribuir para a redução de homicídios, gerar valor para atividades relacionadas à segurança pública e agregar produção de informações sobre segurança pública. Também foi levado em conta a facilidade de utilização pelo usuário e adoção pela sociedade.

Os dez projetos selecionados foram:

- ePericia – Palmas/TO

- Força Tarefa Brasil – Brasília/DF

- Juntos pela Segurança – Maceió/AL

- Onde Fui Roubado – Salvador/BA

- Prever para poder prover – São Paulo/SP

- Radarea – Brasília/DF

- SIMVIDA – Belém/PA

- Smart Policing – Rio de Janeiro/RJ

- Vigilante – São Paulo/SP

- WikiCrimes – Fortaleza/CE

Fonte: Ministério da Justiça

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Navio brasileiro está a caminho do Líbano para Missão de Paz
Navio da Marinha saiu da cidade de Niterói e deve chegar em Beirute no dia 8 de setembro para participar da Missão de Paz da ONU
Segurança nas fronteiras é discutida em encontro no Rio
Ministro Raul Jungmann discutiu com parlamentares e integrantes das Forças Armadas no Rio o reforço da segurança nas fronteiras do Brasil
Ministro da Justiça avalia operação de segurança do Rio como positiva
Neste início, as ações visam a organização de dados em todos os âmbitos, Federal, Estadual e Municipal
Navio da Marinha saiu da cidade de Niterói e deve chegar em Beirute no dia 8 de setembro para participar da Missão de Paz da ONU
Navio brasileiro está a caminho do Líbano para Missão de Paz
Ministro Raul Jungmann discutiu com parlamentares e integrantes das Forças Armadas no Rio o reforço da segurança nas fronteiras do Brasil
Segurança nas fronteiras é discutida em encontro no Rio
Neste início, as ações visam a organização de dados em todos os âmbitos, Federal, Estadual e Municipal
Ministro da Justiça avalia operação de segurança do Rio como positiva

Governo digital