Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2016 > 08 > Exército chega ao RN para ajudar no combate a ataques

Defesa e Segurança

Exército chega ao RN para ajudar no combate a ataques

Apoio especial

Cerca de 1.200 homens do exército vão cooperar com a polícia do Rio Grande do Norte contra ataques a ônibus e prédios públicos
por Portal Brasil publicado: 03/08/2016 14h41 última modificação: 03/08/2016 15h30
Foto: Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil Segundo a PM, os ataques começaram após a instalação de bloqueadores de sinal de celular no presídio de Parnamirim, na capital do RN

Segundo a PM, os ataques começaram após a instalação de bloqueadores de sinal de celular no presídio de Parnamirim, na capital do RN

Tropas das Forças Armadas chegaram a Natal (RN) nesta quarta-feira (3) para ajudar a polícia na segurança e combate aos ataques a ônibus e prédios públicos. A onda de violência no Estado está ocorrendo desde a última sexta-feira (29) em cidades do interior e na região metropolitana da capital.

Segundo a polícia militar do Rio Grande do Norte, a ofensiva é uma forma de retaliação à instalação de bloqueadores de sinal de celular no presídio de Parnamirim, na capital potiguar.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, deve ir ao Estado nesta quinta-feira (4) para definir com as autoridades locais as ações de cooperação dos militares. Cerca de 1.200 homens do Exército e da Marinha atuarão no Estado até 16 de agosto.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed) , 85 pessoas já foram detidas suspeitas de envolvimento nos ataques. No total, foram registradas 92 ocorrências, entre incêndios, tentativas de incêndios, disparos contra prédios públicos e proximidades, depredações e uso de artefatos explosivos; 29 veículos, entre ônibus e micro-ônibus foram incendiados.

As ocorrências foram registradas em 31 cidades. Também nesta quarta-feira, o secretário da Sesed, Ronaldo Lundgren, visitará algumas cidades com as forças de segurança para analisar a necessidade de reforços no interior do Estado. Segundo a Sesed, na capital “a situação está mais tranquila”, já no interior, houve mais tentativas de vandalismo.

Funcionamento público

De acordo com a secretaria de segurança do Estado, os serviços públicos estão funcionando normalmente na capital, mas com reforço de policiamento nos 23 terminais de ônibus, corredores de transporte público, escolas e presídios.

A atuação das Forças Armadas só será detalhada após a visita do ministro Raul Jungmann, mas, segundo a secretaria, as forças federais devem ocupar as ruas para que a polícia local foque nas investigações e no combate direto aos criminosos.

Redes Sociais

A indicação da PM local é que a população não compartilhe áudios, imagens e mensagens de texto relacionadas a atos criminosos, mesmo que elas sejam verdadeiras. A polícia orienta que as mensagem sejam encaminhadas para o Disque Denúncia Whatsapp da Sesed pelo (84) 98149-9906.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Alistamento militar: Quem deve fazer?
Você sabe quem deve fazer o alistamento militar? Jovem que completa 18 anos até dezembro. Agora, é possível fazer tudo pela internet
Plano de redução de mortes no Trânsito vai reduzir acidentes
Brasil ocupa a 4ª posição no ranking de mortes no trânsito no continente. Plano vai adotar série de medidas para a próxima década
Governo destinou mais de R$ 1,2 bi para o sistema prisional
Em 2017, o governo destinou mais de R$ 1,2 bilhão aos estados e Distrito Federal para o sistema prisional brasileiro
Você sabe quem deve fazer o alistamento militar? Jovem que completa 18 anos até dezembro. Agora, é possível fazer tudo pela internet
Alistamento militar: Quem deve fazer?
Brasil ocupa a 4ª posição no ranking de mortes no trânsito no continente. Plano vai adotar série de medidas para a próxima década
Plano de redução de mortes no Trânsito vai reduzir acidentes
Em 2017, o governo destinou mais de R$ 1,2 bilhão aos estados e Distrito Federal para o sistema prisional brasileiro
Governo destinou mais de R$ 1,2 bi para o sistema prisional

Governo digital