Você está aqui: Página Inicial > Defesa e Segurança > 2017 > 12 > Apoio a municípios afetados por chuvas chegará “o mais rápido possível”, diz ministro

Defesa e Segurança

Apoio a municípios afetados por chuvas chegará “o mais rápido possível”, diz ministro

Minas Gerais

Reconhecimento da situação de emergência pelo Ministério da Integração é o primeiro passo para ampliar as ações de assistência e reconstrução das áreas prejudicadas
publicado: 05/12/2017 12h41 última modificação: 05/12/2017 12h54

O ministro da Integração, Helder Barbalho, garantiu, nesta segunda-feira (4), que o Governo do Brasil vai prestar assistência aos municípios afetados por fortes chuvas no estado de Minas Gerais. De acordo com Barbalho, para que as ações de socorro cheguem aos locais, é preciso apenas que seja concluído o reconhecimento federal da situação de emergência, o que deve ocorrer, segundo o ministro, a partir desta terça-feira (5).

"Todas as cidades que estão sendo atingidas pelas fortes chuvas aqui em Minas Gerais terão a nossa atenção, e estaremos em diálogo tanto com o governo do estado quanto com as prefeituras, para que as ações de resposta possam chegar o mais rápido possível, trazendo tranquilidade para a população", garantiu.

Sobrevoo

O município de Ribeirão das Neves (MG), que segundo a defesa civil do estado foi um dos mais afetados pelas chuvas, teve atenção especial do ministro Helder Barbalho e também do ministro das Cidades, Alexandre Baldy. Eles sobrevoaram a área da cidade, na qual a situação de emergência foi decretada na última quinta-feira (30).

Antes disso, Ribeirão das Neves recebeu, na última sexta-feira (1º), uma equipe da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), que prestou auxílio no “levantamento das necessidades para encaminhar a solicitação de apoio federal”, de acordo com o Ministério da Integração.

Mais de 700 pessoas foram afetadas pelos desastres no município, segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG). Desse total, 80 pessoas estão desalojadas; 12 pessoas estão desabrigadas; 181 casas foram danificadas, além de um hospital e quatro escolas; quatro casas foram destruídas; e um óbito foi registrado.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Integração

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil