Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2009 > 11 > Câmbio

Economia e Emprego

Câmbio

As taxas de câmbio praticadas no mercado doméstico são livremente negociadas entre os agentes e clientes. Enquanto o câmbio ou dólar turismo é usado para operações relativas a viagens ao exterior, o câmbio ou dólar comercial é utilizado para exportação, importação e transferências financeiras
por Portal Brasil publicado: 05/11/2009 11h45 última modificação: 28/07/2014 08h57
Exibir carrossel de imagens A faixa holográfica altera suas formas e cores ao ser movimentada

A faixa holográfica altera suas formas e cores ao ser movimentada

Câmbio é a operação de troca de moeda de um país pela moeda de outro. Por exemplo, quando um brasileiro decide viajar para o exterior e precisa de moeda estrangeira, o agente autorizado pelo Banco Central a operar no mercado de câmbio recebe dele a moeda nacional e lhe entrega, vende, o equivalente em moeda estrangeira.

Já quando um estrangeiro quer converter em reais a moeda de seu país – ou de qualquer outra nação –, o agente autorizado compra aquela moeda e lhe entrega os reais correspondentes, sempre levando em conta a taxa de câmbio do dia, que nada mais é do que o preço da moeda estrangeira na moeda nacional.

As taxas de câmbio praticadas no mercado doméstico são livremente negociadas entre os agentes e seus clientes. O Banco Central divulga as cotações diárias para as diferentes moedas. Para isso, o BC coleta as taxas médias praticadas entre os bancos. Essa taxa média do dia, conhecida como “Ptax”, que serve como referência e não como taxa obrigatória.

Qualquer pessoa física ou jurídica pode comprar ou vender moeda estrangeira desde que a outra parte na operação de câmbio seja um agente autorizado pelo Banco Central e obedeça a regulamentação em vigor, incluindo a necessidade de identificação em todas as operações. As operações de valor até o equivalente a US$ 3 mil não precisam ser documentadas.

Mercado de câmbio

No Brasil, o Banco Central executa a política cambial definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para tanto, regulamenta o mercado de câmbio, ambiente onde se realizam operações de compra e venda de moeda estrangeira. Compete ainda ao BC fiscalizar esse mercado, podendo punir dirigentes e instituições mediante multas, suspensões. dentre outras sanções. 

Além disso, a autoridade monetária pode atuar diretamente no mercado, comprando e vendendo moeda estrangeira de forma ocasional e limitada com o objetivo de conter movimentos desordenados da taxa de câmbio flutuante, determinada pela oferta e demanda.

O Brasil tem um único mercado de câmbio legal desde 2005, quando uma resolução CMN unificou o Mercado de Câmbio de Taxas Livres (câmbio ou dólar comercial) e o Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes (câmbio ou dólar turismo). 

Assim, enquanto o "câmbio ou dólar turismo" é usado para classificar operações relativas à compra e venda de moeda para viagens ao exterior, o "câmbio ou dólar comercial" é utilizado para as demais operações realizadas no mercado de câmbio, tais como exportação, importação e transferências financeiras. 

Já o “câmbio paralelo” é ilegal, uma vez que a negociação da moeda ocorre entre agentes não autorizados pelo Banco Central.

Leia também:
Tire suas dúvidas sobre o mercado de câmbio no Brasil
Cartilha do BC orienta negociadores de moeda estrangeira
Conheça o Dinheiro Certo, o serviço de transferências financeiras internacionais dos Correios
Consulte o conversor de moedas do Banco Central

Fontes:
Banco Central
Receita Federal
Conselho Monetário Nacional (CMN)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Últimas imagens

Produtor deverá comprovar perdas para renegociar dívidas
Produtor deverá comprovar perdas para renegociar dívidas
Divulgação/Agência Brasil
Medida vai permitir terminar obras de mobilidade para as Olimpíadas
Medida vai permitir terminar obras de mobilidade para as Olimpíadas
Tomaz Silva/Agência Brasil
Data lembra, também, inauguração da primeira estrutura do Ministério da Agricultura, ainda no Império de D. Pedro II
Data lembra, também, inauguração da primeira estrutura do Ministério da Agricultura, ainda no Império de D. Pedro II
Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
Mostruário de frutas trazidas por agricultores de diversos estados foi exposto na Esplanada dos Ministérios
Mostruário de frutas trazidas por agricultores de diversos estados foi exposto na Esplanada dos Ministérios
Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Governo digital