Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2009 > 11 > Câmbio

Economia e Emprego

Câmbio

As taxas de câmbio praticadas no mercado doméstico são livremente negociadas entre os agentes e clientes. Enquanto o câmbio ou dólar turismo é usado para operações relativas a viagens ao exterior, o câmbio ou dólar comercial é utilizado para exportação, importação e transferências financeiras
por Portal Brasil publicado: 05/11/2009 11:45 última modificação: 14/05/2012 11:59
Exibir carrossel de imagens A faixa holográfica altera suas formas e cores ao ser movimentada

A faixa holográfica altera suas formas e cores ao ser movimentada

Câmbio é a operação de troca de moeda de um país pela moeda de outro. Por exemplo, quando um brasileiro decide viajar para o exterior e precisa de moeda estrangeira, o agente autorizado pelo Banco Central a operar no mercado de câmbio recebe dele a moeda nacional e lhe entrega, vende, o equivalente em moeda estrangeira.

Já quando um estrangeiro quer converter em reais a moeda de seu país – ou de qualquer outra nação –, o agente autorizado compra aquela moeda e lhe entrega os reais correspondentes, sempre levando em conta a taxa de câmbio do dia, que nada mais é do que o preço da moeda estrangeira na moeda nacional.

As taxas de câmbio praticadas no mercado doméstico são livremente negociadas entre os agentes e seus clientes. O Banco Central divulga as cotações diárias para as diferentes moedas. Para isso, o BC coleta as taxas médias praticadas entre os bancos. Essa taxa média do dia, conhecida como “Ptax”, que serve como referência e não como taxa obrigatória.

Qualquer pessoa física ou jurídica pode comprar ou vender moeda estrangeira desde que a outra parte na operação de câmbio seja um agente autorizado pelo Banco Central e obedeça a regulamentação em vigor, incluindo a necessidade de identificação em todas as operações. As operações de valor até o equivalente a US$ 3 mil não precisam ser documentadas.

Mercado de câmbio

No Brasil, o Banco Central executa a política cambial definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para tanto, regulamenta o mercado de câmbio, ambiente onde se realizam operações de compra e venda de moeda estrangeira. Compete ainda ao BC fiscalizar esse mercado, podendo punir dirigentes e instituições mediante multas, suspensões. dentre outras sanções. 

Além disso, a autoridade monetária pode atuar diretamente no mercado, comprando e vendendo moeda estrangeira de forma ocasional e limitada com o objetivo de conter movimentos desordenados da taxa de câmbio flutuante, determinada pela oferta e demanda.

O Brasil tem um único mercado de câmbio legal desde 2005, quando uma resolução CMN unificou o Mercado de Câmbio de Taxas Livres (câmbio ou dólar comercial) e o Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes (câmbio ou dólar turismo). 

Assim, enquanto o "câmbio ou dólar turismo" é usado para classificar operações relativas à compra e venda de moeda para viagens ao exterior, o "câmbio ou dólar comercial" é utilizado para as demais operações realizadas no mercado de câmbio, tais como exportação, importação e transferências financeiras. 

Já o “câmbio paralelo” é ilegal, uma vez que a negociação da moeda ocorre entre agentes não autorizados pelo Banco Central.

Leia também:
Tire suas dúvidas sobre o mercado de câmbio no Brasil
Cartilha do BC orienta negociadores de moeda estrangeira
Conheça o Dinheiro Certo, o serviço de transferências financeiras internacionais dos Correios
Consulte o conversor de moedas do Banco Central

Fontes:
Banco Central
Receita Federal
Conselho Monetário Nacional (CMN)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil