Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 01 > Férias

Economia e Emprego

Férias

por Portal Brasil publicado: 31/10/2009 23h09 última modificação: 28/07/2014 09h21
Werner Zotz/Embratur Período de descanso pode durar até 30 dias corridos, segundo a lei

Período de descanso pode durar até 30 dias corridos, segundo a lei

O direito a férias anuais remuneradas é garantido a todo trabalhador pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Esse período de descanso e lazer é concedido ao cidadão após um ano de vigência do contrato de trabalho. No caso de rescisão de contrato, o empregado que não tiver completado um ano de serviços prestados tem direito a receber o valor proporcional aos meses trabalhados.

Pagamento

O trabalhador que sair de férias deve receber seus rendimentos até dois dias antes do início do período de descanso. Além da remuneração normal, ele recebe um adicional no valor de um terço de seu salário. O cálculo do pagamento inclui horas extras e adicionais, além de gastos com alimentação e moradia. O empregador tem até um ano para conceder férias ao trabalhador. Depois desse prazo, ele é obrigado a pagar a remuneração em dobro.

Se o trabalhador tiver interesse, pode converter um terço do período de férias em remuneração, ou seja, tirar somente dois terços do tempo de descanso e receber da empresa o valor proporcional em dinheiro relativo ao terço restante. Isso é chamado de abono pecuniário.

Duração

O período de férias pode durar até 30 dias corridos, de acordo com o número de faltas não justificadas que o empregado apresentar. No entanto, o trabalhador que faltar sem justificativa por mais de 32 dias em um ano não tem direito a férias.

Quem define quando será o período de férias é o empregador, mas nada impede que ele e o trabalhador cheguem a um acordo em relação à melhor data (dentro do prazo de um ano exigido por lei). O empregado deve ser avisado sobre o período de descanso e lazer com pelo menos dez dias de antecedência. O estudante menor de 18 anos que trabalha tem direito a tirar férias no mesmo período das férias escolares.

Em casos excepcionais, as férias podem ser divididas em dois períodos, mas nenhum deles pode ser menor que dez dias corridos. Essa opção não é válida para trabalhadores menores de 18 anos e maiores de 50 anos, que são obrigados a tirar férias de uma só vez.

Férias coletivas

As férias coletivas são concedidas a todos os trabalhadores de uma empresa ao mesmo tempo. Não é necessário que o período de descanso e lazer seja dirigido à empresa inteira – pode ser apenas a alguns setores, por exemplo. No caso de empregado que não tenha completado um ano de trabalho, as férias são proporcionais. Existe a possibilidade de dividir as férias em dois períodos, mas nenhum deles pode ter menos de dez dias de duração. O pagamento das férias coletivas corresponde ao número de dias concedidos mais o adicional de um terço sobre esse valor.

Fonte:
Decreto Lei 1.535
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Brasil imunizou mais de 97% do rebanho bovino e bubalino
Entre os estados que alcançaram os maiores índices de vacinação contra a febre aftosa estão Mato Grosso, Minas, Goiás e Mato Grosso do Sul
Estudo mapeia agricultura irrigada no Brasil
Embrapa e ANA realizaram um mapeamento inédito do uso da água na agricultura irrigada por pivôs centrais no Brasil
Conab fiscaliza estoques públicos de cinco estados
Nesta segunda etapa da vistoria de 2015, devem ser verificados cerca de 1,68 milhão de toneladas de grãos, em 113 armazéns
Entre os estados que alcançaram os maiores índices de vacinação contra a febre aftosa estão Mato Grosso, Minas, Goiás e Mato Grosso do Sul
Brasil imunizou mais de 97% do rebanho bovino e bubalino
Embrapa e ANA realizaram um mapeamento inédito do uso da água na agricultura irrigada por pivôs centrais no Brasil
Estudo mapeia agricultura irrigada no Brasil
Nesta segunda etapa da vistoria de 2015, devem ser verificados cerca de 1,68 milhão de toneladas de grãos, em 113 armazéns
Conab fiscaliza estoques públicos de cinco estados

Últimas imagens

Quadro indica capacidade de abastecimento e também de consumo de pescados no Brasil
Quadro indica capacidade de abastecimento e também de consumo de pescados no Brasil
Conheça os principais termos relacionados ao Imposto de Renda
Conheça os principais termos relacionados ao Imposto de Renda
Informações sobre como solicitar auxílio do Garantia-Safra
Informações sobre como solicitar auxílio do Garantia-Safra
Ministro Helder Barbalho e a superintendente federal da Pesca e Aquicultura no estado do Rio de Janeiro, Suely Amaral
Ministro Helder Barbalho e a superintendente federal da Pesca e Aquicultura no estado do Rio de Janeiro, Suely Amaral
Divulgação/MPA
Ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas é empossado durante cerimônia de posse do segundo mandato da Presidenta Dilma
Ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas é empossado durante cerimônia de posse do segundo mandato da Presidenta Dilma
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Governo digital